Login
E-mail
Senha
|Esqueceu a senha?|

  Editora


www.komedi.com.br
tel.:(19)3234.4864
 
  Texto selecionado
Guilhermina
Carolina Cortez

Tá tudo escuro e frio.
A planta não dá mais flor.
O leite materno secou e a criança chora de fome,...fome de amor.
Chuva de solidão.
Conversa se com Deus, diálogo de mão única.
Cadê todo mundo?!
Cadê minhas angústias misturadas com alegrias em meio a multidão?!
Não se teme mais o futuro, pois ele é o agora.
Eu, mulher de meia idade, só.
Será que adquiri bagagem necessária para me desfazer de minhas muletas?
Deveria ser meu próprio porto seguro.
Silêncio.
Força!
Fé!
Ouço ensinamentos maternos os quais se passaram, mas que fincaram em minha memória e só com o fechar dos olhos, tudo passou a fazer sentido.
E isso é a base de tudo.
E isso é o meu escudo e luz para poder caminhar rumo ao infinito....


Biografia:
Sou Carolina e escrevo, pois isso faz bem para minha mente e alma. Tenho um blog , seu endereço é entendacomoquisercarolcortez.blogspot.com e mail:cmscortezmi@gmail.com abç
Número de vezes que este texto foi lido: 46763


Outros títulos do mesmo autor

Poesias O palhaço Carolina Cortez
Crônicas Ano de 2020! Carolina Cortez

Páginas: Primeira Anterior

Publicações de número 61 até 62 de um total de 62.

  Envie este texto por e-mail
Digite seu nome:
Digite seu endereço de e-mail:
Digite o nome do destinatário do e-mail:
Digite o endereço de e-mail do destinatário:

escrita@komedi.com.br © 2021
 
  Textos mais lidos
Arte perfeita e destrutiva - Caliel Alves dos Santos 6 Visitas
"QUEM NÃO DEVE, NÃO TEME." - Alexsandre Soares de Lima 3 Visitas
NO PARAÍSO, JUNTO COM O CRIADOR - Alexsandre Soares de Lima 3 Visitas
O Cerebro - Jonas B. Vasconcelos 2 Visitas
Minifestação - Rafael da Silva Claro 1 Visitas
Semente do Amanhã. - Jonas B. Vasconcelos 1 Visitas

Páginas: Primeira Anterior