Login
E-mail
Senha
|Esqueceu a senha?|

  Editora


www.komedi.com.br
tel.:(19)3234.4864
 
  Texto selecionado
Sonhar com véu branco molhado de lágrimas
Sergio Ricardo Costa




Romântico eu usufruo
                                           Do mesmo
Caminho,
Por onde a manada inspira
O mundo de tal multidão infinita.

E mesmo o anseio com minhas escolhas,
Aguardo.

Verei senão uma ruína
Tocar meus pés,
Força maligna feita
De amor,
Um pedaço de vida comigo, [um]
Instante que seja contínua passagem
Da vida por onde se põe ao meu lado
O nome da índole: é triste,
Se não
Podemos viver senão uma ruína
Coberta de sonhos,
Formada por peças
Arcaicas e cheias de cor,
Alterado
O curso, porque a razão quer sonhar.

Sonhar com véu branco molhado de lágrimas,
Vividas (que eu não compreendo o percurso),
Marcando o ar acatado de acordo
Com suas parcelas de azul e de terra,
Visito, amiúde, à força da mente.

Não mais, expurgar-lhe os cabelos molhados,
Compridos, cinzentos,
Os olhos fechados
Na morte, em vida, a cada manhã.

Preciso é de ar,
Entrelaço meus dedos
Com sono profundo,
Um homem e uma
Vontade e bastante cansaço do mundo,
Percebe qualquer habitante de si,
Mais cega alguma loucura o separa
Do seu coração desvendado e sem gosto.

Sonhar com véu branco molhado de lágrimas:
Cansada de rir, a verdade.

E a verdade,
Possível, será diferente e melhor
Que a noite das lágrimas presas por dentro,     
Tentando isolar a pessoa vazia,
De tanto que a esquece no gosto das coisas,
De tanto que a perde na câmara neutra,
Convicto nunca do próximo passo
Suspenso na lua brilhante,
Em estado
Alheio às leis, hipnótico,
Enfim,
Flutua na lua de pedra o motivo,

Maldito,

Que quer esconder com os véus;
Não há ilusão encobrindo o meu rosto,
Mas há ilusão enredando o meu mundo.


Biografia:
-
Número de vezes que este texto foi lido: 680


Outros títulos do mesmo autor

Poesias Alma, esta coisa suja protegendo os corpos Sergio Ricardo Costa
Poesias Pano, linha, pano... Sergio Ricardo Costa
Poesias Nem sei que o mundo Sergio Ricardo Costa
Poesias A aproximar-se se desfaz Sergio Ricardo Costa
Poesias É como dor que a flor cresce Sergio Ricardo Costa
Poesias A cor do eu acordou em mim Sergio Ricardo Costa
Poesias O infinito eu Sergio Ricardo Costa
Poesias Na alma Sergio Ricardo Costa
Poesias A alma Sergio Ricardo Costa
Poesias Insulta o que pode Sergio Ricardo Costa

Páginas: Próxima Última

Publicações de número 1 até 10 de um total de 204.

  Envie este texto por e-mail
Digite seu nome:
Digite seu endereço de e-mail:
Digite o nome do destinatário do e-mail:
Digite o endereço de e-mail do destinatário:

escrita@komedi.com.br © 2018
 
  Textos mais lidos
A Dama e o Valete - Talita Vasconcelos 184376 Visitas
PÃO E CIRCO - Tércio Sthal 158052 Visitas
Era uma casa grande - helena Maria Rabello Lyra 157923 Visitas
E assim foi a nossa história... - Nandoww 129678 Visitas
ENTENDA DE UMA VEZ POR TODAS O HINO NACIONAL - Fabbio Cortez 91736 Visitas
Transgressão do Dever - helena Maria Rabello Lyra 71816 Visitas
Esse mês de Julho... - Nandoww 68948 Visitas
Carta a um amor impossível - Carla (Fada) 62351 Visitas
Fazendo amor - Milena Marques 59036 Visitas
Há uma urgência do amor.. - Sabrina Dos Santos 54742 Visitas

Páginas: Próxima Última