Login
E-mail
Senha
|Esqueceu a senha?|

  Editora


www.komedi.com.br
tel.:(19)3234.4864
 
  Texto selecionado
Novas mídias para ver o futebol paulista em 2023
Vander Roberto

O futebol paulista precisa dar mais visibilidade aos clubes do interior e especialmente aqueles que estão nas divisões A2, A3 e B. As equipes estão precisando de mídia, quem transmitam seus jogos, possam levar a imagem da equipe para algum(a) interessado(a) que tenha interesse em investir grana. São 4 divisões (A1, A2, A3 e B) e dependendo onde a equipe estiver terá uma maior ou menor cobertura da mídia.

Esta iniciativa começou a tomar corpo com a expansão do futebol paulista para o YouTube com um segundo canal da FPF cobrindo as divisões A2 e A3 e a série B terá cobertura pela Rede Vida assim que começar a competição. A série A2 está tendo jogos pela TV Cultura aos Sábados pela manhã às 11 horas. Tudo isto gratuito e com imagens para o(a) torcedor(a) bastando ver os jogos disponíveis. Isto sem contar as rádios locais!

No fundo, a ideia da FPF é colocar um ponto final em transmissões sem autorização, fazer as rádios entrarem de cabeça no YouTube com licenças das transmissões (rádios tenham que pagar a FPF para transmitirem os jogos com imagens) dando nova vertente ao produto futebol do interior para expansão do mercado e novos patrocínios. O refinado desenho muda o foco do(a) torcedor(a) para a imagem e não a rádio.

Uma forma de entender o que eu digo é através de exemplo. Eu ouvia os jogos do Comercial de Ribeirão Preto por uma rádio. A chegada do novo canal da FPF fez eu deixar de acompanhar a rádio e migrar para o novo canal com o jogo gratuito e com imagem! Quem perdeu foi a rádio, infelizmente. É claro que não passarão todos os 15 jogos do Comercial na A2 pelo segundo canal da FPF só que haverão outros jogos com imagens e aí mora o perigo.

Foi nesta linha que no dia 21 de Janeiro de 2023 eu vi um jogo do Bandeirante de Birigui pela primeira vez na vida! Jogo ao vivo e com imagem, eu que tenho simpatia pela equipe, acabei deixando de ver outros conteúdos e fixei no jogo da equipe de Birigui. Tendo um chat para distrair na transmissão, conversar e ainda com imagem, a rádio local que eu suava para ouvir um jogo do Bandeirante ficou no esquecimento!

Não sei como rádios e clubes irão conviver com esta novidade. O Juventus da Mooca, outro clube que gosto de assistir jogos no estádio, já não teve minha presença na 1ª rodada porque a TV Cultura transmitiu na televisão. No 2º jogo em casa (Rua Javari), haverá transmissão no 2º canal da FPF. Eu já não vou e posso economizar. Acredito que a tendência são tais transmissões tornarem-se corriqueiras.

Não vou muito longe na análise. O jogo entre Guarani e Santos que passou na televisão e também no YouTube teve uma média alta de likes dados na plataforma digital. A possibilidade de ver o jogo na Internet gratuitamente acabou por fazer desligar a televisão, ficar vendo o jogo e usar outra página que mostra placar dos demais jogos que corriam simultaneamente. Quem perdeu foi a emissora da televisão.

Um acertado e bom trabalho foram as transmissões de jogos em sequência na Copinha pelo canal 34.2 da Rede Vida. Chegou a rolar 4 jogos em sequência no mesmo dia, um atrativo interessante para quem gosta de futebol. Esta expansão do futebol para outros canais de televisão, mesmo sendo torneios secundários (o mesmo vale para B do Paulista ou a 4ª divisão na prática) ajuda muito na variedade de opções.

A expectativa será justamente a 4ª divisão do Paulista ou série B. Será que a FPF transmitirá via canal secundário pelo YouTube juntamente com a Rede Vida ou deixará a maioria dos jogos para as rádios locais? Há equipes tradicionais nesta divisão e acredito que existe um nicho de pessoas que desejarão ver uma sequência de jogos com imagens desta divisão via YouTube. A FPF dará abertura para isto?

Não sei se em outros estados as Federações estão copiando o modelo para suas divisões inferiores. Vejo uma forte tendência do futebol do interior ficar mais preso ao YouTube nos próximos anos e gratuito do que em televisão. Caberá as Federações descobrirem alguma forma melhor de monetizarem seus ganhos e gerarem lucros mais significativos.

Este novo modelo poderá também incentivar as Federações para transmissões do futebol feminino e categorias de base, especialmente, em dias que são atípicos para o futebol das grandes equipes. Eu gostaria ver a equipe do Juventus feminino jogando com imagem pelo YouTube e gratuitamente numa sexta-feira a noite. Por quê não? Quem sabe a equipe sub-17 ou sub-15 do Juventus numa segunda-feira a noite antes de dormir?

O certo que a porta foi aberta para expansão de mais jogos, mudanças de calendários, surgimentos de novos torneios, adaptações em estádios (o Juventus não joga a noite por falta de iluminação no seu estádio), novos patrocinadores, mais empregos e novidades tecnológicas para manutenção dos campos e etc. São ideias que podem fluir e que necessitarão de respostas.

