Login
E-mail
Senha
|Esqueceu a senha?|

  Editora


www.komedi.com.br
tel.:(19)3234.4864
 
  Texto selecionado
A Pulsão Auditiva Não Existe?!
Novas Teorias e Epistemologias Psicológicas
Osny Mattanó Júnior

Resumo:
Teorias e epistemologias sobre a Pulsão Auditiva.

OSNY MATTANÓ JÚNIOR



PSICOLOGIAS MITOLÓGICAS
NOVAS TEORIAS E EPISTEMOLOGIAS

A PULSÃO AUDITIVA NÃO EXISTE?!

INTELIGÊNCIAS E PROCESSOS SOCIAIS
ZEITGEIST + COSMOS + HIPERESPAÇO...
PARA MAIS ALÉM NO CICLO UNIVERSAL








20/08/2017
A PULSÃO AUDITIVA NÃO EXISTE?! INTELIGÊNCIAS E PROCESSOS SOCIAIS: ZEITGEIST + COSMOS + HIPERESPAÇO – PARA MAIS ALÉM NO CICLO UNIVERSAL.


     Eu, Osny Mattanó Júnior, escrevo e afirmo que estou disposto a fazer intervenção médica, terapêutica, laboratorial e/ou cirúrgica em meu corpo e/ou cérebro ou mente se comprovado que tenho alguma estrutura cerebral que me permita fazer a telepatia ou de algum outro modo claro e objetivo, cientificamente comprovado! Declaro que já fiz este pedido outras vezes e nunca comprovaram a telepatia em mim!
     E não existe estrutura alguma no cérebro humano que se desenvolve ou cresce ou amadurece a partir dos 12, 15, 17, 20, 30 ou 40 anos de idade, - o meu cérebro também não tem estrutura nova alguma segundo exame de ressonância magnética feito em 1998 em Londrina.
     E se eu tivesse que fazer alguma doença que fosse resolvida por meio de cirurgia já teria feito cirurgia, é provável que eu não tenha doença ¨maluca sexual e violenta¨ alguma senão teria que fazer cirurgia segundo minha família!
     Também sei que meus genes são todos oriundos dos meus pais, que receberam seus genes de seus pais e assim por diante, se eu tivesse o comportamento de telepatia certamente meu pai e/ou minha mãe e até algum outro antepassado também já teria tido em sua vida, pois tudo o que possuo geneticamente foi herdado.
     E seu eu tivesse o comportamento de telepatia eu já estaria morto ou preso segundo a polícia, a Interpol, pois eu conseguiria descobrir a identidade, o nome e a nacionalidade, o trabalho e o objetivo dos agentes e dos policiais do mundo que me obervam desde 1982 e eu me tornaria uma ameaça, se fosse eu, eu já teria descoberto a presença da Rede Globo e dos ex-Beatles, do Rock Nacional já nos anos 80 ou 90, mas não! Só fui conhecer isto depois que me isolaram em 1999, eu saberia que não existe paranormal e nem paranormal de nome ¨Marcio Guedes¨ que trabalhava para o Ricardo Flores em 1999, na mesma hora que contaminaram minha mente com essa informação com telepatia criminosa em 1999, se fosse eu teria já sabido de Medjugorje a partir de 1982, só soube de Medjugorje a partir de 2000, são muitas as provas, peço respeito para comigo e com minha vida e família! Se fosse minha essa telepatia eu teria a capacidade de hipnotizar os outros indivíduos com o meu pensamento quando estão dormindo e eu me tornaria um problema para a sociedade e para a Justiça, seria um violador e criminoso, percebo que não tenho essa capacidade! JUSTIÇA!!! EU NÃO TENHO TELEPATIA E NEM SOU UM TELEPATH!!!!!
     Observo que entre 1988 e 1997 eu tive que trabalhar no HURNPr e na UEL sob grave ameaça, pois fui ameaçado pela CRH no momento do meu contrato de trabalho e fui ameaçado semanalmente na CAF/Centrocópias pelo Brás e seus comparsas que tentavam me estuprar coletivamente e falavam palavras ameaçadoras do tipo ¨vem cá, vou te pegar¨, isso destruiu minha vida. E o mais grave, a UEL e o Estado sabiam o que estava acontecendo comigo desde meus 15 anos de idade e não me socorreram, ou seja, deixaram um menino adolescente de 15 anos até enlouquecer sofrer abusos sexuais, tentativas de estupro coletivo, ameaças graves, tortura e violência moral, sexual e física trabalhar sem amparo algum, sem socorro, nem Justiça social ou trabalhista e jogando para cima dele uma carga desumana e muito penosa, dolorosa, impossível de se carregar por muito tempo sozinho sem socorro e Justiça, deveriam tê-lo afastado do trabalho e o socorrido com cuidados médicos e psicológicos, mas não, só aumentaram o sofrimento desse menino até forçarem seu pedido de exoneração em 1997 e começarem a caçá-lo como um bandido por causa das organizações e pessoas, artistas que enriqueceram e que o violaram e o violentaram deixando-o doente e incapaz. Os médicos da UEL quando o examinaram para sua contratação não foram verdadeiros pois erraram se omitindo no tocante a informação que a telepatia causaria problemas de saúde mental, física, emocional e social, prejudicaria o rendimento dos trabalhadores, atrapalharia a concentração e a motivação para o trabalho e causaria doenças como psicoses e psicopatias, depressão e pânico, estresse, ansiedade, obesidade, gastrite, etc., esses médicos falharam na avaliação desse funcionário que foi extremamente prejudicado por causa deste erro e dos erros futuros dos funcionários, professores e alunos da UEL. Depois da contratação esses médicos, estagiárias de Psicologia e Psicólogos da UEL continuaram se omitindo e negligenciando que a telepatia prejudicava esse funcionário e suas atitudes, consciência, trabalho e identidade causando um imenso problema de saúde e de ordem bio-psico-social para o jovem Osny Mattanó Júnior. Na CRH na entrevista de seleção e avaliação de pessoal deveriam ter dito que eu não tinha o perfil que se enquadrava para trabalhar no HURNPr e na UEL, pois violaria os dados pessoais dos pacientes do HURNPr causando imenso constrangimento e revolta pois eram pacientes com AIDS, e na UEL violaria os dados administrativos, de finanças, de alunos, professores, funcionários, da comunidade, e de autoridades e de outras universidades e de outras cidades e nações. Estamos todos pagando por estes crimes! JUSTIÇA!!!


