Login
E-mail
Senha
|Esqueceu a senha?|

  Editora


www.komedi.com.br
tel.:(19)3234.4864
 
  Texto selecionado
Permita-se!
Derlânio Alves de Sousa


Permita que alguém por mais desprezível que seja, possa em seu ombro desabafar suas dores e assim poder sentir-se aliviado;
Permita que alguém fale bem ou mal de você, pois os elogios nos envaidecem e as críticas nos fazem crescer;
Permita que o outro seja alguém que você precisa para não se sentir tão sozinho ou abandonado, pois ninguém é feliz sozinho;
Permita que os anjos te digam amém, quando de sua súplica implora a Deus para que sua saúde seja restabelecida, que seus problemas sejam resolvidos, que a paz faça morada em teu seio, em tua casa e na tua família. Que seus pedidos por bênçãos não sejam restritos apenas a você, mas a todas as pessoas do mundo.
Permita que seus erros fizeram e fazem de você um ser melhor a cada dia, mas procure errar menos e acertar mais;
Permita a si mesmo, olhar por dentro e por fora de você, que não se sinta um condenado, mas alguém passivo de perdão e de consertos. Lembre-se nem tudo está perdido, quando uma flor desbota num jardim, outra está prestes a florir, desde que o jardineiro tenha o cuidado de regar sempre as plantas. Afinal, nascemos para ser lapidados com as tapas que a vida nos dá.
Permita perdoar, se perdoar e ser perdoado, missão difícil, porem possível, mas extremamente vital para a leveza da alma e para a cura das dores do corpo; permita-se!
Permita que as indiferenças não façam diferença alguma em sua vida e nem na vida do outro, que a diversidade nos faz ser diferentes no sentido de sermos únicos, todavia, semelhantes aos olhos do Criador!
Permita que Deus Soberano faça milagre em sua vida, que o sentido da existência seja sempre fome e sede de querer viver mais e melhor.
Permita que uma criança lhe toque, que um jovem lhe provoque e que um velhinho lhe abraça. Saiba lidar com cada situação de maneira mais sábia que possível for.
Permita viver cada fase da vida (infância, adolescência, adulta) com a essência, modo e estilo de ser, respeitando seus limites e desafiando as barreiras que são lhes postas. Lembrando que uma maquiagem ou uma cirurgia plástica podem até moldar seu rosto, mas jamais muda sua riqueza natural de ser.
Permita que a alegria invada todo o espaço de sua vida, só assim não haverá lacunas para a tristeza;
Permita que o amor seja, sobretudo, o maior sentimento do ser humano, que o respeito seja a maior sabedoria em viver em união e em comunhão com o outro, dentre os princípios de Deus.
Permita ser digno de usufruir do fruto dos seus esforços, mas jamais desperdice um grão se quer que lhe custou o suor do teu rosto.
Permita-se ser mais livre e sincero o possível for, pois a liberdade e a felicidade não têm rótulos e nem têm preço.
Se for pra ser feliz...
Permita-se!
                                                                                                          Derlanio Alves


Biografia:
Derlânio Alves de Sousa, nascido em 04/01/1976 no município de Aiuaba CE, filho de agricultores, Eneas Alves e D. Santa, é professor de Língua Portuguesa, tem pós-graduação em Língua Portuguesa e Literatura brasileira.
Número de vezes que este texto foi lido: 33874


Outros títulos do mesmo autor

Poesias Apocalipse Derlânio Alves de Sousa
Poesias Apelos Derlânio Alves de Sousa
Poesias Agradecimentos Derlânio Alves de Sousa
Poesias A Fotografia Derlânio Alves de Sousa
Poesias Lenda do Paraíso Derlânio Alves de Sousa

Páginas: Primeira Anterior

Publicações de número 51 até 55 de um total de 55.

  Envie este texto por e-mail
Digite seu nome:
Digite seu endereço de e-mail:
Digite o nome do destinatário do e-mail:
Digite o endereço de e-mail do destinatário:

escrita@komedi.com.br © 2021
 
  Textos mais lidos
ALÉM DAQUILO QUE FAZEMOS - Alexsandre Soares de Lima 0 Visitas
frase 316 - Anderson C. D. de Oliveira 0 Visitas
frase 314 - Anderson C. D. de Oliveira 0 Visitas
frase 311 - Anderson C. D. de Oliveira 0 Visitas
frase 310 - Anderson C. D. de Oliveira 0 Visitas
frase 309 - Anderson C. D. de Oliveira 0 Visitas
frase 308 - Anderson C. D. de Oliveira 0 Visitas
Serena - Anderson C. D. de Oliveira 0 Visitas

Páginas: Primeira Anterior