Login
E-mail
Senha
|Esqueceu a senha?|

  Editora


www.komedi.com.br
tel.:(19)3234.4864
 
  Texto selecionado
Leite com Pimenta
Rafael da Silva Claro


Este texto ganhou um título que ficou muito parecido com nome de novela das seis ou banda de forró “fusion”. No entanto, é uma estranha e indigesta combinação preparada para o Rio Grande do Sul: Eduardo Leite, governador e Paulo Pimenta, ministro de Estado da Secretaria Extraordinária da Presidência da República para Apoio à Reconstrução do Rio Grande do Sul. Ufa!

O nome do cargo do Paulo é “sovieticamente” enorme, isso revela uma ineficiência estatal, bem como, o peso, a propaganda e a tergiversação. Assim, não é difícil prever que a intervenção do Estado está fadada ao fracasso. O ex-ministro-chefe da Secretaria de Comunicação Social, que foi enviado ao Sul, recrudescendo a tragédia, começou mostrando sua iniciativa, sem saber o que fazer. Agindo eleitoralmente, o governo federal não sabe por onde começar; mas o povo vai reconstruir o estado, assim como fez com a ponte de Nova Roma do Sul.

Pimenta, apesar de não ser especialista, é o responsável pelo principal legado desse governo: a propaganda. Apesar de gaúcho, atento a sua atividade precípua, em meio à catástrofe, ao invés de salvar, ameaçou e perseguiu quem ousava criticar o governo federal. Como no caso Chernobyl, União Soviética, o governo está maquiando e tentando esconder a tragédia. Enquanto não proibirem, a falcatrua será revelada por celulares com câmera.

A cerimônia de nomeação de Paulo Pimenta para “interventor” do Rio Grande do Sul parecia um comício, onde quase todos os presentes riam, aplaudiam e cantavam; mas, alheio ao ritmo de festa, havia um sujeito quieto, cara amarrada e imobilizado: Eduardo Leite.

Seja por falecimento ou acidente aéreo, Lula e o Congresso sempre souberam se aproveitar desses momentos de comoção pública. Com calamidade pública não seria diferente. Sempre aproveitando o afunilamento das atenções, medidas impopulares são empurradas como emergenciais. Uma dessas “emergências” é o atropelo da vontade popular com a nomeação de Pimenta, que nunca foi refresco.

Leite, jogaram pimenta no seu leite.


Biografia:
Ensino secundário completo. Trabalhei em várias empresas, fora da literatura. Tenho um blog, onde publico meus textos: “Gazeta Explosiva” Blogger
Número de vezes que este texto foi lido: 54772


Outros títulos do mesmo autor

Ensaios 🔴 O animal do Pânico Rafael da Silva Claro
Crônicas 🔵 Noite sem fim Rafael da Silva Claro
Crônicas 🔵 Mensagem para você Rafael da Silva Claro
Ensaios 🔴 A arte de enganar Rafael da Silva Claro
Crônicas 🔵 Rosmitter, o boêmio Rafael da Silva Claro
Poesias 🔴 Conto de fardas Rafael da Silva Claro
Ensaios 🔴Madonna de areia Rafael da Silva Claro
Ensaios Leite com Pimenta Rafael da Silva Claro
Ensaios 🔴 As joias da coroa Rafael da Silva Claro
Ensaios 🔴 Feiquinius Rafael da Silva Claro

Páginas: Próxima Última

Publicações de número 1 até 10 de um total de 429.


escrita@komedi.com.br © 2024
 
  Textos mais lidos
Amores! - 54782 Visitas
Delícias da festa junina - Ivone Boechat 54781 Visitas
DIVINO SER - Ivan de Oliveira Melo 54780 Visitas
eu sei quem sou - 54778 Visitas
Carta para Sophie Scholl - Junho/2024 - Vander Roberto 54778 Visitas
Desabafo - 54777 Visitas
Dores da paixão - Ivone Boechat 54777 Visitas
Leite com Pimenta - Rafael da Silva Claro 54772 Visitas
O que e um poema Sinetrico? - 54770 Visitas
A força do recomeço de empresários atingidos pelas enchentes - Isnar Amaral 54770 Visitas

Páginas: Próxima Última