A PULSÃO AUDITIVA NÃO EXISTE?!
     Pulsão é a união do somático com o psíquico; a Pulsão Auditiva não existe pois a criança ou o bebê não tem idade entre 0 e 2 anos de vida para significar, dar sentido e conceituar suas representações e objetos do meio ambiente, inclusive relações através da linguagem, até mesmo através do choro, do grito, do balbucio, da lalação, do soluço, etc., que precedem a fala entre 0 e 2 anos de idade. Entre 0 e 2 anos de idade toda criança não possui cognitivamente requisitos para significar, dar sentido e nem conceituar, para representar através da linguagem, para simbolizar, ela é completamente analfabeta, fenômeno que a expõe a incapacidade, oposto ao da Pulsão Auditiva que requer algum mínimo de alfabetização, de capacidade, de linguagem e de cognição, de simbolização. Portanto podemos crer a partir destas proposições epistemológicas que a Pulsão Auditiva não existe!

PRINCÍPIOS PARA A EDUCAÇÃO DO COMPORTAMENTO SEXUAL E DA SEXUALIDADE NO NOVO SISTEMA SEXUAL:
     
Jean Piaget, a partir de observações minuciosas de seus próprios filhos e de várias outras crianças concluiu que estas, ao contrário do que se pensava na época, não pensam como os adultos: certas habilidades ainda não foram desenvolvidas.

Para ele, os valores morais são construídos a partir da interação do sujeito com os diversos ambientes sociais e será durante a convivência diária, principalmente com o adulto, que ela irá construir seus valores, princípios e normas morais. Assim sendo, podemos concluir que esse processo requer tempo.


Para que estas interações aconteçam, há a ocorrência de processos de organização interna e adaptação e essa ocorre na interação de processos denominados assimilação e acomodação.

Os esquemas de assimilação se modificam de acordo com os estágios de desenvolvimento do indivíduo e consistem na tentativa destes em solucionar situações a partir de suas estruturas cognitivas e conhecimentos anteriores. Ao entrar em contato com a novidade, retiram dele informações consideradas relevantes e, a partir daí, há uma modificação na estrutura mental antiga para dominar o novo objeto de conhecimento, gerando o que Piaget denomina acomodação.

Piaget, ainda, argumenta que o desenvolvimento da moral abrange três fases, denominadas:

- anomia (crianças até 5 anos): geralmente a moral não se coloca, com as normas de conduta sendo determinadas pelas necessidades básicas. Porém, quando as regras são obedecidas, são seguidas pelo hábito e não por uma consciência do que se é certo ou errado. Um bebê que chora até que seja alimentado é um exemplo dessa fase.

- heteronomia (crianças até 9, 10 anos de idade): O certo é o cumprimento da regra e qualquer interpretação diferente desta não corresponde a uma atitude correta. Um homem pobre que roubou um remédio da farmácia para salvar a vida de sua esposa está tão errado quanto um outro que assassinou a esposa, seguindo o raciocínio heteronômico.

- autonomia: legitimação das regras. O respeito a regras é gerado por meio de acordos mútuos. É a última fase do desenvolvimento da moral.

Tendo conhecimento que as crianças e adolescentes seguem fases mais ou menos parecidas quanto ao desenvolvimento moral, cabe ao educador compreender que há determinadas formas de lidar com diferentes situações e diferentes faixas etárias. Cabe a ele, ainda, conduzir a criança na transição anomia - heteronomia, encaminhando-se naturalmente para a sua própria autonomia moral e intelectual.


