Login
E-mail
Senha
|Esqueceu a senha?|

  Editora


www.komedi.com.br
tel.:(19)3234.4864
 
  Texto selecionado
Amanhã não saio fico em casa
Martinho do Rio

Resumo:
Talvez seja por ser tarde. Talvez seja por serem três da manhã e eu não me sentir lá muito bem.

Amanhã não saio fico em casa

Talvez seja por ser tarde. Talvez seja por serem três da manhã e eu não me sentir lá muito bem. Talvez seja por ser tímido. Talvez seja por ser medroso. E eu que bem que queria...Encontrei-a naquela boate e passei a noite toda a olhar para ela. Eu já a tinha visto antes. Eu já a tinha visto antes, mas foi só naquela noite quando saiu daquele restaurante que me atrevi a ir atrás dela. Foi por pouco tempo, até àquela esquina com aquela rua comprida onde a pude ver caminhar. Já devem ter percebido que simpatizo com ela. É verdade, simpatizo com ela. Gosto de a ver. Gosto de a ver caminhar. Tem um andar bonito, tem um andar elegante, que me atrai, que me deixa...como é que eu hei-de explicar... excitado...? É isso, excitado. E eu que raramente me excito...mas ela...mas ela...tem um não sei quê que me deixa excitado. Foi isso o que me atraiu nela. Eu não gosto muito de mulheres. Pode parecer que gosto mas não gosto. Só se elas tiverem aquele andar. Então nessa altura fico como que perdido, completamente perdido e quase que não respondo por mim. Mas como sou tímido não me atrevo. Vou atrás delas e não consigo. Não consigo ir mais longe. Mas desta vez...desta vez qualquer coisa me empurrou para àquela boate. E lá estava ela, a dançar, com aquelas pernas longas e aquele caminhar dengoso que me excita tanto. Esperei. Esperei que ela saísse e fui atrás dela. Ela ia acompanhada e eu mantive as distâncias. Esperei. Esperei até ele sair. E agora...E agora o que é que eu vou fazer...? Talvez me atreva. Talvez me atreva...a entrar. Para isso...Para isso tenho que a ver caminhar. Penso. Penso nela. Vejo-a. Vejo-a a caminhar. Aquele andar. Aquele andar dengoso...excitante...que me arrepia de felicidade...é o andar. É o andar. É o andar que me vai levar a ela. Penso. Penso. Penso e entro. Que excitante. Que excitante. Atrevi-me. Subo. Subo e entro no quarto. Escuro. Está escuro. Está escuro. Espero. Espero. Espero e vejo-a na cama. Dorme. Dorme. Dorme e eu observo-a. Onde está o andar? Onde está o andar ? Onde estão aquelas pernas ? Onde estão aquelas pernas? Atrevo-me. Atrevo-me. Tenho que a ver andar.
- Anda !
Grito para ela.
- Caminha !
Grito para ela.
Não caminha. Não caminha. Não anda. Não anda. Tiro-a da cama à força. Ela grita. Ela grita. Ela grita muito alto. Bato-lhe. Bato-lhe. Bato-lhe e ela continua a gritar. Bato-lhe mais e ela continua a gritar.
- Caminha ! Caminha !
Ela não caminha. Ela não caminha. só grita. Só grita.
- Anda! Anda !
Não anda. Não anda. Não anda e eu fico furioso. Bato-lhe. Bato-lhe. Bato-lhe até me doerem as mãos. Ela anda. Ela anda. Ela anda e eu excito-me. Eu excito-me. Eu excito-me. Eu excito-me e caio em cima dela.
Já a deixei. Já a deixei. Já a deixei na cama. Tapei-a. Tapei-a. Tapei-a com os lençóis e o cobertor. Vou para casa. Vou para casa. Amanhã. Amanhã. Amanhã não saio fico em casa.


Biografia:
Escritor com o primeiro livro já publicado
Número de vezes que este texto foi lido: 33764


Outros títulos do mesmo autor

Poesias Aquele Sabor Suave e Macio Martinho do Rio
Contos O Observador de Trovoadas Martinho do Rio
Cartas A tua Imagem Martinho do Rio
Contos O Querubim e a Alma Martinho do Rio

Páginas: Primeira Anterior

Publicações de número 11 até 14 de um total de 14.

  Envie este texto por e-mail
Digite seu nome:
Digite seu endereço de e-mail:
Digite o nome do destinatário do e-mail:
Digite o endereço de e-mail do destinatário:

escrita@komedi.com.br © 2020
 
  Textos mais lidos
Solidão que nada - Morgana Bellazzi de Oliveira Carvalho 34035 Visitas
NÃO ERA NADA - Alexsandre Soares de Lima 34034 Visitas
A TRISTEZA E O SIM DA VIDA - Alexsandre Soares de Lima 34033 Visitas
Um dia - Luca Schneersohn 34032 Visitas
Um dia serei algo - José Rony de Andrade Alves 34018 Visitas
Os Morcegos - Nato Matos 34013 Visitas
MILA, A MENINA QUE MORAVA DENTRO DE UM COGUMELO - Saulo Piva Romero 33989 Visitas
Pou, a Majestade Não-Zoombi - Alice Silva 33987 Visitas
Conexão - Luca Schneersohn 33978 Visitas
Tempo - Luiz Fernando Sacramento Lusoli 33959 Visitas

Páginas: Primeira Anterior Próxima Última