Login
E-mail
Senha
|Esqueceu a senha?|

  Editora


www.komedi.com.br
tel.:(19)3234.4864
 
  Texto selecionado
O CARNAVAL NA FLORESTA
A festa entre os bichos
Ismael Monteiro

Resumo:
O conto é sobre uma festa em homenagem à leoa Léia que estava procurando um marido social.

O CARNAVAL NA FLORESTA

A floresta estava em festa, o Rei Leão mandara anunciar que na próxima lua cheia haveria um baile de fantasias e estava convidando todos os animais para o evento. Após o baile haveria um concurso onde o mais inteligente seria escolhido o futuro marido social da princesa leoa Léia. Para o marido social além de um prêmio em dinheiro, poderia residir no palácio real pelo tempo que quisesse. Entenda-se que o marido social era aquele personagem só utilizado em festas, eventos, representações ou outros, o marido verdadeiro seria um leão.
Foi grande o alvoroço entre os animais. Todos queriam fantasiar-se o mais chique possível para a festa.
O elefante que sempre sonhara em ser macaco, pintou-se de marrom e colou vários pelos no corpo. Como seu rabo era curto, colou um rabo sobressalente feito de cipõ e a partir dali começou a andar só com as patas traseiras.
A vaca, que era preta e branca, gostava muito de um galo carijó, que lhe acordava todas as manhãs, e acabou pintando-se de carijó.
A hiena, que recentemente havia ido a um museu, apaixonou-se pelas roupas de uma múmia que por lá estava, e encheu-se de ataduras, menos seu nariz e boca, de forma que pudesse sempre rir.
Havia na floresta um bezouro manco, sem roupa especial, que também queria ira festa. O bezouro era muito inteligente e já estudara informática. Queria ir assim, sem roupa especial, ou seja, o mais simples possível.
A ema que era apaixonada pelo peru, pintou-se de verde abacate para chamar a atenção, ou pelo menos fazer-se ofuscar ao seu paquera.
A tartaruga amava a lua, que era a fontede sua inspiração, por isso, pintou-se toda de branco brilhante e esperava chamar a atenção de todos.
O rinoceronte, que gostava de ver o arco-iris pintou-se de azul, amarelo, verbe bem brilhante.
A girava fantasiou-se de Marilin-Monroe e foi até fazer curso de dança, para poder aperfeiçoar os passos.
Chegada a lua cheia, todos os bichos foram a festa, era um cortejo imenso todo colorido.
Na entrada do palácio real, estava o araúto Macaco Borges, que trazia todo o regulamento da festa, onde eram proibidos: animal comer animal, brigas, dentadas, rabadas. Todos deviam ser comportar o mais "humanamente" possível.
A festa tinha de tudo, bebidas, comidas, doces, frutas, salgados, bolos e tudo o mais. Era uma ocasião ótima para um futuro namoro entre os animais e muitos deles não perderam tempo: o elefante começou a paquerar a vaca, o rinoceronte encantou-se com a ema, o mandacuru gostou de uma tigresa, etc.
Lá pelas onze horas, o arauto macaco Borges anunciou:
- Silêncio, silêncio bicharada, sua majestade o rei Leão vai falar.
- Meus amigos, espero que estejam gostando da festa, aqui inicia-se um longo relacionamento entre todosos animais, cuja tônica futura consiste em que animal não pode comer animal, só vegetal. Todos devem ser respeitados. Fome à parte, vamos fazer regime. Não abusem da comida. A zero hora vai começar o concurso à mão da minha prendada filha Leoa Léia.
E o baile continuou dos mais animados. Quando deu zero hora, sua majestade o Leão voltou a falar:
- Agora, meus amigos, depois de tanta festa, vou anunciar o concurso e quem ganhar poderá ser o marido social de minha dileta filha a Leoa Léia. O concurso consiste de uma única pergunta em que os animais poderão responder, aguardando sempre a sua vez:
- Meus amigos, quem foi o Pai de todos os animais? Disse o Leão.
A bicharada pensou, pensou, pensou. O macaco-rei respondeu:
- Foi, foi o meu tataravô, o macacus erectus.
O rinocerente falou:
- Foi meu antepassado, o tiranossauro rex
A vaca disse:
- Foi minha tia Marly.
O elefante:
- Foi o dinossauro.
AO que o rei respondeu a todos: está tudo errado, quem se habilita.
- Toc, toc, toc, senhor arauto Borges, eu sei, disse o bezouro manco, eu sei.
Ora, ninguém dava crédito a um bezouro, ainda mais manco, mas o rei que ouvira tudo aquilo mandou o bicho se pronunciar.
E como tamanho não é documento, nem falta de inteligência, o bezouro respondeu:
- O Pai de todos os bichos é Deus. É ele quem fez este mundo, o firmamento, as estrelas, as águas, as matas, os animais, o homem, os ares, etc.e tc.
- Oh! responderam todos os bichos em uníssono.
O rei Leão respondeu: está absolutamente certo, você é o marido social da minha filha Leoa Léia, pode vir morar no castelo.


Biografia:
Sou pesquisador científico há vários anos e possuo conhecimento sobre diversas áreas.
Número de vezes que este texto foi lido: 53174


Outros títulos do mesmo autor

Haicais ANTICORRUPÇÃO Ismael Monteiro
Haicais ONDE MORA O POLÍTICO? Ismael Monteiro
Haicais TAMANHO DA CORRUPÇÃO Ismael Monteiro
Haicais VOTOS À VENDA Ismael Monteiro
Haicais FIM DO POLÍTICO Ismael Monteiro
Poesias CONFISSÕES DE UM POLÍTICO Ismael Monteiro
Haicais POLÍTICO? Ismael Monteiro
Haicais Política Ismael Monteiro
Haicais Noticias da política Ismael Monteiro
Poesias MAR DE LAMA Ismael Monteiro

Páginas: Próxima Última

Publicações de número 1 até 10 de um total de 170.


escrita@komedi.com.br © 2024
 
  Textos mais lidos
JASMIM - evandro baptista de araujo 69078 Visitas
ANOITECIMENTOS - Edmir Carvalho 57975 Visitas
Contraportada de la novela Obscuro sueño de Jesús - udonge 57627 Visitas
Camden: O Avivamento Que Mudou O Movimento Evangélico - Eliel dos santos silva 55902 Visitas
URBE - Darwin Ferraretto 55221 Visitas
Entrevista com Larissa Gomes – autora de Cidadolls - Caliel Alves dos Santos 55195 Visitas
Caçando demónios por aí - Caliel Alves dos Santos 55070 Visitas
Sobrenatural: A Vida de William Branham - Owen Jorgensen 54958 Visitas
ENCONTRO DE ALMAS GENTIS - Eliana da Silva 54936 Visitas
Coisas - Rogério Freitas 54925 Visitas

Páginas: Próxima Última