Login
E-mail
Senha
|Esqueceu a senha?|

  Editora


www.komedi.com.br
tel.:(19)3234.4864
 
  Texto selecionado
SINA
RODRIGO PINTO


Ah,
como seguro essa mulher?
Ela some no mundo,
com qualquer vagabundo;
depois retorna
(ma copine),
desidratada,
drogada,
alcoolizada,
aliciada,
alijada,
chapada,
abandonada,
suplicando-me o colo,
como o de um pai à filha.

Menina,
novinha,
vale-se de sua pós-adolescência
(infância tardia!)
Gasta as minhas reservas com maconha,
ácido,
émedê
e cocaína .

Como me livrar dessa mina?
Não sei se me ama ou me odeia!

Ela,
no terreiro,
me esbofeteia
quando incorpora à pomba-gira,
ou o talvez
o espírito mediterrâneo da pitonisa,
tíade,
ninfa,
puta das antigas
(maravilha helenista!)

Vide o amor
dos meus resgates,
do meu karma.
Minha sina!

(RODRIGO PINTO)


Biografia:
Número de vezes que este texto foi lido: 104


Outros títulos do mesmo autor

Poesias À PAIXÃO DO VERBO AMAR RODRIGO PINTO
Poesias A NOVA JUVENTUDE II RODRIGO PINTO
Poesias A NOVA JUVENTUDE RODRIGO PINTO
Poesias POEMA DE AMOR RODRIGO PINTO
Poesias RIO CENÁRIO RODRIGO PINTO
Poesias CELULAR RODRIGO PINTO
Poesias SINA RODRIGO PINTO


Publicações de número 1 até 7 de um total de 7.

  Envie este texto por e-mail
Digite seu nome:
Digite seu endereço de e-mail:
Digite o nome do destinatário do e-mail:
Digite o endereço de e-mail do destinatário:

escrita@komedi.com.br © 2020
 
  Textos mais lidos
Vivo com.. - 34609 Visitas
eu sei quem sou - 33480 Visitas
camaro amarelo - 33430 Visitas
CÉREBRO HUMANO - Tércio Sthal 33331 Visitas
sei quem sou? - 33297 Visitas
MENINA - 33247 Visitas
A menina e o desenho - 33158 Visitas
O que e um poema Sinetrico? - 33152 Visitas
viramundo vai a frança - 33099 Visitas
Carta a um amor impossível - Carla (Fada) 32957 Visitas

Páginas: Primeira Anterior Próxima Última