Login
E-mail
Senha
|Esqueceu a senha?|

  Editora


www.komedi.com.br
tel.:(19)3234.4864
 
  Texto selecionado
CASÓRIO
Roberto Machado Godinho

Resumo:
Zeca vai à igreja para tentar oficializar seu casamento com sua máquina de lavar roupa.

Atores:
Padre Antônio
Zeca
                 Cena única

Os diálogos entre os personagens se desenrolam da sacristia da igreja.

Zeca – Com licença ... Bom dia !

Padre – Bom dia ! Eu estou ocupado, mas pode se aproximar meu filho.

Zeca – Primeiramente .. . Quero pedir sua    Bênção padre Antônio.

Padre – Deus te abençoe ! Agora me diga seu...

Zeca- José Carlos da Silva

Padre – Seu José Carlos...

Zeca – Pode me chamar de Zeca. É assim que sou tratado.

Padre – Como queira... Zeca, o que o trouxe à igreja há esta hora.

Zeca – Eu sei que já é tarde padre. Mas eu estou agoniado. No estou conseguindo dormir.

Padre – Então aconselho ir ao médico. Ele vai passar um remedinho pra sua insônia.

Zeca – Acho que remédio não resolve não. Só o senhor mesmo.

Padre – Já sei! Pecou e está com a consciência pesada...

Zeca – Mais ou menos padre.

Padre – Amanhã , antes da missa dominical, apareça no confessionário...

Zeca – Apareço sim... Tô precisando me confessar. Mas eu estou aqui agora é pra fazer um pedido.

Padre – Então peça... Se eu puder ajudar.

Zeca – Eu quero sacramentar a minha união com a Clara. Minha companheira!

Padre – Há quanto tempo vocês vivem juntos.

Zeca – Dez anos.
Padre – E porque só agora resolveu se casar no religioso?

Zeca – Porque só agora criei coragem.

Padre - E o que o fez criar “coragem”?

Zeca – O papa Francisco.

Padre – O papa Francisco?

Zeca – Santo Papa! O homem mais compreensível e tolerante que conheci na minha vida.

Padre – Te dou razão Zeca. Ele está provocando mudanças profundas na Igreja Católica.

Zeca – Então padre... O senhor casa a gente?

Padre - E com imensa satisfação. Mas antes, preciso fazer algumas perguntas.

Zeca – É necessário?

Padre- Sim Zeca! Mas não me olhe com está cara. Não é um interrogatório! O tempo da Inquisição já passou.

Zeca – Inquisição? O que é esse trem?

Padre – Esqueça meu filho... Só estava brincado.

Zeca – Tá bom... O que o senhor quer saber?

Padre – Vamos lá. O senhor é batizado?

Zeca – Sou!... Batizado e Crismado.

Padre – Na igreja católica.

Zeca – Uai! Se eu sou católico...

Padre – Nem todo católico foi sempre católico, seu José Carlos.

Zeca – Padre Antônio.., Mas eu sou católico desde que me conheço como gente.

Padre – Bom! E sua companheira Clara?

Zeca – A Clara?

Padre – Não é esse o nome dela?
Zeca – Sim! Clara Brastemp! É assim que a chamo.

Padre – Bom... Ela é batizada?

Zeca – Não. Só passou pelo controle de qualidade. E rigoroso!

Padre – Controle de qualidade?

Zeca – Deixa pra lá padre. É muito complicado e também não sei explicar. Sou agricultor e não técnico.

Padre – Bom! Tudo se resolve. Ela pode ser batizada antes do casamento.

Zeca – Se é necessário...

Padre – Sim! Temos que seguir os ritos da igreja.

Zeca – Com certeza. Quero tudo certinho.

Padre – Zeca... Achei bem diferente o sobrenome da sua companheira... Brastemp!

Zeca – É nome de família, né padre... que se pode fazer?

Padre – Nada meu filho... nada. E a família dela é muito grande?

Zeca – Se é ???... É enorme padre...

Padre – Quantos são, você sabe?

Zeca – Prá lhe falar a verdade, eu não sei não padre. Sei que é grande, mas eu não conheço todo mundo. Só conheço alguns pelo nome.

