Login
E-mail
Senha
|Esqueceu a senha?|

  Editora


www.komedi.com.br
tel.:(19)3234.4864
 
  Texto selecionado
🔵 Só se vive uma vez
Rafael da Silva Claro


Num bar na Vila Madalena, fomos “intimados” a ir numa festa itinerante dos anos 80 no Centro de São Paulo. Por que não? Estávamos no século XXI e eu sabia da “furada” que eram essas tentativas frustradas de reproduzir ou reviver décadas passadas. Geralmente é uma galerinha que não tem a mínima ideia do que foi aquele período.

De 20 em 20 anos rola uma nostalgia de tempos não vividos ou, pior, uma caricaturização na tentativa de reproduzir, portanto, simplificar, uma época. Esse fenômeno aconteceu muito com os 50’s, 60’s e 70’s. O resultado sempre foi, lógico: um punhado de rockers com gel no cabelo, hippies de butique (criados na 25 de Março) e clubbers de brechó.

Fomos conferir aquela “modinha retrô”. Conclusão, a “festa estranha com gente esquisita” parecia o que eu temia: uma festinha de criança, com adultos extremamente infantilizados, Festa animada com músicas do ‘Balão Mágico’, ‘Trem da Alegria’, ‘Xuxa’, ‘Mara Maravilha’, ‘Sérgio Mallandro’ e grande elenco.

Com a impossibilidade de reproduzir o “zeitgeist” (espírito do tempo) dos 80’s, tudo lembrava uma festa a fantasia. Pensando que iria relembrar ‘Capital Inicial’, ‘RPM’, ‘Ultraje a Rigor’, ‘IRA!’, ‘Barão Vermelho’, ‘Legião Urbana’ etc, fui levado a uma armadilha onde meus ouvidos foram torturados por ‘Sidney Magal’, ‘Menudo’ e o fino do brega.

Os anos 80 foram resumidos a tudo o que evitávamos e desprezávamos, ou seja, músicas ruins, roupas espalhafatosas, cores chamativas e acessórios duvidosos como a pochete, enfim, um recorte caricatural.

Suprindo esse vazio existencial e acomodando marmanjos nesse edredom emocional, talvez, precisando quitar boletos atrasados, alguns ex-integrantes do grupinho ‘Balão Mágico’ arrecadaram alguns reais saudosistas; e a duplinha Sandy & Junior, mesmo sem precisar, supriu a nostalgia noventista. Aliás, falando em anos 90, seria patético voltar a vestir camisa de flanela (“grunge”) no nosso clima tropical.

Pior do que terminar a noite chorando no meio-fio ou no canto do banheiro, em posição fetal, é lamentar: eu era feliz e não sabia...


Biografia:
Ensino secundário completo. Trabalhei em várias empresas, fora da literatura. Tenho um blog, onde publico meus textos: “Gazeta Explosiva” Blogger
Número de vezes que este texto foi lido: 253


Outros títulos do mesmo autor

Ensaios 🔴Madonna de areia Rafael da Silva Claro
Ensaios Leite com Pimenta Rafael da Silva Claro
Ensaios 🔴 As joias da coroa Rafael da Silva Claro
Ensaios 🔴 Feiquinius Rafael da Silva Claro
Crônicas 🔵A mansão dos mortos Rafael da Silva Claro
Ensaios 🔴 Os esquerdistas invadem a América Rafael da Silva Claro
Ensaios 🔴 Atila, o rei dos energúmenos Rafael da Silva Claro
Ensaios 🔴 Os políticos fazendo a festa Rafael da Silva Claro
Ensaios 🔴 Vestidos para matar de rir Rafael da Silva Claro
Ensaios 🔴 O Homem-Falência Rafael da Silva Claro

Páginas: Próxima Última

Publicações de número 1 até 10 de um total de 423.


escrita@komedi.com.br © 2024
 
  Textos mais lidos
JASMIM - evandro baptista de araujo 69080 Visitas
ANOITECIMENTOS - Edmir Carvalho 57979 Visitas
Contraportada de la novela Obscuro sueño de Jesús - udonge 57634 Visitas
Camden: O Avivamento Que Mudou O Movimento Evangélico - Eliel dos santos silva 55906 Visitas
URBE - Darwin Ferraretto 55225 Visitas
Entrevista com Larissa Gomes – autora de Cidadolls - Caliel Alves dos Santos 55205 Visitas
Caçando demónios por aí - Caliel Alves dos Santos 55085 Visitas
Sobrenatural: A Vida de William Branham - Owen Jorgensen 54963 Visitas
ENCONTRO DE ALMAS GENTIS - Eliana da Silva 54953 Visitas
Coisas - Rogério Freitas 54940 Visitas

Páginas: Próxima Última