QUADRO I - NÍVEIS E ESTÁGIOS DE DESENVOLVIMENTO MORAL, SEGUNDO KOHLBERG, 1969.
QUADRO II - NÍVEIS E ESTÁGIOS DE DESENVOLVIMENTO SEXUAL, SEGUNDO MATTANÓ, 2017.     
NÍVEL - Pré-convencional O valor moral localiza-se nos acontecimentos externos, "quase" físicos, em atos maus ou em necessidades "quase" físicas, mais do que em pessoas ou padrões.
     No Nível Pré-convencional sexual o valor sexual localiza-se nos acontecimentos externos, ¨quase¨ físicos, em atos sexuais e afetivos ou em necessidades ¨quase¨ físicas, mais do que em pessoas ou padrões. Nota-se que não há significado, sentido e nem conceito individual ou pessoal para o sexo na vida do indivíduo.
Estágio 1 - orientação para a obediência e castigo. Deferência egocêntrica, sem questionamento, para o poder ou prestígio superior ou tendência para evitar aborrecimentos.
Estágio 1 – orientação sexual para a obediência e castigo. Egocentrismo sem questionamento, para o poder ou prestígio superior sexual ou tendência para evitar aborrecimentos sexuais.
Estágio 2 - orientação ingenuamente egoísta. A ação correta é a que satisfaz instrumentalmente às próprias necessidades e, eventualmente, às de outrem. Consciência do relativismo do valor relativo das necessidades e perspectivas de cada um. Igualitarismo ingênuo e orientação para troca e reciprocidade.
Estágio 2 – orientação sexual ingenuamente egoísta. O ato sexual é o que satisfaz as próprias necessidades, e talvez as de outrem. Consciência relativa das necessidades e perspectivas sexuais de cada um. Igualitarismo ingênuo e orientação sexual para troca e reciprocidade.
NÍVEL II - Convencional O valor moral localiza-se no desempenho correto de papéis, na manutenção da ordem convencional e em atender às expectativas dos outros.
               - No Nível Convencional sexual o valor sexual localiza-se no desempenho correto de papéis, na manutenção da ordem convencional e em atender às expectativas dos outros. Nota-se que já há significado, sentido e conceito para o sexo na vida do indivíduo.
Estágio 3 - orientação do bom menino e boa menina. Orientação para obtenção de aprovação e para agradar aos outros. Conformidade com imagens estereotipadas ou papéis naturais e julgamento em função de intenções.
Estágio 3 – orientação sexual do bom menino e da boa menina. Orientação sexual para obtenção de aprovação e para agradar os outros. Conformidade com imagens estereotipadas ou papéis naturais e sexualidade e sexo em função de intenções.
Estágio 4 - orientação de manutenção da autoridade e ordem social. Orientação para cumprir o dever e demonstrar respeito para com a autoridade e para a manutenção da ordem social como um fim em si mesmo. Consideração pelas expectativas merecidas dos outros.
Estágio 4 – orientação sexual de manutenção de autoridade e ordem social. Orientação sexual para cumprir o dever e demonstrar respeito para o parceiro a para a manutenção da ordem social e sexual como um fim em si mesmo. Consideração pelas expectativas merecidas dos outros.
NÍVEL III - Pós-convencional, autônomo ou nível de princípios O valor moral localiza-se na conformidade para consigo mesmo, com padrões, direitos e deveres que são ou podem ser compartilhados.
                 - Nível Pós-convencional sexual, autônomo ou nível de princípios. O valor sexual localiza-se na conformidade para consigo mesmo, com padrões, direitos e deveres que são ou podem ser compartilhados. Nota-se que há significado, sentido, conceito e contexto para o indivíduo na sua vida sexual.
Estágio 5 - orientação contratual legalista. Reconhecimento de um elemento ou ponto de partida arbitrário nas regras, no interesse do acordo. O dever é definido em termos de contrato ou de evitar, de forma geral, a violação dos direitos dos outros e da vontade e bem-estar da maioria.
Estágio 5 – orientação sexual contratual legalista. Reconhecimento de um elemento ou ponto de partida arbitrário nas regras, no interesse do acordo sexual. O dever é definido em termos de contrato ou de evitar, de forma geral, a violação dos direitos dos outros e da vontade e bem-estar da maioria como a família ou os amigos.
Estágio 6 - orientação de consciência ou princípios. Orientação não apenas para regras sociais realmente prescritas, mas para princípios de escolha que envolvem apelo à universalidade lógica e consistência. Orientação para consciência, como agente dirigente, e segundo respeito e confiança mútua.
Estágio 6 – orientação sexual de consciência ou princípios. Orientação sexual não apenas para regras sexuais realmente prescritas, mas para princípios de escolha que envolvem apelo à universalidade lógica e consistência. Orientação para a consciência, como agente dirigente, e segundo respeito e confiança mútua.
