Login
E-mail
Senha
|Esqueceu a senha?|

  Editora


www.komedi.com.br
tel.:(19)3234.4864
 
  Texto selecionado
Oliver Cowdery, Vida e Testemunho
A história de uma vida
Cesóstre Guimarães de Oliveira

Resumo:
Aqui faço um resumo da vida deste herói da fé mórmon, aparentemente de forma intencional tem se evitado falar da vida deste herói, neste meu novo trabalho tento resgatar a história dando os devidos créditos de que é merecedor.

Oliver Cowdery, o "segundo Elder da Igreja", uma das Três testemunhas do Livro de Mórmon, nasceu na cidade de Wells, Condado de Rutland, Vermont, em 3 de outubro de 1806. Filho de agricultores, que com muito esforço se dedicou a busca pelo conhecimento secular, inclusive chegando a se formar em direito. Quando Oliver tinha três anos de idade, seus pais tiveram que se mudar para Poultney, Vermont, e ali ele cresceu. Parte de sua juventude foi dedicada ao trabalho árduo na fazenda da família. Os Cowdery’s permaneceram em Poultney até 1825, quando novamente se mudaram, desta vez o destino os levou a parte ocidental do Estado de Nova York.
Apenas uma hora após sua chegada em Nova York, Oliver conseguiu um emprego de balconista em uma loja de ferragens onde permaneceu até o inverno de 1828, deixando o emprego somente para se dedicar a profissão de professor, passando imediatamente a lecionar na pequena escola rural do município de Manchester. Entre as famílias que enviaram seus filhos para estudar nesta escola estavam os Smith’s, filhos de Joseph Smith Sênior, um agricultor da região.
Em função de sua dedicação a escola, Oliver Cowdery mantinha contatos freqüentes com os pais de seus alunos, motivo este pelo qual estreitou os laços de amizade com os membros da família Smith, chegando inclusive a residir com os mesmos. Foi nesta ocasião que Oliver Cowdery teve a oportunidade de ouvir o relato sobre a maravilhosa visão e as freqüentes visitas do anjo Moroni ao jovem Joseph Smith, através dos Smith’s aprendeu sobre a descoberta das placas de ouro, ficou sabendo dos esforços que o jovem profeta fazia para traduzir o livro sagrado com o objetivo de apresentá-lo ao mundo.
Ao ouvir estas histórias, Oliver Cowdery ficou profundamente interessado e determinado a visitar Joseph, que, na época, já casado, havia construído sua casa em Harmony, na Pensilvânia.
Decidido a encontrar Joseph e aprender mais sobre a “nova doutrina” Oliver Cowdery deixou tudo para trás e foi em busca do jovem Profeta. No dia 5 de abril de 1.829, chegou a Harmony, tendo em sua companhia Samuel, o irmão mais novo de Joseph. Mais tarde Samuel falou de sua surpresa em ver os dois homens conversarem como se já fossem velhos amigos, a admiração que Oliver Cowdery nutria por Joseph Smith saltava aos olhos, ele realmente acreditou nas palavras do jovem Profeta. Apenas dois dias depois de sua chegada a Harmony, Oliver Cowdery iniciou seus trabalhos como escriba de Joseph Smith na tradução do Livro de Mórmon, ele escrevia conforme ia lhe ditando Joseph.
Motivado pelo desejo de acelerar os trabalhos de tradução, e a ânsia em compartilhar com o mundo, tão belas verdades, fizeram nascer em Oliver Cowdery o desejo de ter o dom de tradução já conferido a Joseph Smith. Motivado pelo desejo do amigo, o Profeta Joseph Smith indagou ao Senhor sobre estas coisas, se seria permitido a Oliver Cowdery ter também este dom, ao que o Senhor respondeu o que hoje temos como as seções 8 e 9 do livro de Doutrina e Convênios, onde o Senhor detalha os deveres de ambos e em particular os deveres de Oliver Cowdery.
Embora o trabalho de tradução e escrita corresse em ritmo acelerado, algumas vezes eles tinham que parar, e questionar o Senhor acerca de alguns textos já traduzido. Em uma destas ocasiões em que já vinham trabalhando a cinco semanas ininterruptas, Joseph Smith e Oliver Cowdery suspenderam os trabalhos para saberem mais sobre algumas passagens do Livro de Mórmon que faziam referencias ao batismo. Em resposta á seus questionamentos sobre estas escrituras, compreenderam a importância desta ordenança, e isto os deixou preocupados já que não haviam sido batizados. Decididos a saber como proceder em relação a tal ordenança e qual era a vontade do Senhor, foram em busca de respostas, retiraram-se para orar ao Senhor sobre este assunto tão importante. Era o dia 15 de maio de 1829, ajoelharam-se as margens do rio Susquehanna, próximo a casa de Joseph Smith.
Foi lá, enquanto oravam que “um anjo que se anunciou como João, o mesmo que é chamado João Batista no Novo Testamento, [lhes conferiu o Sacerdócio Aarônico através da imposição das mãos, lhes dizendo]: A vós meus conservos, em nome do Messias eu lhes confiro o Sacerdócio de Aarão, que possui as chaves do ministério de anjos e do evangelho de arrependimento e do batismo por imersão para remissão de pecados; e ele nunca mais será tirado da Terra, até que os filhos de Leví tornem a fazer, em retidão, uma oferta ao Senhor”. (D&C 13)
[João explicou ainda] estar agindo sob a direção de Pedro, Tiago e João, os apóstolos antigos que possuíam as chaves do sacerdócio maior, o qual era chamado de Sacerdócio de Melquisedeque, inclusive deixando com Joseph e Oliver a promessa de que, no devido tempo, o Sacerdócio de Melquizedeque lhes seria conferido”. (Vide cabeçalho da seção 13 de D&C).
O mensageiro celestial ensinou-lhes ainda que o sacerdócio Aarônico não tem poder para conferir o Espírito Santo pela imposição das mãos, falou que quando chegasse o momento Joseph Smith deveria ser ordenado o primeiro Elder da Igreja e Oliver Cowdery, seria o segundo Elder. O mensageiro celestial também os instruiu a batizarem-se na seguinte ordem; Joseph Smith deveria batizar Oliver Cowdery, e este último deveria posteriormente batizar Joseph Smith.
