Login
E-mail
Senha
|Esqueceu a senha?|

  Editora


www.komedi.com.br
tel.:(19)3234.4864
 
  Texto selecionado
HÁ CHUVA LÁ FORA
ARCIONE JOSÉ DE ÁZARA

HÁ CHUVA LÁ FORA

Olho no olho, cheiro no cheiro, pele na pele,
o arfar dos corpos, o suor misturado, minha
boca em sua boca,
o vigor das entranhas, o êxtase das almas;
você é muito linda,
você é muito louca,
você é um feitiço,
você é muito mais do que isso,
você deixa qualquer um submisso,
não é mulher que se deixa ao acaso,
nem se nega um arrepio,
não é mulher de um “caso”,
de dizer só um elogio,
de deixar sem romance,
é muito mais que um lance,
é de se valorizar,
de viver com emoção,
de se arriscar,
de muito tesão,
de se fazer poesia,
de muita alegria,
de se queimar no calor das vontades,
de enlouquecer qualquer um,
de deitar numa cama, de te fazer mulher e
trocar energia,
de não lembrar nem da hora,
nem que há chuva lá fora,
ora estar dentro, ora fora,
de agarrar os cabelos, de eriçar todos os
pelos,
entre quatro paredes,
de matar todas as sedes,
de cair em todas as redes,
de se perder em seu sorriso,
te navegar se preciso,
e cavalgar sem juízo,
me inebriar nos seus braços, e beijar sua boca,
te deixar toda louca,
de lamber o seu sexo e conhecer seu perfume e
sabor,
e sua dor e sua cor, sua fogueira e calor,
de baixar o seu fogo sem apagar,
e seu sonho sonhar,
e beijar seu sorriso, sentir novamente seu
cheiro,
misturar novamente o suor, mordiscar os seus
seios,
sentir mil devaneios,
suspirar seu pescoço,
de novo lamber seu colosso,
usando toda perícia,
até o raio estourar,
como se fosse primícia,
você ver estrelas no céu,
seu prazer nos matar,
e saciar o seu gozo, num grito tão gostoso,
e voltar a sonhar, e nos revigorar,
e de novo amar,
de novo sonhar, de novo acordar,
e de recomeçar,
até o sol raiar, até o tesão se calar,
a vida jorrar, a alma cansar;

Os corpos estão caídos, sem força, feridos,
feridos e desnutridos, estão desvalidos,
mas nas bocas há sorrisos,
há homem e mulher,
numa cama qualquer,
os lençóis revirados, travesseiros jogados,
os rostos estão cansados,
os corpos ainda suados,
os espelhos estão embaçados,
a cortina fechada, a TV está ligada,
mas está abandonada,
e ninguém a olhar,
e houve homem/mulher, houve jogo jogado,
houve magia no ar, sem cobiça e disputa,
jogando o jogo mais lindo,
o jogo da natureza, o jogo da beleza,
o jogo da harmonia, o jogo da certeza,
sem malícia ou pudor,
só loucura e doçura,
num recorte do tempo,
sem lamento ou tormento,
sem vitória ou derrota,
sem antes/depois, só os dois mais ninguém,
como se não houvesse além,
só os dois e amém,
mas não são animais,
são humanos, mortais,
jogando o jogo da vida,
sem culpa e falsidade,
estão só saciando a vontade,
cada um procurando a sua verdade
e a tal de felicidade!!!


Biografia:
Número de vezes que este texto foi lido: 110


Outros títulos do mesmo autor

Poesias DESEJO ARCIONE JOSÉ DE ÁZARA
Crônicas 9 de Março - The Day After (Dias Eternos) ARCIONE JOSÉ DE ÁZARA
Poesias ONDE ESTAVAS TU ARCIONE JOSÉ DE ÁZARA
Poesias LONGA NOITE ARCIONE JOSÉ DE ÁZARA
Poesias HÁ CHUVA LÁ FORA ARCIONE JOSÉ DE ÁZARA
Poesias O AMOR RENOVA ARCIONE JOSÉ DE ÁZARA
Poesias ESSA TAL DE FELICIDADE ARCIONE JOSÉ DE ÁZARA


Publicações de número 1 até 7 de um total de 7.

  Envie este texto por e-mail
Digite seu nome:
Digite seu endereço de e-mail:
Digite o nome do destinatário do e-mail:
Digite o endereço de e-mail do destinatário:

escrita@komedi.com.br © 2020
 
  Textos mais lidos
The crow - The Wiki World - The Crow 66272 Visitas
A Arte De Se Apaixonar - André Henrique Silva 55165 Visitas
Minha namorada - Jose Andrade de Souza 43710 Visitas
Reencontro - Jose Andrade de Souza 43335 Visitas
PÃO E CIRCO - Tércio Sthal 42953 Visitas
haicai - rodrigo ribeiro 40876 Visitas
OS ANIMAIS E A SABEDORIA POPULAR - Orlando Batista dos Santos 39823 Visitas
Amores! - 38254 Visitas
Amor e Perdão - Amilton Maciel Monteiro 37650 Visitas
Desabafo - 37500 Visitas

Páginas: Próxima Última