Login
E-mail
Senha
|Esqueceu a senha?|

  Editora


www.komedi.com.br
tel.:(19)3234.4864
 
  Texto selecionado
Monólogo
Valdir Rodrigues

Resumo:
Livro "Lágrimas Que Sorri"

Nos horizontes europeus,
entre palácios, castelos e museus,
a mórbida noite extrema,
nascia a vida humana e serena,
e a massa da populaça,
fazia-se nascer a força – uma ameaça?

Os giros sobre o sol foram-se repetidos,
até então, desconhecidos,
a espiritualidade nascia,
e tomando forma aos poucos crescia...

O mistério das mãos rápidas e ligeiras,
entre um empréstimo ou não!
de uma sombra passageira,
como o vôo rápido – sem preocupação!

Nunca foi devolvido,
ao povo sempre dividido...

Pagavam os impostos com este dote,
livrando-se das dividas o seu dote...

Eram coroas, correntes,
anéis de ouro – de dentes contentes,
do rico ao pobre ele deu,
vingando assim, tudo se deu!

Cedido por gentileza,
através da voz com certeza,
ao acenar das mãos – caído!
e ao sair sempre esquecido!

O poder entre os dedos lhe era dado,
não por herança, e sim, conquistado...

Também não queria só para sí,
aquecendo ao povo que sorri...

No cume, rodeado da nata francesa,
e mesmo assim, gostava da pobreza,
não a pobreza que se define,
e sim do povo humilde.

Sondava a inteligência consciente,
e guardava em seu subconsciente,
usava sempre que precisava,
era só querer que ela se ativava.

Não muito tempo depois,
era sempre, (sempre) dois...

Imperava o poder em suas mãos,
E aos povos era dado de compaixão...

Já se acumulava às famas,
escondido entre duques e damas,
o astro não era percebido,
guarda-se sempre escondido.

Que estrela brilha tanto, quando é notada?
se ofusca a fantasiada,   
mais brilha a estrela humilde,
do que a estrela fantasiada e biltre.
Enfim, deu-se os términos,
e restou de todos os préstimos...

Para alguns, ao invés do fim o começo,
dizia alguns; esta força nova desconheço...

A sombra se oculta entre a noite,
quando viam – cadê? Já foi-se!
e vem em canto os gatos,
refiro-me a música aos meados...

Caminha com seu casaco e cartola,
esta aqui e não foi embora,
veja só é este cavalheiro,
entre ruas e becos alheio,
e quando falo estufo o peito,
o felino – o rei gato preto.

                                                               Londrina 2001


Biografia:
Valdir Rodrigues da Silva, nascido em Cambé -PR no ano de 1978. Autor do livro "Lágrimas Que Sorri" e "Brilho". Atualmente trabalha como dramaturgo e diretor, e é responsável pela "Escola de Dramatização Espontanea e Dirigida. Mora na cidade de Londrina, é casado e tem uma filha de dois anos e três meses.
Número de vezes que este texto foi lido: 53194


Outros títulos do mesmo autor

Poesias Lenço nos Olhos Valdir Rodrigues
Poesias Daniele Trassi Um Anjo Valdir Rodrigues
Poesias Daniele Trassi Valdir Rodrigues
Poesias Dani Musa Valdir Rodrigues
Poesias Lenço nos Olhos Valdir Rodrigues
Poesias Tardinha Valdir Rodrigues
Poesias Vozes Valdir Rodrigues
Poesias Canto em exaltação Valdir Rodrigues
Releases Apresentação do livro Valdir Rodrigues
Poesias Atriz Valdir Rodrigues

Páginas: Próxima Última

Publicações de número 1 até 10 de um total de 19.


escrita@komedi.com.br © 2024
 
  Textos mais lidos
JASMIM - evandro baptista de araujo 69074 Visitas
ANOITECIMENTOS - Edmir Carvalho 57972 Visitas
Contraportada de la novela Obscuro sueño de Jesús - udonge 57624 Visitas
Camden: O Avivamento Que Mudou O Movimento Evangélico - Eliel dos santos silva 55897 Visitas
URBE - Darwin Ferraretto 55216 Visitas
Entrevista com Larissa Gomes – autora de Cidadolls - Caliel Alves dos Santos 55193 Visitas
Caçando demónios por aí - Caliel Alves dos Santos 55069 Visitas
Sobrenatural: A Vida de William Branham - Owen Jorgensen 54954 Visitas
ENCONTRO DE ALMAS GENTIS - Eliana da Silva 54932 Visitas
Coisas - Rogério Freitas 54922 Visitas

Páginas: Próxima Última