Login
E-mail
Senha
|Esqueceu a senha?|

  Editora


www.komedi.com.br
tel.:(19)3234.4864
 
  Texto selecionado
CELULAR
RODRIGO PINTO



Desde que comprei o celular,
não falo com ninguém.
Não cumprimento ninguém,
desde que me apropriei do celular.

Desde que arranjei o celular,
não estudo com ninguém.
Não argumento com ninguém,
desde que obtenho o celular.

Desde que disponho do celular,
não bebo com ninguém.
Não fumo com ninguém,
desde que consegui o celular.

Desde que tenho o celular,
não dou um lance em ninguém.
Não fodo com ninguém,
desde a aquisição do celular.

Desde que possuo o celular,
não encaro ninguém.
Não discuto com ninguém...

Eu queria mesmo
era mandar alguém se foder,
tomar no cu
e sair na porrada
no meio da rua!

Só que agora,
vou carregar o celular.

(RODRIGO PINTO)


Biografia:
Número de vezes que este texto foi lido: 120


Outros títulos do mesmo autor

Poesias À PAIXÃO DO VERBO AMAR RODRIGO PINTO
Poesias A NOVA JUVENTUDE II RODRIGO PINTO
Poesias A NOVA JUVENTUDE RODRIGO PINTO
Poesias POEMA DE AMOR RODRIGO PINTO
Poesias RIO CENÁRIO RODRIGO PINTO
Poesias CELULAR RODRIGO PINTO
Poesias SINA RODRIGO PINTO


Publicações de número 1 até 7 de um total de 7.

  Envie este texto por e-mail
Digite seu nome:
Digite seu endereço de e-mail:
Digite o nome do destinatário do e-mail:
Digite o endereço de e-mail do destinatário:

escrita@komedi.com.br © 2020
 
  Textos mais lidos
Vivo com.. - 34609 Visitas
eu sei quem sou - 33480 Visitas
camaro amarelo - 33430 Visitas
CÉREBRO HUMANO - Tércio Sthal 33331 Visitas
sei quem sou? - 33297 Visitas
MENINA - 33247 Visitas
A menina e o desenho - 33158 Visitas
O que e um poema Sinetrico? - 33152 Visitas
viramundo vai a frança - 33099 Visitas
Carta a um amor impossível - Carla (Fada) 32957 Visitas

Páginas: Primeira Anterior Próxima Última