Login
E-mail
Senha
|Esqueceu a senha?|

  Editora


www.komedi.com.br
tel.:(19)3234.4864
 
  Texto selecionado
lua nua
12
paulo azambuja

A inauguração do bar de Tânia ocorre de forma alegre e descontraída, Leonor, Bruna e Jailson ficam numa mesa de canto próximo ao freezer vertical, tomam chopp’s e beliscam alguns quitutes que vem servidos em tigelinhas de barro.
- Nossa, verdade seja dita a organização do lugar esta impecável.
- Sim, notaram que boa parte dos objetos são novos?
- Realmente, Tânia deve ter herdado uma boa grana do tio. Bruna e Leonor se entreolham, Jailson pede licença indo para o sanitário, Tânia vem a mesa.
- Preciso falar com vocês, fiquei com medo que não viessem.
- Pois não, o que quer? Diz Leonr em tom nada amigável.
- Sei que tem motivos para me odiarem.
- Ah temos. Agora é Bruna que usa um tom sarcástico.
- Fui obrigada a entrega-las.
- Pare com isso Tânia, sabemos que fez por dinheiro.
- Sim, eu já não aguentava mais aquela vida, não via futuro.
- Sua... Leonor interrompe Bruna durante o insulto, Bruna pede a Tânia que sente-se, esta o faz.
- Olhe Tânia a vida de todo mundo n geral não é nada fácil, mas nem por isso saímos por ai deletando colegas.
- Antes de tudo quero deixar bem claro, não somos amigas, nunca fomos, não sabia que havia uma criança por trás disso, tive um filho que faleceu com 2 anos de idade, tuberculose e problemas cardíacos.
- Meu Deus. Leonor se comove e coloca uma mão no ombro de Tânia.
- Por favor, como disse também fui mãe e sei como é dolorido perder e sentir a falta de um filho, como se tirasse de nós o coração.
19/08/2016
- Vamos Tânia onde quer chegar? Pergunta Bruna.
- Quero ajuda-las, sei onde sua filha esta.
- Onde? Leonor implora.
- Na ilha, mas não é fácil entrar lá, vigiada 24 horas pelos homens do Sr. T.
- Você o conhece?
- Sim, fomos amigos se assim me entendem há muitos anos.
- Me diga como ele é?
- Isso eu não sei, não posso.
- Por que como assim, dormiste com ele e não se lembra do homem?
- Sei que ele fez já 3 cirurgias plásticas, portanto já deve estar bem diferente.
- Como sabe?
- Sou bem próxima de alguns soldados dele.
- Iguais aos que levaram você e as outras para o motel?
- Sim.
- Por favor Tânia como faço para chegar lá?
- Ouça lá vocês não conseguirão, mas sei onde Martine a chefe dos soldados está.
- Martine, onde?
- No Paraguay.
- Em que lugar lá?
- Bem eu ouvi... Tânia passa o que fora ordenado a falar pelo soldado com quem teve contato, as duas que de certa desconfiam da atitude da mulher que até poucos minutos era inerte a elas mas sem outra alternativa ouvem a tudo em seu silencio.
Na oficina, Leonel termina o serviço num carro e Jael lava as mãos numa pia de lavatório instalada próximo a estante das ferramentas.
- E então, mais calmo?
- Como ficar calmo Jael, minha filha e esposa todas longe de mim.
- Também sinto a falta de Bruna.
- Esta vendo, entende que não é fácil ficar longe de quem a gente ama.
19/08/2016

- Sim entendo meu irmão. Jael bate no ombro de Leonel, nisso Daniel entra na oficina com o celular tocando, Leonel pede para Jael atender.
- É Leonor. Leonel pega o aparelho ás pressas.
- Oi meu amor.
- Oi meu querido amor. Leonor conta tudo que descobrira com Tânia, Leonel pede para seu irmão anotar os dados passados por tel.
- Você esta bem?
- Sim meu amor. Eles ficam mais alguns minutos e logo terminam a ligação.
- Agora temos onde procurar.
Daniel olha a alegria dos dois, seus olhos enchem de água e o garoto volta para a casa ao entrar nesta seu vô percebe a tristeza do neto.
- Aconteceu algo?
- Sim vô, eles vão embora.
- Eles quem?
- Leonel e Jael.
- Meu amado neto. Felipe abraça ao neto que chora impiedoso, Jael entra no momento e para diante a cena, Leonel chega logo depois também repetindo a ação.
Leonel se aproxima do garoto ficando de joelhos na altura do garoto ou menos, olhando para este.
- Daniel o que te fizeram, por que este choro?
- Vocês vão embora. O garoto diz aos soluços abraçado ao vô.
Jael também se aproxima deste com a mão a remexer na cabeça do garoto, pede um abraço Daniel abraça Jael ainda chorando, Leonel levanta olhando Felipe que os olhos entende a situação deles, momentos após eles estão sentados a mesa e Leonel explica a situação para os dois.
- então agora temos uma direção, mas saiba Daniel não vamos deixar vocês, a gente volta, Leonor é apaixonada por ti e seu vô e eu tenhi ciúmes hein.
O garoto para de chorar e sorri.
- Também ela é minha amiga e agora é minha tia. Felipe olha para os dois e abre um sorriso, Jael e Leonel também riem e mais abraços entre eles.
Martine beija um dos soldados na cama e levanta nua indo para o banheiro, logo os dois rapazes que ficaram deitados saem da cama pegando as roupas e vestindo-as rapidamente, saem do quarto.
Ela retorna para a cama agora sozinha ali vestida num robe cor vinho acetinado, passa perfume no colo e penteia seus cabelos, depois de um batom cor discreta ela tira o robe colocando um vestido de corte simples mas bem ajustado ao seu corpo, este de cor preto, coloca os brincos e olha no celular a hora saindo do quarto.
19/08/2016

