Login
E-mail
Senha
|Esqueceu a senha?|

  Editora


www.komedi.com.br
tel.:(19)3234.4864
 
  Texto selecionado
Balas Perdidas
Bia Nahas

Entre barracas e calhas,
Entre casas e matas,
O pobre sobrevive a migalhas
Correndo de tantas perdidas balas.

Balas de fogo pela violência,
Pela exploração e impaciência
De policiais, pela elite e pelos governantes
Que arriscam a vida de tantas pessoas com vidas alarmantes.

Todos correm noite e dia
Das balas perdidas que assolam a rotina
Nas contas em que são difíceis de pagar,
Nos ônibus que são difíceis de respirar,
Nas escolas que são difíceis de estudar,
Nos trabalhos que são difíceis de arranjar
E na sociedade que é difícil de se ingressar.

Esse poema é um pedido
Para que o governo repense o seu egoísmo
Dando privilégios a uns e a outros sacrifícios,
Dando tudo a uns e a outros um pouquinho.

Não se pensa em uma distribuição de renda mais justa
E em melhores políticas públicas
Porque a representação política do pobre é quase nula
Enquanto do rico é uma grande fartura.

Esse poema é um protesto contra a injustiça
Que acometem milhares de vidas
Que estão com a mente extremamente cansada
De ser tão injusticada, estigmatizada e sobrecarregada.

Esse poema é um alerta
Da favela que manifesta
Um tipo de negligência do governo
E de alguns da sociedade com uma visão carregada de preconceito.

Esse poema é um lembrete
De que somos humanos e viventes.
A arma de fogo deve ser guardada e destruída
Porque estamos cansados de viver correndo da bala perdida!


Biografia:
Oi, gente! Sou a Bia. Tenho 22 anos. Moro em São Paulo capital. Estou fazendo faculdade de psicologia. Cada poema é muito especial e único, pois expresso alguma inquietação social ou pessoal. Faço encomendas de poesias. Quem quiser me conhecer, será um prazer. Mande um e-mail que eu respondo. Email para contato: nahasbeatriz@gmail.com Meu blog pessoal de poesias: www.rumoaminhamente.blogspot.com.br Twitter: @Bia__Nahas
Número de vezes que este texto foi lido: 28658


Outros títulos do mesmo autor

Poesias A Flor no Jardim Bia Nahas
Poesias Vida Carente Bia Nahas
Poesias Escada do Progresso (A Caminhada) Bia Nahas
Poesias O Dia Bia Nahas
Poesias Equilíbrio nas Nossas Vidas Bia Nahas

Páginas: Primeira Anterior

Publicações de número 341 até 345 de um total de 345.

  Envie este texto por e-mail
Digite seu nome:
Digite seu endereço de e-mail:
Digite o nome do destinatário do e-mail:
Digite o endereço de e-mail do destinatário:

escrita@komedi.com.br © 2020
 
  Textos mais lidos
Limpa - Bia Nahas 225 Visitas
Amor bem - ANDERSON CARMONA DOMINGUES DE OLIVEIRA 224 Visitas
O corpo - ANDERSON CARMONA DOMINGUES DE OLIVEIRA 224 Visitas
Fosse - ANDERSON CARMONA DOMINGUES DE OLIVEIRA 224 Visitas
POBRE CRIATURA - Alexsandre Soares de Lima 224 Visitas
MAQUIAGEM BORRADA - Alexsandre Soares de Lima 224 Visitas
Tirania e Rancor - Vinícius Régis dos Santos 224 Visitas
Itália - ANDERSON CARMONA DOMINGUES DE OLIVEIRA 224 Visitas
A PRIMAVERA FALA-ME DE AMOR - Alexsandre Soares de Lima 224 Visitas
Real - ANDERSON CARMONA DOMINGUES DE OLIVEIRA 224 Visitas

Páginas: Primeira Anterior Próxima Última