Login
E-mail
Senha
|Esqueceu a senha?|

  Editora


www.komedi.com.br
tel.:(19)3234.4864
 
  Texto selecionado
EUREKA: HISTÓRIA E BOLOR
Tércio Sthal

Mergulhado na História
e no bolor dos livros antigos
da Biblioteca Nacional,
descubro que Deus não nasceu na Bahia,
nem eu nasci nas Gerais.

Descubro que
"quem não chora, não mama,"
e que as tetas da nação insuficientes são
para prover o sustento da geral.

Descubro que
"quem tem padrinho vivo não morre pagão,"
a não ser que o padrinho
não esteja nem aí com o seu afiliado,
com as regras gerais do jogo da vida,
com o Papa, o Bispo, o Padre ou o Pastor,
muito menos com sacristãos e coroinhas.

Descubro que
as uvas verdes nem sempre caem do pé,
que as maduras nem sempre estão
nos galhos mais baixos
e que não é de bom tom recolher as uvas
que caem do pé e se espalham pelo chão.

Descubro que
o Pé Grande mora lá longe,
lá onde todo mundo congela o pé,
ou onde todos esquentam a cabeça,
mas que Mão Grande tem
em todo espaço, tempo e lugar.

Descubro que,
ao longo da História,
sempre houve enfrentamentos,
derramamento de sangue e desamor.

Descubro que
a fé e a esperança não morrem,
pois configuradas estão
nos sonhos e nos ideais.

"Vade Mecum!"
"Quo Vadis?"

Já estou no Século Vinte e Um, ou não?
Lustrando botas e patas de cavalos,
ilustrando quadros com fotos
e imagens de índios escalpelados,
queimando bruxas como se responsáveis fossem
por todo o infortúnio da Humanidade.
Bodes expiatórios, a própria desumanidade.
Fogueiras sempre acesas, brasas vivas
e cinzas de casas mal construídas.

O Bem e o Mal, o mal e o bem,
bem ou mal estruturados ou reconhecidos.

Descubro que
o enforcado, em plena Praça Púbica,
põe a língua pra todo mundo,
enquanto estouram Champanhes
nos compartimentos dos Palácios.

Certamente este não é
o melhor dos espetáculos,
pois não estarrece a mais ninguém.

Entrementes,
o poeta escreve isto apenas
para cumprir o seu ignominioso ritual.
Não adverte, nem exagera.

Aqui e acolá,
por força de Ordem Judicial,
carcereiros soltam os prisioneiros.

Aos mártires restam as missas na Matriz.
Das feridas a expectativa de futura cicatriz.
Furiosamente protesta o Lobo da Estepe
que se transforma em algoz de si mesmo.

"Você tem fome de quê?
"Você tem sede de quê?"
Do que é que a gente precisa?

Talvez muito mais do que a História
e do bolor dos livros antigos
da Biblioteca Nacional!


Biografia:
Tércio Sthal, Natural de Tupã, SP, Poeta e Escritor, MBA em Gestão de Pessoas, Cadeira de nº 28 da Academia Nacional de Letras do Portal do Poeta Brasileiro, com publicações em coletâneas da Shan Editores, Autor de a Cidade das Águas Azuis e O Menino do Dedo Torto, Do Abstrato ao Adjacente, Inferências, Referências e Preferências em http://bookess.com e Lâminas e Recortes em Widbook.com
Número de vezes que este texto foi lido: 28550


Outros títulos do mesmo autor

Poesias "DATA VENIA" Tércio Sthal
Poesias "DURA LEX, SED LEX" Tércio Sthal
Poesias QUEM AVISA É AMIGO Tércio Sthal
Poesias VIDÊNCIA E LOUCURA Tércio Sthal
Poesias REVERÊNCIA E DEVOÇÃO Tércio Sthal
Poesias TURBULÊNCIA Tércio Sthal
Poesias SEGREDOS E MISTÉRIOS Tércio Sthal
Poesias NÃO Tércio Sthal
Poesias DESCONSTRUÇÃO Tércio Sthal
Poesias TAMANDUÁ Tércio Sthal

Páginas: Primeira Anterior Próxima Última

Publicações de número 11 até 20 de um total de 248.

  Envie este texto por e-mail
Digite seu nome:
Digite seu endereço de e-mail:
Digite o nome do destinatário do e-mail:
Digite o endereço de e-mail do destinatário:

escrita@komedi.com.br © 2019
 
  Textos mais lidos
haicai - rodrigo ribeiro 29507 Visitas
haicai - rodrigo ribeiro 29416 Visitas
Vivo com.. - 29273 Visitas
Carta a um amor impossível - Carla (Fada) 29253 Visitas
haicai - rodrigo ribeiro 29241 Visitas
PSICOLOGIA E DIREITO - Francisco carlos de aguiar neto 29235 Visitas
Faça alguém feliz - 29228 Visitas
Reencontro - Jose Andrade de Souza 29171 Visitas
sei quem sou? - 29143 Visitas
eu sei quem sou - 29132 Visitas

Páginas: Primeira Anterior Próxima Última