Login
E-mail
Senha
|Esqueceu a senha?|

  Editora


www.komedi.com.br
tel.:(19)3234.4864
 
  Texto selecionado
O Ressignificar
Bia Nahas

Numa praia deserta
com tanta natureza bela,
A mulher acostumada
De pelas pedras fazer uma caminhada
Arrisca outro meio
De caminhar enfrentando seu medo.

O mar com tantas águas-vivas!
O mar com tantas águas frias!
O mar com tanto tubarão!
O mar com tanto escorpião!
O mar com tantos ouriços!
O mar com tantos perigos!

Com medo, ela experimenta seu pé no mar entremeter
E depois de um tempo, passa a perceber
O quanto é gostosa a água para se refrescar,
O quanto é deliciosa a água para se refugiar,
Para outros animais conhecer e encontrar,
Para revitalizar, refletir, meditar e se maravilhar.

O medo num primeiro momento
É evidente pelo desconhecimento.
Mas a mulher se transformou,
Pois o ressignificou
Com outros olhos,
Com outros modos,
possibilitando um momento prazeroso
e, sem dúvidas, um progresso grandioso…


Biografia:
Oi, gente! Sou a Bia. Tenho 22 anos. Moro em São Paulo capital. Estou fazendo faculdade de psicologia. Cada poema é muito especial e único, pois expresso alguma inquietação social ou pessoal. Faço encomendas de poesias. Quem quiser me conhecer, será um prazer. Mande um e-mail que eu respondo. Email para contato: nahasbeatriz@gmail.com Meu blog pessoal de poesias: www.rumoaminhamente.blogspot.com.br Twitter: @Bia__Nahas
Número de vezes que este texto foi lido: 304


Outros títulos do mesmo autor

Poesias Amor e ´Odio Bia Nahas
Poesias Jardim Bia Nahas
Poesias A Flor no Jardim Bia Nahas
Poesias Vida Carente Bia Nahas
Poesias Escada do Progresso (A Caminhada) Bia Nahas
Poesias O Dia Bia Nahas
Poesias Equilíbrio nas Nossas Vidas Bia Nahas

Páginas: Primeira Anterior

Publicações de número 321 até 327 de um total de 327.

  Envie este texto por e-mail
Digite seu nome:
Digite seu endereço de e-mail:
Digite o nome do destinatário do e-mail:
Digite o endereço de e-mail do destinatário:

escrita@komedi.com.br © 2020
 
  Textos mais lidos
O PAI DAS LUZES - Alexsandre Soares de Lima 0 Visitas
POETA DESTILANDO MEL - Alexsandre Soares de Lima 0 Visitas
Soneto da Ausente - Bruno Araújo 0 Visitas

Páginas: Primeira Anterior