     No Nível I – Pré-convencional sexual os indivíduos que pertencem a esse grupo vivem numa sociedade desorganizada, sem significado, sem sentido e sem conceitos.
     No Nível II – Convencional sexual os indivíduos que a esse grupo pertencem vivem numa sociedade organizada com significado, sentido e conceito, com instituições e burocracia.
     No Nível III – Pós-convencional os indivíduos que vivem nesse grupo pertencem a uma sociedade reorganizada com base em significados, sentidos, conceitos e contextos, transformando suas instituições e a própria burocracia.
     O Novo Sistema Sexual vem compreender o indivíduo em sua totalidade psíquica, cognitiva e comportamental, inclusive afetiva e social, recuperando-o e protegendo-o o máximo possível dos atrasos que encontramos hoje no atual sistema sexual educativo e psicológico ou psicanalítico, visando o bem estar bio-psico-social do indivíduo e da sociedade mais o transtornado. Talvez apontamos, aqui, para uma nova matéria da Psicologia, a Psicologia Sexual que trata do direito ao desenvolvimento sexual, inclusive de seu contexto bio-psico-social, filosófico e espiritual.
     Penso que o Desenvolvimento Moral é bastante pertinente hoje em dia a nossa realidade bio-psico-social, filosófica e espiritual, pois toda a sociedade organizada, reconhece a necessidade de intervir e educar a sexualidade sobretudo moralizando-a, pois desvios podem causar grandes danos como os que passamos atualmente com as Ideias da Pulsão Auditiva que foram roubadas e se tornaram Teoria da Pulsão Auditiva nas mãos e regras de outros profissionais e estudantes que disseminaram essa informação com o intuito de lesar a vida e obra de Osny Mattanó Júnior e de sua família já a partir de 1995 na UEL, pois essas Ideias tratavam de uma moralidade e sexualidade ainda desconhecidas dos profissionais da saúde, dos cientistas e dos professores causando forte impacto e difamação social. A Educação pede essa moralidade sexual nos dias de hoje se quisermos continuar avançando e combatendo os crimes sexuais!
     O que difere um hipergênio de um gênio e de uma pessoa normal, especulo, é a qualidade das sinapses, que é justamente o significado, o sentido, o conceito e a funcionalidade delas, no momento da adaptação, seja ela, morfológica, fisiológica, comportamental ou funcional, esta, é Contexto = Estímulo + Resposta + Consequência = Novo Contexto, ou seja, Ctx = S + R + C = NCtx, onde a R (resposta) implica na qualidade das sinapses e por consequência as C (consequências) e o NCtx (novo contexto), a qualidade das sinapses varia também de acordo com a inserção de S (estímulos) na mente do indivíduo que R (responde) e assim transforma seu meio ambiente bio-psico-social, ou seja, seu corpo, mente e sociedade. A qualidade das sinapses é regrada pela educação, pelo contexto, pela socialização, pelo trabalho, pela igreja, pela família, que somadas formam o significado, o sentido, o conceito e a funcionalidade, de acordo com cada contexto de cada tipo de pessoa que se adapta morfológica, fisiológica, comportamental e funcionalmente ao meio ambiente que está em constante transformação devido a mente do indivíduo que internaliza ou interioriza estímulos a todo momento. Essa aprendizagem sináptica de acordo com sua qualidade faz ou sugere os significados, sentidos, conceitos e a funcionalidade das respostas do indivíduo no meio ambiente que se transforma a todo momento devido a aprendizagem sináptica, que sugere a gestalt, o inconsciente, as regras e o contexto, a aprendizagem, a adaptação, a auto-realização, a auto-atualização, a escolarização, as relações sociais, os arquétipos, os fenômenos, a existência e as essências, o trabalho, os ritos e discursos, o estilo de vida, a luta pela superioridade, etc., ou seja, as características processuais psicológicas, ou que constituem-nos como indivíduos e sociedades, como mundo e seres inseridos neste mundo com, por exemplo, Psicologias e Psicanálises Mitológicas.
Acredito que meus processos bio-psico-sociais, filosóficos, espirituais e extraterrestres atravessam um período onde estão sob influência dos fenômenos sobrenaturais biológicos (devido a telepatia), psicológicos (devido a telepatia e a hipergenialidade), sociais (devido a capacidade de se adaptar mesmo estando muito doente e perseguido socialmente), filosóficos (devido a compreensão das epistemologias), espirituais (devido ao contato com Deus e Nossa Senhora) e extraterrestres (devido a possíveis fenômenos e contatos com extraterrestres). Todos estes fenômenos ou processos terminam na REORGANIZAÇÃO SOCIAL que é justamente produto da MORTE DA LINGUAGEM e da LINGUAGEM TECNOLÓGICA E/OU TELEPÁTICA, pois estes processos se reestruturam e se reorganizam formulando uma nova REORGANIZAÇÃO SOCIAL onde levará consigo todas estas marcas ou experiências como memórias e aprendizagens, processos sócio-históricos que fizeram parte de um contexto e que levaram a produção de um novo contexto.