A data exata em que o Sacerdócio de Melquezideque foi conferido por Pedro, Tiago e João a Joseph Smith não é conhecida dos registros da Igreja, mas o consenso é geral quando se afirma que este importante acontecimento ocorreu não muito tempo depois do advento do Sacerdócio Aarônico.
Neste momento a perseguição dispensada ao Profeta Joseph e a Igreja chegou a um ponto critico em Harmony, Oliver Cowdery sentiu que sua vida e a do Profeta estavam em sérios perigos, como também a tradução dos escritos sagrados, Oliver Cowdery escreveu uma carta a David Whitmer que morava no município de Fayette, Nova York solicitando guarida, nesta correspondência, Cowdery falou do trabalho que ele e Joseph vinham desenvolvendo, falou de suas dificuldades, e por fim pediu que fosse permitido a ele e seu amigo, o jovem Profeta, se hospedarem em sua casa, a fim de concluir os trabalhos de tradução, no que foram prontamente atendidos.
Tão logo chegaram à casa de Whitmer, retomaram os trabalhos de tradução. Anos mais tarde David Whitmer escreveu em seu diário que ao chegar a sua casa Oliver Cowdery confidenciou que Joseph tinha muita pressa na conclusão deste trabalho, ele temia por sua vida, temia por não concluir o trabalho que lhe havia sido designado, e em aproximadamente quatro semanas depois a chegada, o grande e importante trabalho foi concluído. Sabemos através dos registros da Igreja que a tradução foi concluída "nos últimos dias de junho de 1829."
Com a tradução completada, havia agora a necessidade de imprimir o livro, o Reino de Deus avançava a passos largos, era chegada a hora de organizar de forma oficial A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, vencidas as dificuldades este trabalho foi realizado de forma satisfatória, e no dia 6 de abril de 1830, a Igreja foi formalmente organizada em Fayette, Nova York, tendo Oliver Cowdery como um dos seis membros originais. Foi somente nesta ocasião que ele foi ordenado um Elder de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias por Joseph Smith.
Em 11 de abril de 1830, Oliver foi convidado a fazer o primeiro discurso públicoproferido por um membro de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias. De forma atuante e incansável Oliver dedicou-se a divulgação da Igreja do Senhor, durante todo o verão daquele ano fez proselitismo nas cidades circunvizinhas, ele era incansável, ajudando o profeta em todas as coisas possíveis.
Em outubro de 1830, Oliver Cowdery, Parley P. Pratt, Peter Whitmer, Jr., e Ziba Peterson foram chamados por revelação para empreender uma missão aos Lamanitas residentes na fronteira ocidental dos Estados Unidos. No ano seguinte (1.831), após enfrentar inúmeras dificuldades, inclusive viajando a pé, os quatro chegaram a Independence, Missouri. Chegando lá, imediatamente iniciaram os trabalhos de proselitismo e organização da Igreja. Era surpreendente o crescimento da Igreja, mas junto ao crescimento quantitativo, crescia também a intolerância das pessoas não simpáticas a nossa fé.
No mês de agosto do ano de 1831, o Elder Cowdery chega a Kirtland acompanhando o Profeta e vários outros líderes da Igreja, na sua chegada o Elder Cowdery foi ordenado Sumo Sacerdote por Sidney Rigdon.
Em novembro de 1831, o Elder Cowdery e John Whitmer foram enviados pelo Profeta a Independênce, levando consigo algumas folhas do livro de Doutrina e Convênios que deveria ser publicado por William W. Phelps. Em 22 de janeiro de 1832, Elder Cowdery casou-se com Elizabeth Ann Whitmer. O casamento aconteceu na comemoração do décimo sétimo aniversário de Elizabeth, sendo que na ocasião Oliver tinha vinte e cinco anos de idade.
A Igreja crescia, o grupo que inicialmente contava com apenas seis pessoas, agora povoava algumas cidades americanas. A intolerância religiosa, o preconceito, a disputa política, o estilo de vida dos mórmons... Tudo isto incomodava aos descrentes e só fazia com que os problemas se agravassem. Os problemas entre os antigos colonizadores do Condado de Jackson e os Santos estava chegando ao ponto critico da intolerância, temendo o eminente confronto entre as partes, Elder Cowdery viaja até Kirtland para informar pessoalmente a Primeira Presidência dos acontecimentos, falou de sua inquietação e disse que os inevitáveis conflitos não tardariam em resultar na morte para um dos lados. Tentando esclarecer a opinião publica sobre o que vinha acontecendo, o Profeta Joseph designou Oliver Cowdery a escrever uma resenha relatando tudo que de mal vinha sendo infligido aos Santos. Embora o Elder Cowdery fosse um exímio articulador das palavras, seu texto não sensibilizou a opinião publica, todos já tinham uma opinião formada sobre os mórmons, segundo eles, os mórmons eram depravados e perversos.
Alheia a tudo isto, a Igreja continuava seu crescimento, o primeiro Sumo Conselho da Igreja foi organizado em Kirtland no dia 17 de fevereiro de 1834, Elder Cowdery foi designado como um dos membros. Com o retorno do Profeta ao Missouri, Sidney Rigdon e Oliver ficaram encarregados de cuidar da Igreja em Kirtland.
Em fevereiro de 1835, Oliver Cowdery, David Whitmer e Martin Harris, as três testemunhas do Livro de Mórmon, instruídos pelo Profeta Joseph, escolheram doze homens dentre os Elderes da igreja, para comporem o primeiro Quórum dos Doze Apóstolos. Dentre as várias designações conferidas a Oliver Cowdery posso destacar sua responsabilidade como administrador de ensino em Kirtland, onde estudou hebraico juntamente com o Profeta e outros Elderes. Em 14 de setembro de 1835, Oliver foi designado historiador da Igreja. Ele já havia desempenhado esta função de abril 1830 a junho de 1831.

