Login
E-mail
Senha
|Esqueceu a senha?|

  Editora


www.komedi.com.br
tel.:(19)3234.4864
 
  Texto selecionado
Sobre a felicidade
VINICIUS DIAS

Em frente à uma baía de beleza ímpar, sentindo o vento no rosto, vento constante, arredio, ar que se movimenta e leva consigo as águas para um encontro violento com as pedras, onda após onda, me sinto contemplativo o bastante para pensar sobre a felicidade.
Felicidade. Muitos pensam sobre ela. Ou, ao menos, em como obtê-la para si. O barulho não menos constante dos veículos que trafegam na larga avenida atrás de mim me leva a considerar se estes carros luxuosos e motos descoladas que por ali passam levam consigo pessoas felizes. A felicidade estaria, então, em possuir estes e outros objetos desejados por muitos? Para alguns, talvez. Provavelmente por menos tempo do que gostariam.
Noto ao longe um bairro nobre que margeia a baía, cercado por alguns dos paredões verdejantes que compõem a muralha do Atlântico e repleto de casas e prédios de alto padrão, e me pergunto: lá moram pessoas felizes? Sem dúvida que sim, contudo, a tristeza também há de ter seu espaço por aquelas bandas.
Em contraponto, noutra margem da baía, defronte aos prédios garbosos, está uma humilde vila de pescadores, composta principalmente por casas simples de madeira, com portas e janelas reaproveitadas e pintura gasta. Ali seria o lar da tristeza, da desilusão? Não há como negar que muitos ali estão infelizes, mas a felicidade, indubitavelmente, ilumina a vida de tantas outras que vivem com a mesma privação.
Parece-me nítido, portanto, que a felicidade não está em um endereço requintado ou num ter incessante que aprendemos a desejar. Tampouco se pode afirmar que não estará onde se passa necessidade, pois ela está, sempre, em um alguém.
Alguém que saiba sentí-la a partir de realizações, grandes ou pequenas, de encontros com os que lhe são queridos, de momentos de gozo ou de reflexão. Pouco importa se este alguém é rico, pobre, bonito, feio, preto ou branco. Importa, sobretudo, que se posicione positivamente frente aos acontecimentos e se permita sorver as pequenas doses de felicidade que oferecem.

Número de vezes que este texto foi lido: 351


Outros títulos do mesmo autor

Crônicas Sobre a felicidade VINICIUS DIAS
Poesias Depois do casulo VINICIUS DIAS


Publicações de número 1 até 2 de um total de 2.

  Envie este texto por e-mail
Digite seu nome:
Digite seu endereço de e-mail:
Digite o nome do destinatário do e-mail:
Digite o endereço de e-mail do destinatário:

escrita@komedi.com.br © 2020
 
  Textos mais lidos
TOMO TUDO - sigmar montemor 36452 Visitas
Lamento - FERNANDO 36187 Visitas
Faça alguém feliz - 35793 Visitas
Parabéns, Daniel Dantas! - Carlos Rogério Lima da Mota 35272 Visitas
Vivo com.. - 35183 Visitas
MANCHETE DE JORNAL - sigmar montemor 35127 Visitas
eu sei quem sou - 34079 Visitas
camaro amarelo - 33980 Visitas
MENINA - 33866 Visitas
sei quem sou? - 33840 Visitas

Páginas: Primeira Anterior Próxima Última