Login
E-mail
Senha
|Esqueceu a senha?|

  Editora


www.komedi.com.br
tel.:(19)3234.4864
 
  Texto selecionado
ALGO FICA PARA TRÁS
katialimma

Um rio calmo seguindo o seu caminho. Uma pedra jogada no rio forma pequenas ondas. E tudo depois volta ao normal. Pedra parada no fundo do rio, agora rio calmo.

Assim começa o choro. Começa devagar ou aos trancos, mas vem estrangulando, tirando o ar, causando dor no peito e os olhos, pobres olhos, explodem numa torrente de água. É o choro.

Ele pode ser de alegria – é muito bom!

Pode ser por decepção – dói demais.

Por amor perdido – nossa “a dor de cotovelo”

Por infelicidade – esse ganha!

Ou até por motivo nenhum em especial. Só chorar. Só esvaziar a alma.

Mas para mim, o pior choro é o da ingratidão. A ingratidão vem acompanhada pela falta de honestidade, da traição. Você chora pela ingratidão sofrida lembrando de que você em determinado momento foi o porto seguro do teu traidor.

Mas não importa, mesmo eu, você, todos nós somos egoístas ou “esquecidos quando convém”. Não nos lembramos de nada que não nos interessa na oportunidade. O outro que se vire. E se o outro é quem precisa de ajuda - “lamento, mas não posso ajudar no momento”.

Chorar!

Não importa se foi por um amigo, irmão, pai, namorado, marido, filho. Em algum momento de sua vida você vai sentir uma dor tão grande que ela vai explodir como uma represa. É o choro. O motivo pode ser tantos, mas perdem a força aos poucos, se esvaem através das lágrimas.

Depois que o rio seca ficam as pedras.

Não tem mais água, mas tem algo. Algo ficou para trás.

Você já não será a mesma. Depois que se joga a pedra no rio haverá um levante de pequenas ondas (lágrimas) que logo passarão. Mas a calmaria aparente já não é a mesma porque agora você bem lá no fundo tem uma pedra (ressentimento) que se junta a outras ali já existentes. E aos poucos você sem perceber tem um rio repleto de pedras.

Sem perceber você se modifica porque é obrigada a se modificar. Por mais que você chore, se acalme haverá marcas profundas dentro de você.

Pedras que foram atiradas e ficaram no fundo juntas formando a mágoa que é o nosso lodo.

    


Biografia:
Escrevo porque me alivia do tanto de pensamentos que me assolam. São várias pessoas que vivem dentro de mim, sou frágil e por isso uso a arma que sei utilizar: as palavras.

Este texto é administrado por: katia
Número de vezes que este texto foi lido: 33808


Outros títulos do mesmo autor

Poesias Óh, Senhor! katialimma
Crônicas CARTA PARA O MEU AMOR katialimma
Crônicas A MARCA katialimma
Crônicas PEQUENOS SINAIS katialimma
Crônicas SALTO ALTO katialimma
Crônicas POR MAIS UM DIA katialimma
Crônicas SOU A CULPADA katialimma
Crônicas AGORA POSSO TE ENTENDER katialimma
Crônicas TEMPO DE CRISE katialimma
Crônicas MÁGOA katialimma

Páginas: Próxima Última

Publicações de número 1 até 10 de um total de 16.

  Envie este texto por e-mail
Digite seu nome:
Digite seu endereço de e-mail:
Digite o nome do destinatário do e-mail:
Digite o endereço de e-mail do destinatário:

escrita@komedi.com.br © 2021
 
  Textos mais lidos
viramundo vai a frança - 75970 Visitas
Sem - ANDERSON CARMONA DOMINGUES DE OLIVEIRA 61956 Visitas
NÃO ERA NADA - Alexsandre Soares de Lima 50246 Visitas
O Trenzinho - Carlos Vagner de Camargo 50017 Visitas
Os Morcegos - Nato Matos 49584 Visitas
Pensamento 21 - Luca Schneersohn 49209 Visitas
A TRISTEZA E O SIM DA VIDA - Alexsandre Soares de Lima 48948 Visitas
MILA, A MENINA QUE MORAVA DENTRO DE UM COGUMELO - Saulo Piva Romero 48785 Visitas
Solidão que nada - Morgana Bellazzi de Oliveira Carvalho 48747 Visitas
Um dia - Luca Schneersohn 48216 Visitas

Páginas: Próxima Última