     É o caminho que o indivíduo faz ou percorre que determina o inconsciente e o consciente, contudo o inconsciente governa o caminho ou a relação do indivíduo com o meio ambiente. Se estamos no ponto de partida A e vamos para o ponto B percorreremos um caminho característico que produzirá representações próprias entre A-B; se vamos de A para C percorreremos outro caminho e serão outras representações, agora do tipo A-C; casualmente nossa mente poderá promover o caminho B-C e imaginar as representações próprias do tipo imaginárias B-C. O inconsciente e as representações A-B, A-C, B-C, governarão o indivíduo e sua relação com o meio ambiente, seja ela como for psicologicamente. O meio ambiente determina o consciente e o inconsciente, sua direção, contudo o inconsciente governa o indivíduo em sua relação com o meio ambiente, seja ela, gestáltica, arquetípica, contingêncial, contextual, inconsciente, escolar, de aprendizagem, social, auto-atualizadora, auto-realizadora, adaptativa, fenomenológica, trabalhista, ritual ou discursiva, comunitária, de estilo de vida, etc.. É nessa relação que adquirimos e construímos as nossas linguagens e as desenvolvemos até suas crises, fenômenos e até a própria Morte da Linguagem! Será isto possível?
     Se somos um grupo A-B-C-D e entramos em contato com outro grupo agora telepático T1 e T2, certamente as relações serão entre A-B, A-C, A-D, B-C, B-D, C-D, A-B-C, A-B-D, A-C-D, A-B-C-D, próprias destes caminhos e destes imaginários promovendo suas representações, de acordo com o meio ambiente, e quando incluímos T1 e T2 não haverão caminhos mas apenas representações imaginárias, de acordo com o meio ambiente, que pode incluir estados psíquicos como transtornos mentais, ou seja, delírios e alucinações, alterações de pensamentos, agressividade, hostilidade, etc., além de arquétipos, estilos de vida, inconsciente, contextos, gestalts, aprendizagens, adaptações, ritos e discursos, fenômenos, relações sociais, etc., que atuarão nas representações de A-B-C-D alterando-as, causando lavagem cerebral e tortura psicológica, moral e sexual, mas T1 e T2 também serão alterados por A-B-C-D na interação com eles, formando uma cultura e sociedade próprias.
     Será que somos compreensíveis ou somos incompreensíveis? Ou as duas coisas? Para compreender alguém você deve saber decodificá-lo, sua linguagem de sinais, verbal, corporal, territorial e psicológica, e agora, até telepática, senão fica tudo muito incompreensível. Não dá prá entender outra pessoa sem decodificar sua linguagem verbal, ou corporal, ou territorial, ou psicológica, e telepática, pois somos todas essas linguagens a todo momento. Por exemplo, a linguagem verbal é tão complexa que hoje abrange o que falamos, cantamos, escutamos, escrevemos, lemos, vemos, declamamos; a linguagem corporal abrange o que gesticulamos e fazemos com o nosso corpo; a linguagem corporal abrange o que significa a distância íntima, pessoal, social e pública, e agora a telepática; e a linguagem psicológica abrange a moral, a sexual, o brincar, o trabalho, o amor e o ódio, a afetividade, o psicomotricidade, e o motor, o social, a comunicação e a linguagem (seu significado, sentido e conceito), seu Episódio Verbal Completo e Episódio Verbal Incompleto; e a linguagem telepática abrange o que é dito e o que não é dito, ou seja, os fenômenos da telepatia, o comportamento telepático público e o comportamento telepático encoberto, seus sinais e inconsciente, sua percepção e decodificação, o Episódio Telepático Completo (quando compreendemos todos os significados, sentidos e conceitos da comunicação) e o Episódio Telepático Incompleto (quando não conseguimos compreender todos os significados, sentidos ou conceitos da comunicação, por exemplo, por causa do ruído que atrapalha a comunicação, impedindo-a). Será que somos capazes de nos compreender? Ou somos em grande parte incompreensíveis?! Ou estamos fadados a total incompreensão, por causa da linguagem e da telepatia! Difícil viver sem comunicação e agora nos parece difícil viver com comunicação! Estamos talvez falando da Morte da Linguagem! Com a Morte da Linguagem surge uma Nova Linguagem, ou Tecnológica e/ou Telepática!


