Login
E-mail
Senha
|Esqueceu a senha?|

  Editora


www.komedi.com.br
tel.:(19)3234.4864
 
  Texto selecionado
Sussurro de Amor
nute do quara




   No galgar de mais um dia, por um instante o momento beija a razão descontrolada da loucura, amando a vista impar diante dos olhos, no desbravar dos raios dourados do astro rei por entre os montes e montanhas distante, da planície plana, que plana na lama da calçada gélida e quente de amor, por amor a vida, ausente da mesma vida. Por um segundo as cores e luzes de toda ribalta arrebata, arrebatando o silencio oculto ao agito do momento, despontando macinho no despertar da paixão no sentimento de amor, para consigo mesmo, amando a amada, vadia e louca, louca vadia, delirante de amor no calor e no sabor da ausência, em delírios sortidos e reais ama, despertar distante, tão ausente e ao mesmo tempo surreal e presente, presente de mais um dia ensolarado, após uma longa e eterna noite de candura na escuridão distante dos raios dourados da amada em teu ciclo maior, na vivida e sutil lembrança de sua mente a paixão, o amor, a razão, a emoção, a loucura, o real e irreal, irracional e o racional, pulsa, no peito ardendo ardente de amor, a dor e insana e com razão, não e dor sem razão, corta as entranhas da alma, desfila o estilete da paixão e do amor, por alguns instantes as lagrimas petrificadas, escorre pela face, sem deixar marcar suave na pele.
    Um beijo no agito do mesmo sussurro, apertado, preso e sufocado no peito, preso na garganta cinzenta rouca e louca, a paixão sentida e ardida sufocada na garganta, a mente mentalizando o amor distante e ausente, amando a escuridão da noite , em pleno clarão do dia, o amor sendo prisioneiro de si mesmo, na ribalta da linha tempo, passa se os dias e noites, meses e mais meses, anos luz vão completando o ciclo emaranhado da vida nas cinzas da estrada , pelos caminhos da vida, sorrindo distante, o sorriso sentindo feliz ausente ate mesmo longe e ausente da paixão, mas ama a paixão pela vida, pela estrada, por sentir paixão e não ser correspondido, seus sentimentos imortais de amor, amar a amada, amar a vida, amar o coração sagrando ferido a cada novo ciclo.
    Um afago na alma, um arrepio louco sutil e solto rola pela pele queimada pelos raios suaves ao togue da mesma pele, num calor onde os termômetros do tempo marca mais de trinta e oito graus na sombra, a alma suave sagrando calada a dor no peito suaviza a grandeza da vida, escorrendo pelas artérias o néctar da vida, os passos cansados porem o corpo sem conseguir responder ao cansaço do corpo, mas sentindo o cansaço e a ausência em alguns instante da alma da áurea que reluz a seiva da vida, no reluz sutil de um sorriso um beijo suave e leve rápido como uma flecha beija de encontro com o corpo, e o arrepio arrepia distante em outra vertente, em outro por do sol ausente na baixada da saudade , próximo da encosta da paixão talvez assentada naquele assento certeiro encostada na solidão tanto do corpo como também da alma , sem expressar uma única palavra , uma lagrima rola desliza suave na face, expressando o mais perfeito e completo livro de amor em suas entrelinhas digitais no romance encantado e magico de amar , o amor profano insano , real , irreal e humano, amor imortal.   



Biografia:
Número de vezes que este texto foi lido: 129


Outros títulos do mesmo autor

Poesias Parte em metades nute do quara
Poesias Sussurro de Amor nute do quara
Poesias Enlace nute do quara
Poesias Devaneios, Apenas nute do quara


Publicações de número 1 até 4 de um total de 4.

  Envie este texto por e-mail
Digite seu nome:
Digite seu endereço de e-mail:
Digite o nome do destinatário do e-mail:
Digite o endereço de e-mail do destinatário:

escrita@komedi.com.br © 2020
 
  Textos mais lidos
O AMOR TE LEVA PARA ONDE ESTOU - Alexsandre Soares de Lima 2 Visitas
ESSÊNCIA - Alexsandre Soares de Lima 2 Visitas
JARDIM ROMÂNTICO - Alexsandre Soares de Lima 2 Visitas
CURTA - Alexsandre Soares de Lima 1 Visitas
SEM INTERRUPÇÃO - Alexsandre Soares de Lima 0 Visitas
Como ganhar dinheiro durante a quarentena? - Antonio 0 Visitas
LIBERTO - Alexsandre Soares de Lima 0 Visitas

Páginas: Primeira Anterior