- Vai sair senhora?
- Sim, pegue meu carro.
- Sim. O rapaz a olha, Martine coloca os sapatos de salto alto e já na frente entra no carro saindo para a próxima cidade onde para em um bar e danceteria, ali ela toma alguns cpos de cerveja e logo é convidada a dançar por um moreno de aparência bem brasileiro.
- Qual o seu nome?
- Reinaldo e o seu?
- Rebeca. Eles dançam 2 seleções que passa dos 30 minutos, já cansados retornam a mesa, Reinaldo pede doses de wiskys para o casal, Martine olha para ele de forma natural, demonstra certo interesse mas nada assim especial.
- Que tal esticarmos nosso conhecimento?
- Por que não. Eles ainda tomam mais algumas doses depois saem dali cada um em seu carro, andam por algumas quadras parando frente a um hotel tipo pulgueiro mesmo.
- O dono daqui é meu amigo.
- Sem problemas. Minutos depois eles estão num quarto sem qualquer móvel a não ser a cama, lençol bem simples e nem tão limpo. Martine avança em Reinaldo lhe tirando a camiseta e jogando o homem na cama que produz um barulho infernal, eles optam por tirar o colchão e joga-lo no chão.
- Agora sim bem melhor. Martine tira a roupa sob os olhos devassos de Reinaldo que também se despe, pouco tempo depois já estão entregues consumindo seus prazeres naquele colchão surrado.
Hora depois ela veste seu vestido, Reinaldo entregue ao sono nem percebe que sua dama sai do quarto deixando uma nota de certo valor em seu peito. Ela para antes de voltar para o depósito em um outro bar só que agora de aspecto bem suspeito onde toma mais algumas doses de wodka com limão, saindo dali indo para a fábrica velha.
- Se divertiu senhora?
- Mais ou menos. Ela sai do carro cambaleando, logo tira o sapato e segue para seu quarto, entrando neste vê em sua cama um envelope.
19/08/2016




Biografia:
gosto de escrever
Número de vezes que este texto foi lido: 28606


Outros títulos do mesmo autor

Romance estrada de aço 20 novel livre 12anos paulo azambuja
Contos ESTRADA DE AÇO 19 NOVEL LIVRE 12 ANOS paulo azambuja
Contos ESTRADA DE AÇO 18 NOVEL LIVRE 12 ANOS paulo azambuja
Contos ESTRADA DE AÇO 17 NOVEL LIVRE 12 ANOS paulo azambuja
Contos ESTRADA DE AÇO 16 NOVEL LIVRE 12 ANOS paulo azambuja
Contos ESTRADA DE AÇO 15 NOVEL LIVRE 12 ANOS paulo azambuja
Contos ESTRADA DE AÇO 14 NOVEL LIVRE 12 ANOS paulo azambuja
Contos ESTRADA DE AÇO 13 NOVEL LIVRE 12 ANOS paulo azambuja
Poesias EDIVIRGENS E SUAS ATITUDES paulo azambuja
Contos ESTRADA DE AÇO 12 NOVEL LIVRE 12 ANOS paulo azambuja

Páginas: Próxima Última

Publicações de número 1 até 10 de um total de 166.

  Envie este texto por e-mail
Digite seu nome:
Digite seu endereço de e-mail:
Digite o nome do destinatário do e-mail:
Digite o endereço de e-mail do destinatário:

escrita@komedi.com.br © 2019
 
  Textos mais lidos
The crow - The Wiki World - The Crow 55690 Visitas
A Arte De Se Apaixonar - André Henrique Silva 52866 Visitas
haicai - rodrigo ribeiro 39221 Visitas
OS ANIMAIS E A SABEDORIA POPULAR - Orlando Batista dos Santos 34192 Visitas
PÃO E CIRCO - Tércio Sthal 33362 Visitas
Amores! - 33008 Visitas
Desabafo - 32590 Visitas
Reencontro - Jose Andrade de Souza 31635 Visitas
Faça alguém feliz - 31446 Visitas
Vivo com.. - 31101 Visitas

Páginas: Próxima Última