     IMAGENS DO PLANETA TERRA:
     


     A vida desde a concepção até o nascimento e o desenvolvimento que é o indivíduo, a família e a sociedade, e o Zeitgeist que é o clima cultural e intelectual da época e o Cosmos que é o elo entre o Céu ou o Universo, e o Zeitgeist e o indivíduo (você) e o Hiperespaço que é o niilismo, o nada onde não podemos ir ou para onde imaginamos ir e não podemos voltar, um local onde não há regras, controle, literalidade e nem razões, somente Niilismo, onde é impossível haver realidade, ou seja, condensamento e deslocamento, isto é, a realidade psíquica.
     É através do Hiperespaço que podemos voltar ao Niilismo e ao início, e portanto, a vida.
     Sobre a energia vital, ela, passa agora a ser o exercício da força, e somente depois a comunhão e não a libido, a comunhão tem um papel maior do que a libido na Trajetória da Vida, dos Monstros, dos Heróis e dos Escravos, na história de vida e nos contextos, porém a libido também permanece como catexia.
     O exercício da força torna-se a veia principal do organismo energético, capaz de regular sua segurança e sua sobrevivência, ou seja, sua adaptação ao meio ambiente, sua adaptação às adversidades do meio ambiente superando-as, favorecendo a comunhão e a libido e a Evolução.
     A vida teve início a partir das primeiras reações bioquímicas no Universo e se instalou na Terra devido a Evolução ou a cultura, ou melhor, com o encontro de ¨pedras do espaço¨ com a Terra onde veio do espaço a vida que se instalou na Terra e nela Evoluiu, segundo algumas teorias. Os hominídeos vieram, segundo teorias dos monofiletistas, polifiletistas ou de várias linhas de descendência. O ser humano surgiu com as mudanças fisiológicas, morfológicas e comportamentais, ou seja, na adaptação. E agora podemos estar vivendo outra era evolutiva ou fase evolutiva com o Homo Sapiens Telepath, aquele que é capaz de se comunicar telepaticamente. As ¨pedras do espaço¨ contribuíram para as metamorfoses do planeta Terra gerando a vida e o Homo Sapiens que através das metamorfoses gerou sua morfologia, fisiologia, comportamento, telepatia e espiritualidade. A espiritualidade fora capacitada e dotada de intencionalidade através da alma que fora e é gerada pela embriogênese como todo o restante do organismo através de fases embrionárias evolutivas naturalmente através das metamorfoses.
     Os extraterrestres também podem ter vindo do espaço em ¨pedras do espaço¨, ou seja, em meteoritos, por exemplo, semeando suas cadeias genéticas e bioquímicas que se desenvolveram na atmosfera terrestre, talvez os extraterrestres sejam daqui, da Terra!      A inteligência dos extraterrestres pode ser diferente da dos seres humanos justamente porque seus corpos, morfologia, anatomia, fisiologia, comportamentos e adaptação são diferentes, formando um novo organismo que certamente terá diferenças em relação ao nosso e aos dos demais seres vivos; quando analisamos os demais seres vivos percebemos diferenças significativas entre eles e nós, provavelmente com os extraterrestres também seja assim! Quantos seres vivos inteligentes nós conhecemos? Existem seres vivos inteligentes diferentes e com padrões de inteligência e comportamentos, arquétipos, estilos de vida, inconsciente, aprendizagem, adaptação, escolarização, gestalt, ritos e discursos, fenômenos, existência e essências, trabalho, auto-atualização, auto-realização, sexualidade, moralidade, violência, instintos, amor e ódio, afetividade, lúdico, esportes, etc., iguais? Ou são o mesmo ser vivo ou são uma excepcionalidade! Este pode ser um dos caminhos para compreendermos parte dos fenômenos ainda não compreendidos pela humanidade em relação ao ser humano, a vida e ao Universo.
     E com os contatos extraterrestres certamente virão as linguagens extraterrestres com seus códigos e normas, valores e regras, pressupostos e subentendidos, com suas tramas e rede de argumentações mesmo que telepática ou sonoramente diferente e/ou incompreensível como a linguagem dos animais, talvez bastante simples, semelhante ou mais complexa, influirá na nossa linguagem transformando-a pela apropriação e desapropriação, este um estágio extraterrestre onde nos vemos nos outros extraterrestres vindos do espaço em ¨pedras do espaço¨ ou para fins científicos. Falamos de um Novo Sistema Terrestre onde nos apropriamos dos significados, sentidos, conceitos e contextos extraterrestres.
     O Universo foi e é programado na Criação, seja ela filocósmica, ontocósmica, sociocósmica, espiritucósmica, vidacósmica ou universocósmica.
     A Criação filocósmica diz respeito a criação do Universo a partir da espécie alienígena inclusive as animais, as hominídeas e a do homo sapiens, e as dos telepaths.
     A Criação ontocósmica diz respeito a criação do Universo a partir de um indivíduo alienígena, animal, hominídeo ou homo sapiens, e as dos telepaths.
     A Criação sociocósmica diz respeito a criação do Universo a partir de uma sociedade ou cultura alienígena, divina, animal, hominídea ou do homo sapiens ou dos telepaths. Pode ser que havia uma sociedade divina ou alienígena mas não havia o Universo, mas a cultura os fizeram criar o Universo.
