Login
E-mail
Senha
|Esqueceu a senha?|

  Editora


www.komedi.com.br
tel.:(19)3234.4864
 
  Texto selecionado
A CARTA DE AMOR QUE A LUA MANDOU AO SOL
Nunca desista do seu amor
Elianara Soares da Silva

Eu sou a luz que ilumina as noites, tu és a luz que ilumina os dias

Nós dois temos dons que ajudam a natureza e tudo o que há nela

Eu tenho o poder de dominar as águas do mar

Tu tens o poder de dar vida as flores que dão cor ao planeta

Dês de o princípio sempre admirei tudo o que fazes de bom para todo o ser vivo

Eu me apaixonei por ti á milhões de anos atrás

Porém não fomos feitos um para o outro

Até que um dia, o criador viu o nosso amor, e nos concedeu uma benção

A cada dezoito meses podemos nos encontrar

Pois tu tens uma função, e eu tenho a minha, e apesar de toda a dificuldade nosso amor nunca se esfria

Mesmo de longe, todos os dias pela manhã, e ao final das tardes, eu sempre te dou uma olhada e saio de fininho

Em poucas palavras deixo dito, tu contas os dias e eu conto as noites, até o tão esperado eclipse chegar, e fazer com que o mundo fique maravilhado com o encontro do nosso amor.


Este texto é administrado por: Elianara Soares
Número de vezes que este texto foi lido: 53039


Outros títulos do mesmo autor

Romance A DOR DO MAR DO AMOR Elianara Soares da Silva
Romance A CARTA DE AMOR QUE A LUA MANDOU AO SOL Elianara Soares da Silva


Publicações de número 1 até 2 de um total de 2.


escrita@komedi.com.br © 2024
 
  Textos mais lidos
JASMIM - evandro baptista de araujo 69085 Visitas
ANOITECIMENTOS - Edmir Carvalho 57981 Visitas
Contraportada de la novela Obscuro sueño de Jesús - udonge 57638 Visitas
Camden: O Avivamento Que Mudou O Movimento Evangélico - Eliel dos santos silva 55912 Visitas
URBE - Darwin Ferraretto 55231 Visitas
Entrevista com Larissa Gomes – autora de Cidadolls - Caliel Alves dos Santos 55216 Visitas
Caçando demónios por aí - Caliel Alves dos Santos 55098 Visitas
Coisas - Rogério Freitas 54973 Visitas
ENCONTRO DE ALMAS GENTIS - Eliana da Silva 54969 Visitas
Sobrenatural: A Vida de William Branham - Owen Jorgensen 54969 Visitas

Páginas: Próxima Última