Quando o Templo de Kirtland foi dedicado em março de 1836, ele foi citado pelo Profeta Joseph como alguém que muito colaborou na realização deste projeto. Quando Joseph foi visitado por Jesus Cristo em 3 de abril de 1836, Oliver Cowdery estava com
     o Profeta no templo de Kirtland, foi nesta ocasião que ambos foram instruídos por Elias o Profeta, Elias, e Moisés, e deles receberam chaves importantes na condução do reino nesta nova dispensação.
Mas, apesar de sua vivencia, da posição de liderança que ocupava dentro da Igreja, e sua relação de profunda amizade com Joseph, Oliver Cowdery passou a questionar as decisões do Profeta de Deus, nos últimos meses de 1837 abertamente ele fez severas críticas a cada decisão do Profeta de Deus, era sempre o primeiro a se posicionava contrário a suas instruções.
Em função desta clara apostasia, o sumo conselho da Estaca Far West, Missouri, em uma reunião histórica deliberou sobre este posicionamento de Oliver e em 12 de abril de 1838, Oliver Cowdery, o segundo Elder da Igreja, amigo intimo do Profeta Joseph Smith, escriba do livro de Mórmon, historiador da Igreja, uma das três testemunhas... foi excomungado.
Magoado, sentindo-se injustiçado, e ainda não arrependido, por um período de dez anos Oliver Cowdery não teve nenhum contato com a Igreja ou com o Profeta Joseph, embora este tenha lhe enviado várias correspondências convidando-o ao arrependimento. Durante o tempo que esteve distanciado da Igreja nos anos compreendidos de 1838 a 1848 ele exerceu sua função de advogado em Ohio e Wisconsin, e manteve-se distante da Igreja e seus líderes.
Foi através dos jornais que tomou conhecimento da morte do Profeta Joseph, sua esposa registrou que ao ler a noticia dos assassinatos de Joseph e Hyrum Smith, Oliver chorou de forma profusa, e entre soluços balbuciava palavras de carinho direcionadas a Joseph.
Talvez a morte do Profeta tenha sido um fator determinante para a volta de Oliver, mais isto é só especulação, esta verdade ficará guardada com ele até o dia em que poderemos lhe perguntar.
Embora tenha se posicionado contra um Profeta de Deus, Oliver nunca negou seu testemunho, jamais desmentiu sua afirmação sobre a veracidade do Livro de Mórmon, por isso penso que ainda existe algo que devemos entender, Deus tinha um plano a realizar na vida deste herói da fé, o Senhor não permitiria que ele permanecesse mais tempo que o necessário distante do convívio daqueles que o amavam de verdade. Ele necessitava somente de um tempo para se arrepender e compreender que Deus tinha um plano a realizar em sua vida. Em outubro de 1848, Oliver Cowdery, juntamente com sua esposa e filha, retornaram a Igreja, a família Cowdery deslocou-se até Council Bluffs, Iowa, o local onde os Santos dos Últimos Dias estavam se preparando para fazer a longa jornada através das planícies de Utah. Chegando a cidade, Oliver procurou Orson Hyde (que presidia o Ramo), e solicitou o privilégio de novamente ser batizado na Igreja. O conselho disciplinar local foi convocado, e em 21 outubro de 1848, Oliver Cowdery foibatizado por Orson Hyde, e desafiado a migrar com os outros Santos dos Últimos Dias para Utah.
Decidido a enfrentar a grande cruzada pelo deserto, antes de partir resolveu que deveria visitar a família de sua esposa que vivia em Richmond, Missouri, para só então empreender a longa caminhada pelas planícies das Montanhas Rochosas.
Oliver Cowdery não sabia, mas seu tempo aqui nesta terra estava se findando, tal qual Moisés que por sua desobediência não entrou na terra prometida, assim seria com ele... A visita foi feita, e por algum tempo Oliver ficou na casa de seu sogro Peter Whitmer em Waterloo, New York, lá a Igreja tinha sido organizada há pouco tempo.

