Login
E-mail
Senha
|Esqueceu a senha?|

  Editora


www.komedi.com.br
tel.:(19)3234.4864
 
  Texto selecionado
DON'ANA
(sextilha)
Ricardo Cunha Costa

DON'ANA (sextilha)

Era uma mulher do lar;
D'aquelas para casar
E que se quer sempre sua.
Que sabe bem seu lugar,
Pois, tem recato no andar
Quando passa pela rua.

"Don'Ana" tinha por nome
E um desejo que a consome
Desde que bem pequenina:
Senhora sem sobrenome,
De ser alguém tinha fome
Pois para tal se destina.

Noiva, era muito feliz,
Tendo tudo o que quis
Porque sempre do seu lado.
Por fim, para todos diz:
-- "A minha sorte eu que fiz,
Depois de tê-lo encontrado..."

Sim, entre quatro paredes,
Ei-la sem sedas e suedes
Em face d'ele despida.
E cheia de fomes e sedes,
Tal como sereia nas redes
Deixava-se ser possuída.

Era no mundo uma dama,
Mas uma puta na cama,
Tendo-se melhor mulher,
Do que quem no mundo puta
E na cama só computa
O quanto ou quando querer.

Mas, para sua surpresa,
Era bem da natureza
Do seu noivo, de primeiro,
Na mais pura safadeza
Após deixar a princesa,
Ir pernoitar no puteiro:

Contam à boca pequena
A alguma vaga morena
As visitas do seu amor...
Que sentiam até pena
Da noiva que ele apequena
Por não se lhe dar valor.

Que não o deixava em paz,
Dando-se como lhe apraz
E quando se lhe convém.
Vivia lhe andando atrás...
Mas, tanto fez; tanto faz:
Logo há-de passar também.

-- "Don'Ana é quem é Senhora!" --
Diziam cidade afora
-- "As outras, só vêm e vão..."
D'ele mais s'enamora
Havendo em conta que mora
Dentro do seu coração.

E, mais dia, menos dia,
Quem se deu tal ousadia
Mal s'engana de que a engana.
Há-de vê-la, todavia,
Desfilando fidalguia:
-- "É aquela que é Don'Ana!"

Belo Horizonte - 10 04 2018


Biografia:
Escrevo. Gosto de escrever. Se sou escritor ou poeta, eu deixo para o leitor ponderar.
Número de vezes que este texto foi lido: 28557


Outros títulos do mesmo autor

Poesias LUAR DAS VALQUÍRIAS Ricardo Cunha Costa
Poesias CORDEL DA LUA DE SANGUE E DO SOL ENCARNADO Ricardo Cunha Costa
Poesias VÊNUS VETUSTA Ricardo Cunha Costa
Poesias EU SOU O UNIVERSAL - Crônicas d'Anteontem Ricardo Cunha Costa
Sonetos SÍRIO-LIBANÊS Ricardo Cunha Costa
Sonetos LUSO-BRASILEIRO Ricardo Cunha Costa
Sonetos JUDAICO-CRISTÃO Ricardo Cunha Costa
Sonetos ANGLO-SAXÃO Ricardo Cunha Costa
Crônicas OS OUTROS Ricardo Cunha Costa
Poesias AUTÓFAGA Ricardo Cunha Costa

Páginas: Próxima Última

Publicações de número 1 até 10 de um total de 41.

  Envie este texto por e-mail
Digite seu nome:
Digite seu endereço de e-mail:
Digite o nome do destinatário do e-mail:
Digite o endereço de e-mail do destinatário:

escrita@komedi.com.br © 2019
 
  Textos mais lidos
The crow - The Wiki World - The Crow 53981 Visitas
A Arte De Se Apaixonar - André Henrique Silva 52820 Visitas
haicai - rodrigo ribeiro 39163 Visitas
OS ANIMAIS E A SABEDORIA POPULAR - Orlando Batista dos Santos 33855 Visitas
PÃO E CIRCO - Tércio Sthal 33235 Visitas
Amores! - 32576 Visitas
Desabafo - 32208 Visitas
Reencontro - Jose Andrade de Souza 31567 Visitas
Faça alguém feliz - 31128 Visitas
haicai - rodrigo ribeiro 30912 Visitas

Páginas: Próxima Última