Padre – E você podia citar os nomes de alguns?

Zeca – Se é importante pro senhor, eu posso sim.

Padre – Pois então vamos lá, cite os nomes de alguns.

Zeca – Olhe, tem geladeira, fogão, batedeira, freezer, liquidificador, frigobar, até ar condicionado tem.

Padre – Espere aí seu Zeca! Mas esses nomes que o senhor citou, não são eletrodomésticos?

Zeca – É sim senhor.

Padre – Mas eu não estou entendendo...

Zeca – Não está entendendo o quê?

Padre – Me diga uma coisa, a Clara é quem afinal de contas?

Zeca – Ué!.. Uma lavadora, ora.

Padre – Mas o senhor não está querendo-me dizer que deseja casar com uma máquina de lavar, não é mesmo?

Zeca – Lavadora! Clara é uma lavadora. E das boas!

Padre - Máquina de lavar, lavadora ... É tudo igual seu José Carlos.

Zeca - Não é não. Clara não é uma máquina. Ela tem sentimentos!

Padre – O senhor ficou maluco? O que passa pela sua cabeça? Onde já se viu alguém casar com uma máquina de lavar?

Zeca – Lavadora!

Padre - (respira e conta até três) Um... dois... três ... Certamente o senhor deve ter uma explicação para essa loucura, não é mesmo ?

Zeca – Loucura não... Paixão! ... Eu vou explicar...

Padre – Pois então me explique.

Zeca – Clara, além de ser uma lavadora de mão cheia... Olha pra minha camisa... Branca de dá gosto! Já a do senhor...

Padre – O senhor está insinuando que a minha roupa não está bem lavada? Que eu sou relaxado?

Zeca - Não estou insinuando nada.

Padre – Ah bom!

Zeca - Só estou comparando... (Zeca encosta o seu braço no ombro do padre) Olha a diferença! Gritante!

Padre - Desgruda homem! Já vi, não sou cego... (irônico) O que a sua Clara é além de "boa" lavadora?

Zeca – Veja só padre: A Clara nunca me encheu o saco. Não reclama quando saio com meus amigos pra tomar uma cervejinha. Não é fofoqueira e nem ciumenta. E quando a gente se casar não vou ter que aguentar o mau humor na TPM e também nem terei que dormir no sofá da sala.

Padre – Estou impressionado! Tem mais?

Zeca – Sim! A bichinha, além do mais, é muito econômica. Não vou ter de gastar com cabelereiro, manicure, academia, cirurgia plástica, isso sem contar que não vou precisar de me preocupar com o cartão de crédito, São motivos suficientes, ou quer mais?

Padre- Chega! Já escutei o suficiente.

Zeca - Então...

Padre - Apesar de todas as "qualidades" de sua companheira...Não vai haver casamento!

Zeca - Não? Por que padre?

Padre – Clara é uma ma... Lavadora. Não é um ser humano.

Zeca – E qual o problema? Na bíblia não tem nada que diz que é proibido um homem casar com uma lavadora.

Padre – Eu sei! Na época que foi escrita a sagrada escritura, que eu saiba, não existia lavadora. Muito menos eletricidade. Por isso não está na Bíblia!

Zeca – Se não tá...

Padre – Senhor José, não quero mais discutir. Reflita homem! O seu pedido é absurdo. A Igreja não autorizará o seu casamento.

Zeca - Nem indo ao Papa? O Chiquinho é tão compreensível. .

Padre- Francisco é um santo papa, mas não é maluco para permitir o seu casamento com Clara.

Zeca – Duvido!

Padre – Então o senhor acha que o papa é maluco?

Zeca – Claro que não! Chiquinho é o papa mais lúcido que já existiu. Eu duvido é que ele seja contra o meu casamento com a Clara. Pelo contrário, ele abençoaria a nossa união.

Padre - Em que o senhor se baseia para ter todo esta convicção?

Zeca retira um recorte de jornal do bolso e lê para o padre

Zeca – No pronunciamento do Chiquinho que saiu no jornal de ontem... Vou ler pro senhor: Papa Francisco aprova oficialmente a união homossexual e pede aceitação a toda forma de amor em sua exortação apostólica pós-sinodal “ Amoris Laetitia”.