Foi uma agradável temporada na companhia dos irmãos (conforme ele registrou em seu diário). Mais em meio a tanta alegria, tanta satisfação junto a aqueles que ele tanto amava, Elder Cowdery contraiu uma forte gripe (alguns dizem pneumonia) que o debilitou muito, embora tenha sido cercado de todos os cuidados médicos, no dia 3 de março de 1850, aos 44 anos de idade falecia Oliver Cowdery, o segundo Elder da Igreja da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias. Em seu velório David Whitmer falou: "Morreu o homem mais feliz que eu já vi”. Após apertar as mãos de seus familiares e beijar sua esposa e filha, ele disse: “Agora eu serei pela última vez lançado no chão, estou indo para meu Salvador", e morreu com um sorriso em seu rosto.
Vários foram os que escreveram sobre Oliver Cowdery, sou apenas mais um que pretensiosamente, tenta resgatar sua história. Sei sem sombras de dúvidas, que o Elder Oliver Cowdery, as margens do Rio Susquehanna recebeu através da imposição das mãos de João Batista, o Sacerdócio Aarônico e que posteriormente foi lhe conferido o Sacerdócio de Melquizedeque, sei sem sombra de dúvidas que ele teve em suas mãos as placas de ouro, sei também que seu testemunho é verdadeiro, e que ele jamais negou ser
o profeta Joseph Smith um profeta de Deus, eu o respeito e admiro, e a ele sou grato por ser uma das três testemunhas.
São Luis, 23 de dezembro de 2008