     A Criação espiritucósmica diz respeito a criação do Universo a partir da espiritualidade ou da divindade de Deus e de seu Poder Divino, alienígena, vegetal, cósmico, animal, astronômico, planetário, hominídeo ou homo sapiens ou dos telepaths.
     A Criação vidacósmica diz respeito a criação do Universo a partir da vida espiritual, alienígena, humana, hominídea, animal, vegetal, biológica, luminosa e as dos telepaths.
     A Criação universocósmica diz respeito a criação do Universo a partir do Universo e de suas leis como o ¨big-bang¨, suas leis físicas e astrofísicas, como também de como se relacionam com a espiritualidade, os alienígenas, os hominídeos, os vegetais, os animais, a luz e os seres humanos e as dos telepaths.
     Qualquer uma destas formas de Criação obedece uma programação universal cósmica que foi formatada na Criação e pôde ser assim especulada.
Porém a telepatia pode ter surgido devido as condições ambientais, ou seja, devido aos instrumentos, equipamentos, tecnologias e trabalhos do ser humano, pois ela foi confirmada num ambiente de dominação dos Mass Mídia e só existe, talvez, se faz existir devido as influências e interferências das tecnologias dos Mass Mídia que interferem no cérebro do Telepath e dos outros seres humanos, revelando que todos possuem a capacidade ou a possibilidade de serem Telepath ou como codificadores (emissores) ou como decodificadores (receptores) das mensagens telepáticas.
     Isto nos mostra que o ser humano e suas tecnologias estão se fundindo e evoluindo cada vez mais num ritmo coordenado e elaborado, sincronizado.
     Notamos que a telepatia nos mostra que existe um ritmo ou biorritmo associado a telepatia que se conjuga à vida e aos ritmos e biorritmos dos demais seres humanos e seres vivos sem destruí-los ou matá-los. A telepatia pode, assim, ser um evento natural e evolutivo do ser humano e também dos demais seres vivos, inclusive dos seres extra-terrestres.
     Verifiquei através de exames médicos, clínicos e laboratoriais que eu, Osny Mattanó Júnior, não possuo a telepatia, e que meu cérebro é igual ao da maioria das pessoas em tamanho, morfologia, fisiologia, função, dados científicos relativos aos exames feitos em meu corpo e cérebro que revelaram isto, se eu tenho a área ¨x22¨ do meu cérebro e todo mundo também tem essa área ¨x22¨ significa que todo mundo pode e tem a mesma capacidade cerebral que eu, é como ter 5 dedos, se eu tenho 5 dedos tenho 5 dedos igual a todo mundo, se tenho 3 dedos sou diferente de todo mundo, então não sou diferente de pessoa alguma segundo exames médicos, clínicos e laboratoriais que revelaram que meu cérebro não possue coisa diferente alguma em tamanho, morfologia, fisiologia, função e dados científicos – meses depois destes exames no fim de 1998 começaram a tentar me matar e a minha família, e começou a telepatia, não é estranho?! É uma barbaridade!!! Meu exame de DNA também não revelou nada de diferente para o cérebro! Justiça seja feita!!!
     Podemos ainda falar de Comportamento Respondente do Tipo Telepático e Comportamento Operante do Tipo Telepático. O primeiro ocorre quando a resposta vem de fora do organismo, de um evento exterior às respostas do indivíduo por força da telepatia, obrigando o sujeito a responder. O segundo ocorre quando a resposta operante vem de fora do organismo, de um evento exterior às respostas do indivíduo por força da telepatia, obrigando o sujeito a responder operantemente mesmo que autoclíticamente buscando insights.
     Contudo não devemos voar mais alto do que nossas asas permitem, se voamos com asas de cera e vamos alto demais seremos destruídos pelo calor do Sol, assim é com nossos sonhos, se sonhamos alto demais e mais alto do que nos adequamos ou temos como realiza-los ou nos esforçamos, certamente se tornarão devaneios ou pesadelos, processos psíquicos que apenas nos tomarão e nos levarão para o nada e nada produziremos nesta vida ou etapa da vida até que nos conscientizemos. Certa noite acordei e vi saindo de dentro de mim um ¨homem de luz ou de fogo¨ que não me queimou e nem me fez mal, apenas me pediu para voltar a dormir e disse que estava tudo bem por meio da telepatia... mas porquê que eu estou escrevendo isto? Para lançar uma questão! Talvez não poderia ser este fenômeno, este ¨homem de luz amarela¨ o responsável pela telepatia, um ser de luz, divino, espiritual ou extraterrestre?! Eu testemunho em minha casa desde 2001 e em Cambé desde 2000 possíveis contatos extraterrestres também marcados pela telepatia! Não devemos voar mais alto do que nossos instrumentos ou equipamentos certificam-nos, desligar os instrumentos é o mesmo que despencar das alturas e se despedaçar no chão!