Penso que no futuro possa ver um jogo do XV de Jaú contra o América pela 4ª divisão do Paulista com imagem pelo YouTube. Só citando um exemplo para mostrar a importância significativa desta novidade e que dará boa visibilidade para ambas as equipes. A ideia é não deixar morrer o futebol raiz, o gerador de verdadeiros craques e até dar mais visibilidade para aqueles(as) potenciais craques que estão no anonimato.

A leitura da FPF foi perfeita. É preciso trazer o(a) torcedor(a) família para a tela e quem sabe resgatar aquele futebol antigo que lotava estádios sem confusão que só existe em pouquíssimos estádios no Brasil. Temos o maior produto exportação esportivo do mundo nas mãos e usá-lo para ampliar mercados e negócios é importantíssimo. Uma faixa da torcida desistiu dos estádios e parece que a FPF achou uma forma de trazê-los de volta.

É perceptível que o futebol está tomando fôlego para tentar cativar a volta da torcida comum aos estádios. Ações como feitas pelo Coritiba e o Athletico Paranaense (mesmo para cumprir punições de jogos anteriores) levando somente torcedoras e crianças até 12 anos aos estádios já mostram um potencial estudo para novos negócios. É o chamado "resgate" e novas observações para o futebol.

Apimentando ainda mais o assunto, acho que é importante a FPF estudar a possibilidade de extinguir suas divisões e partir para regionalizar a sua fórmula de disputa. Um Paulista mais longo entre Fevereiro e Novembro com as equipes chamadas grandes somente na reta final não seria uma má ideia. Quem sabe as empresas não pensem em investir mais tendo seus produtos expostos por mais longevidade?

Há vantagens neste formato por mais que seja suspeito. Rivalidades entre clubes da mesma cidade são reativadas e cidades vizinhas, novas mídias teriam interesse nestes jogos ampliando a concorrência de transmissão com a FPF de forma gratuita, patrocinadores locais poderiam investir em grupo específico da região, só para citar alguns exemplos.

Vendo por outra perspectiva, um torneio com inúmeros grupos regionalizados, obrigarão as equipes terem mais contenções em custos, fechar melhores patrocínios montando melhores equipes, afinal, se 2 equipes dominam um grupo todos os anos, os demais ficarão incomodados, exigindo contratações mais refinadas, ajustes técnicos e táticos, move-se uma infinidade de possibilidades.

Indo mais a fundo, na A2 do Paulista, temos 15 jogos na 1ª fase. O 1º colocado pode ser eliminado nas quartas de final, nem garantir o acesso, uma fórmula que não premia quem durante 15 rodadas fez um esforço danado para terminar na liderança. Uma fórmula mais justa seria garantir o 1º colocado da 1ª fase na final e com acesso à A1. O outro finalista sairia da disputa entre o 2º até o 9º colocado que também garantiria o acesso.

O YouTube mostrou que está sendo uma boa plataforma para tais novidades de transmissão e certamente será o caminho para os anos posteriores nesta linha adotada pela FPF. Hoje (21/01/2022), em determinado horário, haviam no 2º canal da FPF 4 jogo disponíveis para serem vistos ao mesmo tempo, seja no final ou começo de transmissão, mostrando que uma sequência de 3 jogos não seria algo anormal para quem gosta.

Por fim, a novidade está aí e parece que veio para ficar. Quem não enxergar a adaptação ou fechar parcerias ficará pelo caminho. Repensar novas alocações profissionais será quase uma obrigação. Quem não entendeu ainda a agilidade da tecnologia precisará caminhar mais depressa. Quem torce no sossego do lar terá seu joguinho gratuito garantido com imagens do paulista. Não sabemos até quando. Fui.


Biografia:
Número de vezes que este texto foi lido: 54712


Outros títulos do mesmo autor

Artigos Testei o Debian LXDE para 32 e 64 bits Vander Roberto
Artigos Já estudou Filosofia da História hoje? Vander Roberto
Artigos O estudo da História é vital para não ser escravizado Vander Roberto
Artigos Análise da obra: "História do Brasil: uma interpretação" Vander Roberto
Cartas Carta para Sophie Scholl nº 2 - Junho/2024 Vander Roberto
Cartas Carta para Sophie Scholl - Junho/2024 Vander Roberto
Artigos A conquista da Atalanta e a resiliência Vander Roberto
Artigos Plano de Recuperação de Desastres Vander Roberto
Artigos Experiência com o Positivo Stilo One Vander Roberto
Artigos Paulista Sub-23 de 2024 Vander Roberto

Páginas: Próxima Última

Publicações de número 1 até 10 de um total de 142.


escrita@komedi.com.br © 2024
 
  Textos mais lidos
Vocabulario nipo-brasileiro (UDONGE) - udonge 54959 Visitas
Amores! - 54846 Visitas
Delícias da festa junina - Ivone Boechat 54829 Visitas
Desabafo - 54825 Visitas
Dores da paixão - Ivone Boechat 54825 Visitas
Leite com Pimenta - Rafael da Silva Claro 54821 Visitas
Carta para Sophie Scholl - Junho/2024 - Vander Roberto 54821 Visitas
🔴 Conto de fardas - Rafael da Silva Claro 54817 Visitas
A menina e o desenho - 54813 Visitas
eu sei quem sou - 54811 Visitas

Páginas: Próxima Última