Login
E-mail
Senha
|Esqueceu a senha?|

  Editora


www.komedi.com.br
tel.:(19)3234.4864
 
  Texto selecionado
SONHANDO COM ISAAC
Roberto Machado Godinho

Resumo:
O esquete é transcorrido em uma de sala de aula e os diálogos se dão, durante um sonho, entre Dayane e o físico e matemático inglês, Sir Isaac Newton.


Personagens:

Dayane – É uma adolescente que tem muitas dificuldades com a Física. Acaba, durante uma aula tediosa de Física, dormindo e sonhando com o físico e matemático inglês, Isaac Newton.

Isaac Newton – Personagem do sonho da Dayane. Durante o sonho, troca conhecimentos com a adolescente.



                                                     Cena única

(Issac entra em cena e catuca Dayane que está dormindo debruçada sobre os livros que estão em cima de sua carteira).

Isaac – Acorda menina!

Dayane – (desperta olhando espantada para Isaac) Quem é você?

Isaac – Eu sou Sir Isaac Newton... Muito prazer!

Dayane – Não acredito! Só posso estar sonhando...

Issac – Eu posso assegurar que sim.

Dayane – Em plena aula de Física?

Isaac – Nada mais apropriado... É o melhor ambiente para eu estar presente.

Dayane - Eu não mereço! Eu aqui com um sujeito esquisito... Que, pela vestimenta, mais parece Mestre Sala de Escola de Samba do 2º grupo.

Isaac – O que é Mestre Sala de Escola de Samba?

Dayane – Esquece! Não vem ao caso. O que eu quero saber é quem o autorizou a entrar no meu sonho.

Isaac – Seu cérebro!

Dayane – É mole? O meu cérebro não poderia selecionar melhor? Ao invés desta figura exótica... Não poderia ter aparecido o Brad Pit ou o Bruno Gagliasso.

Isaac – Nunca ouvi falar destes filósofos. São ingleses?... Ou italianos?

Dayane – Você está por fora mesmo... São dois gatos!

Isaac – Gatos?... Felinos?

Dayane – Não! Atores lindíssimos... Você veio de qual planeta?

Isaac – Deste mesmo... A Terra. Para ser preciso... Da Inglaterra do séc. XVII. Eu cheguei no natal de 1642.

Dayane – Pô! Você é velho pra caraca... Mas tenho que admitir... Tá bem conservado pra idade.

Isaac – (envaidecido) Você acha? Se eu ainda estivesse vivo, faria 367 anos este ano.

Dayane – (espantada) Meu Deus! Estou diante de um fantasma... Uma assombração.

Isaac – De forma alguma... Sou apenas o fruto da sua imaginação.

Dayane – Então você não existe?

Isaac – Agora existo... Não estamos conversando?

Dayane – Eu quero dizer... Na vida real.

Isaac – Mas não estamos na vida real... Estamos num sonho... No seu sonho.

Dayane – Você está me deixando confusa.

Isaac – Na vida real, eu já deixei de existir em 1727... Porém, fui imortalizado pela minha vasta obra. Fui considerado um gênio da humanidade.

Dayane – Graças a sua “vasta obra” é que eu estou penando nas aulas de Física.

Isaac – Por isso que estou no seu sonho... Para ajudá-la.

Dayane – Que legal! Arranjei um professor particular do Além...

Isaac – Do Infinito... Fica melhor.

Dayane – Tudo bem... Mas já vou avisando... Sou aluna de Escola Pública... Meu pai não tem dinheiro para pagar professor particular... Ainda mais em Libra esterlina ...

Isaac – Mas não é dinheiro que eu vou cobrar de você.

Dayane – Aí tem... Ninguém dá nada de graça.

Isaac – Não seja maliciosa... Eu só quero cobrar de você... Dis-ci-pli-na.

Dayane – Vai ser difícil... Mas juro que vou tentar ser disciplinada... Pelo menos em sonho.

Isaac - Então... Nós podemos começar? Senhorita...

Dayane – Dayane!

Isaac – Primeiro... Quero que se liberte dos seus preconceitos.

Dayane – Quem te disse que eu sou preconceituosa?

Isaac – Todos nós temos nossos preconceitos. E com a idade e a vivência... Só aumentam.

Dayane – Eu não! nadica de nada... Meu pai é mulato e meu irmão é bissexual... Eu combato qualquer tipo de preconceito... Até religioso!

Isaac – A sua atitude é louvável... Mas não são destes preconceitos que estou me referindo...

Dayane – Então quais?

Isaac – Aos que estão relacionados ao conhecimento... A percepção de Mundo... Compreende?

Dayane – Mais ou menos... Dá para exemplificar?

Isaac – Vou tentar... Contando uma experiência.

Dayane – Ih! Já senti que você é igual ao meu professor de Física... Gosta de viajar na Maionese.

Isaac – Não entendi? O que tem haver maionese com história da ciência.

Dayane – Deixa pra lá Issac, e comece a contar.

Isaac – Décadas antes do meu nascimento... O grande físico e astrônomo italiano, Galileu Galilei, filho de uma família pobre da nobreza de Florença, revolucionou o mundo com suas idéias.

Dayane – O professor fala desse camarada o tempo todo em sala de aula. É outro que é também o responsável pelos zeros que tiro em Física.

Isaac – Eu sei que você só está falando isto da boca pra fora. No fundo, você nutre por Galileu uma grande admiração.

