Login
E-mail
Senha
|Esqueceu a senha?|

  Editora


www.komedi.com.br
tel.:(19)3234.4864
 
  Texto selecionado
AMAR DEMAIS 6 NOVEL LIVRE 14 ANOS
DE PAULO FOG E IONE AZ
paulo azambuja

Resumo:
BOM

9




                     Pi entra na casa, já despachando Marta, que ao subir no mototáxi lhe mostra a língua, para sorriso de Pi.
     Quarenta minutos depois, Samuel entra na casa já com o estômago dando sinal de fome.
     Na cozinha Pi prepara arroz, macarrão, molho, no forno um assado de costela.
     Samuel vai ao banho e ali sente mãos a acariciar seu corpo, as crianças assistem tv na sala, Pi ali dá banho e outras caricias em seu macho.
     De volta a cozinha ela termina o preparo da salada, ele ali abraçado a ela, que lhe conta sobre a ida a lotérica, óbvio ocultando o resto da estória.
     - Esta vendo amor, é isso que eu quero.
     - O quê?
     - Você assim, sempre feliz.
     - Será que estou feliz?
     - Com certeza sim, fez as compras?
     - Estão no depósito.
     - Obrigado amor.
     - Tem certeza que virão buscar?
     - Sim.
     - Comprei aquilo.
     - Obrigado, sabe que não gosto quando faz isso, mais foi preciso.
     - Tudo bem.
     - Não amor, uma hora podem lhe procurar o por que de tanto fermento, amido.
     - É um atacado, Samuel, ali estão para vender.
     - Mesmo assim.
     - Tá vamos, me ajude com a mesa.
     - Agora mesmo, paixão.
     Colocada a mesa, Pietra pede a chave do cofre a Samuel.
     - Por que?
     - Quero algo para mim.
     - De novo aquela bolsa?
     - Coisas minhas, minhas coisas.
     - Tá bom amor, não vamos estragar essa vibe, esta tão bom, pegue aqui a chave.
     - Obrigado, amor.
     Ele entrega a chave a ela e fica com os filhos a se aprontarem para o jantar.
     No quarto ela retira um quadro da santa ceia acima da cabeçeira da cama e abre o cofre, na parede, dele ela pega uma bolsa e a abre, dentro várias jóias e algum dinheiro, ela tira de seu busto um colar e um par de brincos e coloca nesta.
     - Minha poupança.
     Guarda e tranca o cofre, segue para a copa onde Samuel inicia a degustação com os filhos.
     - Conferiu o que estava te tirando a paz?
     - Nossa amor, desse jeito até parece ser um segredo.
     - E não é?
     - Por favor.
     - Seu assado esta maravilhoso.
     - Verdade mãe, esta muito bom.
     - Obrigado meninos. Pi pisca para eles e inicia sua janta.
     Priscila termina de checar as fichas de atendimento para o outro dia, confere os pagamentos e alguns pedidos de materiais, depois ali no consultório auxilia a paciente que fizera mamografia.
     Após a saída, o dr lhe passa o trabalho do dia seguinte e acertam outros assuntos referentes ao trabalho.
     Luz apagada, segurança acionada e porta trancada, Pri se despede dos doutores e segue para o ponto de ônibus, logo a frente dela pára uma moto.
     - Mãe.
     - Kauê, o que faz aqui?
     - Vim te buscar, posso?
     - Claro meu querido, vamos.
     Priscila sobe na garupa da moto do filho colocando o capacete, na outra esquina um carro sai.
     Ela chega em casa, Kauã tem acabado de esquentar a janta.
     - Vamos comer.
     - Sim.
     Ali os 3 riem e conversam animadamente, após um pouco de tv e Pri segue para seu quarto, Kauê coloca as roupas na máquina e liga esta, Kauã lava o banheiro e as louças.
     Depois do banho, Kauê entra no quarto e veste um pijama.
     - Foi de novo?
     - O quê?
     - Atrás de....
     - Pare Kauã.
     - Olhe mano, uma hora dessas a mãe vai descobrir, e daí sei lá o que vai virar isso tudo.
     - Pode deixar eu sei resolver minha vida.
     - Tô sabendo, não é o que eu ouço na facul.
     - Tá.
     - Sério, você havia dito que era a ultima vez e agora.
     - Ja deixei claro a eles, foi a ultima vez.
     - Tomara, vou dormir.
     - Boa noite.
     - Boa.
     Dias depois Priscila abre a porta e Sandra entra com várias sacolas.
     - Onde foi?
     - Se esqueceu, as compras.
     - Nossa, mãe havia me esquecido, vou buscar o dinheiro.
     - Onde deixo?
     - Deixa ai no sofá mesmo, por favor.
     - Tudo bem.
     - E ai?
     - Dessa vez a Pi trouxe mais coisas, tinha uma promoção daquelas ela me disse.
     - Vamos combinar mãe, foi uma ótima idéia essa de vocês de eles comprarem neste atacado que ela encontrou e a gente repartir a conta?
     - Se foi.
     - É.
     - Ja pensou se tivessemos que comprar,toda semana sair e você que trabalha até tarde, nossa a Pietra teve foi uma idéia daquelas, isso sim.
     - Aqui mãe.
     - Pode deixar que mais tarde será entregue para ela.
     - Eu sei mãe.
     - Agora mudando o assunto, tem uma geladinha ai pra sua maezinha do coração?
     - Não tem jeito mesmo hein d. Sandra.
     - Ah, vai só uma.
     - Vem comigo.
     - Oba, ai sim.
     Samuel termina um reparo no carro de um cliente, entra 3 rapazes ali na oficina, ele olha para o patrão que ascente com a cabeça e faz sinal para que ele os leve a parte de trás do lugar.
     - Trouxeram a grana?
     - Lógico cara.
     Um dos rapazes entrega para ele um maço que ele conta duas vezes e depois entrega 1 sacola preta.
     - Tá tudo aqui?
     - Pode confiar.
     - Nada, sabemos que aqui as coisas são feitas no limpo.
     - Sempre.
     - Então falou.
     - Falou.
     Os caras saem sob o olhar de Odilon.
     - E ai chefe?
     - Dessa vez demoraram.
     - Desculpa ai, foi mau, os moleques meio que desconfiaram da mercadoria.
     - Quando for assim, trate disso em outro local, não aqui.
     - Tudo certo, não vai mais acontecer.
     - Cerveja mais tarde?
     - Por mim, beleza chefe.
     Sandra entra no bar toda sorridente já recebendo convites dos clientes ali para que fique nas mesas e beba com eles, até que ela se vÊ tentada a sentar em uma das mesas, mas Moisés aparece ali e joga o avental para ela.
     - A pia esta uma bagunça.
     - Minha vida também. Diz ela ao marido para o riso geral de todos ali.

