Login
E-mail
Senha
|Esqueceu a senha?|

  Editora


www.komedi.com.br
tel.:(19)3234.4864
 
  Texto selecionado
OURO AMORES
Eliana da Silva

Resumo:
Ouro Branco, médio sertão alagoano, comemora mais um aniversário pela Emancipação política. Como não homenagear aquele que sempre foi meu lar? O termo Ouro Amores foi criado pela poetisa Iara da Silva Gomes.

Poetizado Ouro Amores
Reluzindo ao sol candente
Ouro Branco, beleza refletida no brando olhar dos filhos seus.

É ainda menino aprendendo a caminhar,
Procurando se equilibrar, o passo acertar.
Não lhe cobrem passos certeiros
O tempo muito lhe ensinará.

É terra profícua, muitos enredos viu suceder.
Viu o chegar, o nascer, o viver... envelhecer e morrer.
Marcado por cada filho em seu solo a habitar.
Mesmo em tenra idade, muita história para contar.

Ouro Branco vivo, simbolicamente, pelas tradições.
Cultura digna de respeito, passada através das gerações.
Pai de um povo que por amor ao chão onde pisa
Entrega as novas gerações o legado cultural, vivências e recordações.

De inovação também é feito
A Terra do Algodão se renova
Despontam novas histórias
Jovens tradições abrolham.

A Emancipação Política, uma jovem comemoração.
Sublime festejo, volveu tradição.
Nem precisou empregar grande esforço, foi só o povo desejar
Apreciar tanto o Ouro Amores, seu aniversário comemorar.

Falando em tradição, significada pela repetição
Em 2020, 21 de Junho, data da Emancipação
Não será comemorada, não terá alvorada,
Com banda fanfarra a tocar,
Nem mesmo a Caminhada Cívica, por muita gente ajuntar.

Serão comemorações solitárias, não haverá comunidade,
Cada filho em sua casa, a pandemia e seus pesares.
O almoço comunitário, o show da emancipação
Tudo adiado em pról de um vírus sem alma ou coração.

Ourobranquense é povo que não se abala com pouco
Daqueles, de alma nobre.
Na certeza de vencer,
Encontram alento na esperança de que tudo se renove.


Biografia:
Atendo pelo nome Eliana da Silva, professora desde que me entendo por gente.Não nascida mas, criada, sertaneja das Alagoas. Mãe de Lisa Maria e Hilary Silva. Temente e adoradora a Deus, grata a Virgem Maria.
Número de vezes que este texto foi lido: 35028


Outros títulos do mesmo autor

Poesias FILISMINA, O LEGADO (Cordel finalizado) Eliana da Silva
Poesias A FLOR AMARELA Eliana da Silva
Poesias O SENSÍVEL CRIAR Eliana da Silva
Poesias O SOFRER... Eliana da Silva
Poesias DE MANSINHO, O AMOR Eliana da Silva
Poesias POESIA Eliana da Silva
Poesias O PASSADO, MEU CHÃO Eliana da Silva
Poesias FILISMINA, O LEGADO Eliana da Silva
Poesias O PEDIR, SEM NADA DAR Eliana da Silva
Poesias ENSINAÇÕES DO PADECER Eliana da Silva

Páginas: Próxima Última

Publicações de número 1 até 10 de um total de 17.

  Envie este texto por e-mail
Digite seu nome:
Digite seu endereço de e-mail:
Digite o nome do destinatário do e-mail:
Digite o endereço de e-mail do destinatário:

escrita@komedi.com.br © 2021
 
  Textos mais lidos
IHVH (IAHUAH) e ISV (IASHUA) - Gileno Correia dos Santos 35386 Visitas
Caçando demónios por aí - Caliel Alves dos Santos 35144 Visitas
1 centavo - Roni Fernandes 35124 Visitas
Na caminhada do amor e da caridade - Rosângela Barbosa de Souza 35122 Visitas
Entrevista com Larissa Gomes – autora de Cidadolls - Caliel Alves dos Santos 35118 Visitas
Ano Novo com energias renovadas - Isnar Amaral 35117 Visitas
saudades de chorar - Rônaldy Lemos 35116 Visitas
NÃO FIQUE - Gabriel Groke 35107 Visitas
ENCONTRO DE ALMAS GENTIS - Eliana da Silva 35101 Visitas
Os Festejos do Dia do Indio no Mês de Abril - FRANCISCO CARLOS DE AGUIAR NETO 35093 Visitas

Páginas: Próxima Última