Biografia:
Número de vezes que este texto foi lido: 54865


Outros títulos do mesmo autor

Artigos ...E EM NOME DE SÃO JOÃO, NOSSO PADROEIRO... Cesóstre Guimarães de Oliveira
Artigos O Profeta de Deus... Mestre Maçom Cesóstre Guimarães de Oliveira
Artigos Maçonaria, Preconceitos e Intolerancia Cesóstre Guimarães de Oliveira
Artigos Oliver Cowdery, Vida e Testemunho Cesóstre Guimarães de Oliveira
Artigos Elijah Abel Cesóstre Guimarães de Oliveira
Artigos Joseph Smith Cesóstre Guimarães de Oliveira
Monografias Os Construtores de Templos Cesóstre Guimarães de Oliveira


Publicações de número 1 até 7 de um total de 7.


escrita@komedi.com.br © 2024
 
  Textos mais lidos
Minicurso sobre a redação no ENEM - Isadora Welzel 79731 Visitas
URBE - Darwin Ferraretto 59546 Visitas
Salvando computador muito ruim - Vander Roberto 55634 Visitas
81 anos da prisão e morte dos Rosas Brancas - Vander Roberto 55456 Visitas
Delícias da festa junina - Ivone Boechat 55378 Visitas
QUE SE... - orivaldo grandizoli 55371 Visitas
Lançamento do livro - Alberto Kopittke 55352 Visitas
Nua, totalmente indefesa - rodrigo ribeiro 55309 Visitas
A FARSA DA USURA - fabio espirito santo 55293 Visitas
O estranho morador da casa 7 - Condorcet Aranha 55275 Visitas

Páginas: Próxima Última