     24102018......................


Biografia:
gosto de escrever
Número de vezes que este texto foi lido: 181


Outros títulos do mesmo autor

Contos SÓ VIVER NOVEL LGBT 18 ANOS paulo azambuja
Romance AMAR DEMAIS 9 NOVEL paulo azambuja
Romance AMAR DEMAIS 8 NOVEL LIVRE 14 ANOS paulo azambuja
Contos CLOSEDFECHADO 8 CAP FINAL TERROR paulo azambuja
Romance AMAR DEMAIS 7 NOVEL 14 ANOS paulo azambuja
Romance AMAR DEMAIS 6 NOVEL LIVRE 14 ANOS paulo azambuja
Romance AMAR DEMAIS 5 NOVEL LIVRE 14 ANOS paulo azambuja
Contos CLOSEDFECHADO 7 TERROR paulo azambuja
Contos CLOSEDFECHADO CAP 6 TERROR paulo azambuja
Romance AMAR DEMAIS CAP 4 paulo azambuja

Páginas: Próxima Última

Publicações de número 1 até 10 de um total de 97.

  Envie este texto por e-mail
Digite seu nome:
Digite seu endereço de e-mail:
Digite o nome do destinatário do e-mail:
Digite o endereço de e-mail do destinatário:

escrita@komedi.com.br © 2018
 
  Textos mais lidos
A Dama e o Valete - Talita Vasconcelos 185698 Visitas
PÃO E CIRCO - Tércio Sthal 164401 Visitas
Era uma casa grande - helena Maria Rabello Lyra 163894 Visitas
E assim foi a nossa história... - Nandoww 130810 Visitas
ENTENDA DE UMA VEZ POR TODAS O HINO NACIONAL - Fabbio Cortez 117927 Visitas
Transgressão do Dever - helena Maria Rabello Lyra 81140 Visitas
Esse mês de Julho... - Nandoww 69977 Visitas
Carta a um amor impossível - Carla (Fada) 65204 Visitas
Fazendo amor - Milena Marques 60536 Visitas
Há uma urgência do amor.. - Sabrina Dos Santos 55917 Visitas

Páginas: Próxima Última