Dayane – Só se for bem lá no fundo mesmo. Porque na superfície, quem eu admiro mesmo é o Bruno Gagliasso. Aquele gato das novelas...

Isaac – Voltando... As relações entre força e movimento sempre foram objeto de estudo desde a Antiguidade. O filósofo Aristóteles, por exemplo, analisando estas relações, acreditava que um corpo só poderia permanecer em movimento se existisse uma força atuando sobre ele.

Dayane – E não é verdade?

Isaac – Durante toda a Idade Média, as idéias de Aristóteles foram acatadas sem que se tenha feito uma análise mais cuidadosa em torno delas.

Dayane – Eram consideradas verdades absolutas?

Isaac – É isso aí menina. Estou percebendo que a senhorita não é nada ingênua.

Dayane – Já completei 15 anos...

Issac – Ah! Uma jovem adolescente. Mas continuando... Introduzindo o método experimental para o estudo dos fenômenos, Galileu realizou uma série de experiências que o levaram as conclusões diferentes daquelas de Aristóteles.

Dayane – O professor de Física sempre ressalta a importância da experiência em laboratório. E também das medidas e das unidades.

Isaac – Exato! Quantificar é muito importante... Mas não dispersando... Estando uma esfera em repouso sobre uma superfície horizontal, Galileu observou que, empurrando-a com uma certa força, ela entrava em movimento... Entretanto, a esfera continuava a se mover, percorrendo uma certa distância, mesmo depois que ele deixava de empurrá-la.

Dayane – Ah! Galileu verificou que a esfera podia estar em movimento sem a ação de uma força que a empurrasse?

Isaac – Sim! Agora, imagine esta mesma esfera sobre uma superfície horizontal lisa. O que ocorreria?

Dayane – Com menos atrito. A esfera percorreria uma distância ainda maior após cessar a ação da força.

Isaac – Bravo! Se fosse possível eliminar totalmente a ação do atrito?

Dayane – O corpo continuaria a se mover indefinidamente, sem nenhum retardamento... Em movimento retilíneo uniforme...

Isaac – Certíssimo! Minha cara Dayane.

Dayane – Aí Isaac! Já peguei a manha...

Isaac – (estendendo as mãos com as palmas para cima) Bate aqui menina! Valeu!

Dayane - Esse Galileu era o cara! Gostaria de tê-lo conhecido.

Isaac – Sim?

Dayane – Só pra trocar umas idéias. Tipo papo cabeça... Sacou?

Isaac – Mais ou menos... Generalizando suas conclusões, Galileu chegou ao seguinte resultado: Se um corpo estiver em repouso é necessária à ação de uma força sobre ele para colocá-lo em movimento. Uma vez iniciado o movimento, cessando a ação das forças que atuam sobre o corpo, ele continuará, em linha reta, com velocidade constante.

Dayane – Estou começando a entender Física. Ela é dinâmica... É puro raciocínio lógico.

Isaac – É isso aí. A Ciência não é dogmática...

Dayane – É dialética! Aprendi em Filosofia.

Isaac – A Física deriva da Filosofia.

Dayane – Por isto também que é importante estudar Filosofia?

Isaac – Não só!... História, Literatura, Música e etc. Estudar tudo que nos dá prazer... É maravilhoso!

Dayane – Você é um físico esquisitão... Mas é um cara maneiro.

Isaac - Não sei o que é “maneiro”, mas mesmo assim... Obrigado pelo elogio. Eu adorei ter entrado no seu sonho.

Dayane – Agradeça ao meu cérebro... E da próxima vez... Traga o Galileu.

Isaac - Dayane, infelizmente... Tenho que ir.

Dayane - Agora que eu comecei a gostar de Física... Você vai embora?

Isaac – Já alcancei o meu objetivo... Eu garanto que você não dormirá mais durante as aulas de Física.

Dayane – Certamente! Antes de ir... Eu quero te dizer que as portas dos meus sonhos estarão sempre abertas para você. Agora vai... Então eu vou começar a chorar.

Isaac – Agradecido! Até... (Isaac sai de cena)

Dayane – (pensando alto) Perdi muito tempo sonhando. Estou ferrada!

A Voz de Isaac – Fique tranqüila... O tempo é relativo!

Dayane – (voltada para o público) O tempo é relativo?.. Mas esta história já é para um outro sonho... (olhando para o alto) Não é Albert?
                                                        
                                                        
                   Fim










Número de vezes que este texto foi lido: 52939


Outros títulos do mesmo autor

Infantil UM AMOR VIRALATA Roberto Machado Godinho
Roteiros FAMÍLIA!? Roberto Machado Godinho
Roteiros AS SOGRAS Roberto Machado Godinho
Roteiros CASÓRIO Roberto Machado Godinho
Teatro Rolezinho Roberto Machado Godinho

Páginas: Primeira Anterior

Publicações de número 11 até 15 de um total de 15.


escrita@komedi.com.br © 2024
 
  Textos mais lidos
🔵 Está todo mundo preso - Rafael da Silva Claro 30 Visitas
🔴 Arquivos X - Rafael da Silva Claro 25 Visitas
Vem aí o novo Ubuntu 24.04 LTS - Vander Roberto 23 Visitas
O caso Jia Tan (Backdoor) - Vander Roberto 3 Visitas

Páginas: Primeira Anterior