Padre – O que o senhor acaba de ler é verdade?

Zeca – Verdade verdadeira. Eu tenho pouca instrução, mas aprendi a ler.

Padre – Só não aprendeu a interpretar.

Zeca – Além de maluco, agora o senhor também tá me chamando de burro?

Padre – Calma! Não se exalte...

Zeca – Calma nada. Tá escrito! O papa pede a aceitação à toda forma de amor. Se ele aprova casamento de homem com homem e mulher com mulher, óbvio que ele abençoaria minha união com a Clara.

Padre – Entenda senhor José Carlos... Não quero ofendê-lo ... O padre se refere à união entre seres humanos. Não humanos com máquinas...

Zeca – Lavadora! Lavadora! Lavadora!...

Padre – Tudo bem! Mas lavadora não é um ser humano.

Zeca – Padre Antônio, estou começando a achar que o senhor é eletrofóbico.

Padre – Eletro o quê?

Zeca – Eletrofóbico! De eletrofobia... Preconceitos contra eletrodomésticos.

Padre – Não me venha com neologismos.

Zeca – Neo o quê?

Padre – Esqueça! Eu não tenho nenhum tipo de preconceito contra eletrodoméstico. Fique sabendo que eu sou apaixonado pelo meu micro ondas.

Zeca – Então saia do armário e assuma sua relação.

Padre – Não entendi? Repita o que você falou.

Zeca – Esqueça padre, não está mais aqui quem falou.

Padre - Senhor! Perdoe este homem. Ele não está em seu pleno juízo.

Zeca – Senhor! Perdoe este padre por sua intolerância.

Padre – Meu Deus! Aonde eu fui amarrar meu bode... Tudo bem Zeca... Já estou mais calmo.

Zeca - Que bom! Estresse mata...
Padre - Você venceu! Vamos supor que a igreja autorize o seu casamento com Clara... Como ela subiria ao altar? Que eu saiba lavadora não tem pernas.

Zeca – Não tem pernas... Mas Clara tem rodinhas!

Padre Antônio sai de cena gritando.

Padre – Ai meu Deus... Eu joguei pedra na cruz! Eu joguei pedra na cruz.

Zeca – E eu que sou o louco... O jeito é apelar para o Papa. Chiquinho... Fui!


                                                 
                    FIM


Número de vezes que este texto foi lido: 52865


Outros títulos do mesmo autor

Teatro TROCA DE PAPÉIS Roberto Machado Godinho
Teatro Abestado Roberto Machado Godinho
Roteiros MESA DE BAR (papo de mulher) Roberto Machado Godinho
Roteiros VÓ É VÓ Roberto Machado Godinho
Humor Movimento hétero forever Roberto Machado Godinho
Teatro PRECONCEITUOSO Roberto Machado Godinho
Roteiros O PECADOR Roberto Machado Godinho
Roteiros VÍCIO Roberto Machado Godinho
Roteiros SESSÃO DE TEATRO Roberto Machado Godinho
Juvenil SONHANDO COM ISAAC Roberto Machado Godinho

Páginas: Próxima Última

Publicações de número 1 até 10 de um total de 15.


escrita@komedi.com.br © 2024
 
  Textos mais lidos
JASMIM - evandro baptista de araujo 68770 Visitas
ANOITECIMENTOS - Edmir Carvalho 57723 Visitas
Contraportada de la novela Obscuro sueño de Jesús - udonge 56529 Visitas
Camden: O Avivamento Que Mudou O Movimento Evangélico - Eliel dos santos silva 55582 Visitas
Sobrenatural: A Vida de William Branham - Owen Jorgensen 54602 Visitas
O TEMPO QUE MOVE A ALMA - Leonardo de Souza Dutra 54527 Visitas
Entrevista com Larissa Gomes – autora de Cidadolls - Caliel Alves dos Santos 54415 Visitas
Caçando demónios por aí - Caliel Alves dos Santos 54335 Visitas
frase 935 - Anderson C. D. de Oliveira 54317 Visitas
ENCONTRO DE ALMAS GENTIS - Eliana da Silva 54241 Visitas

Páginas: Próxima Última