     O que poderia significar e fazer sentido aquele contato com o ser de luz em meu quarto de madrugada? Talvez ele quisesse se anunciar e se exibir, talvez me amedrontar, talvez me seduzir, talvez me convencer, talvez me agradar, talvez me por em perigo, talvez me salvar, talvez me arruinar, talvez me enriquecer, talvez procriar, talvez acasalar, talvez fazer experiências científicas, talvez me matar, talvez me engrandecer, talvez me santificar, talvez me socorrer, talvez me curar, talvez, me ajudar, talvez me observar, talvez me cultuar, talvez misticismo, talvez religião, talvez espiritualidade, talvez um fenômeno desconhecido do Universo, talvez destruir o mundo ou a humanidade, ou os seres vivos para dominar a Terra que é rica em recursos naturais, em natureza e tem meios para sustentar a vida, talvez apenas para se inserir no meio dos seres vivos da Terra sem destruí-los ou sem matá-los, demonstrando amor e compaixão, talvez para demonstrar inteligência, talvez para alienação, talvez para loucura, talvez para contaminar-nos, talvez para mostrar que há vida no Universo e que ela exige cuidados e respeito devido às suas condições ambientais (do Universo), talvez para mostrar que devemos educar a humanidade para saber lidar com possíveis contatos extraterrestres e suas consequências, talvez para mostrar as belezas do Universo, etc..
     Nos labirintos da vida encontramos becos e monstros quando não encontramos a saída, muitas vezes caminhamos muito e em vão, criamos problemas e temos que enfrentar novos problemas, dificuldades pelo caminho, podemos nos apressar e nos cansar em vão, sem que encontremos a saída, e quando encontramos monstros é tudo muito difícil pois se você não sabe onde está e o seu contexto você terá dificuldades para nomear seus comportamentos e contingências, não se adaptará e não será bem sucedido podendo perder para o seu monstro, mas se for forte e inteligente, se adaptará e vencerá esse monstro e avançará em sua caminhada rumo a liberdade, a saída de seu labirinto, de sua mente, comportamentos e relacionamentos incompreendidos por você mesmo que só causam problemas na sua vida e na dos outros que você ama e se relaciona, mesmo que dependa do contexto, você é capaz de encontrar a saída do seu labirinto, acredite!
     O que são as guerras e os atentados terroristas, os atos de violência se confrontados e comparados com o Universo? Não são coisa alguma! Nada significam, são desprezíveis, pois se tornam insignificantes diante da grandeza da Criação! Nunca devemos nos voltar contra a Criação pois Ela é maior do que nós! Imagine se a Criação ou se Deus se voltasse ou entrasse numa guerra contra os seres humanos? Seria assustador! Destruidor! O fim de tudo! As guerras, os atentados terroristas e os atos de violência são desprezíveis segundo esta perspectiva Universal. Elas são produtos da Evolução, propriamente da Evolução bio-psico-social, e é através da Evolução do Universo que podemos estudar novos rumos para nossas sociedades e grupos sociais, cidades, civilizações, para a humanidade, um caminho mais pacífico e harmonioso.
     Imagine se por acaso encontremos no Universo ou se o Universo entre numa nova fase e passe a formar hiperplanetas com milhões de vezes o tamanho da Terra, por exemplo, e nesses hiperplanetas forme-se vida, certamente teremos seres gigantescos em relação aos da Terra e eles se um dia descobrirem a Terra numa viagem espacial, talvez terão a mesma impressão que temos quando lidamos com seres pequenos como ratos, insetos, micróbios..., quando observamos uma batalha entre insetos ou micróbios, nada nos produz, nada nos significa e nada nos faz sentido, certamente esses seres gigantescos dos hiperplanetas ignorarão nossas lutas, batalhas, movimentos, protestos, guerras, terror e violência ou imoralidade pois seremos insignificantes diante do tamanho e porte físico desses novos seres do Universo. Aprendemos que nossas guerras, batalhas, terror, violências, imoralidades, movimentos, protestos e lutas não repercutem em nada diante da grandeza do Universo e da Vida, pois o Universo é Vida, é fonte de vida, Deus criou primeiro o Universo e por último o homem e a mulher, se entregar a essas atividades de desordem e caos nada repercutem no Universo, apenas destroem e limitam o próprio ativista ou criminoso, não foi Deus quem criou a desordem, foi o homem revoltado e sob ação do pecado, revoltas e pecados apenas apagam indivíduos da História da Humanidade! Os livros de História só trazem lições de heróis e não de revoltados e criminosos, você vê notícias diariamente de criminosos e revoltados mas não se lembra delas para sempre ou por muito tempo, mas dos seus heróis e daquelas pessoas que fizeram a História avançar e se desenvolver você se lembra mesmo que falem pouco, mas se tocarem no assunto você se recorda! Heróis constroem a personalidade e Monstros destroem a personalidade! É mais fácil se lembrar de Monstros de ficção do que monstros humanos, pois rejeitamos os seres humanos monstruosos do nosso convívio!
     Com base nesta afirmação e base de aprendizagem ou conhecimento, podemos melhor entender o que nos ocorre em relação as Ideias da Teoria da Pulsão Auditiva, desde 1991, e as Teorias da Pulsão Auditiva de Mattanó feitas a partir de 2005, fenômenos clássicos de um Herói que se consagrou em Teorias como Terapia da Pulsão Auditiva ou de Resignificação, de Avatar, de Mudança de Destino, de Audição e Linguagem, dentre outras, que comprovaram a boa índole do autor e do licenciado e bacharel em Psicologia, Osny Mattanó Júnior. Mostrando que ele fez e faz sua história como um Herói e não como um Monstro martirizado pelo sofrimento psicológico oriundo da tortura, lavagem cerebral, pedofilia, tentativa de chacina, violência e abuso sexual de que é vítima com sua família já a partir 1982 deixando sequelas em sua mente e corpo, marcando seu cérebro e o de muitas pessoas de sua família até hoje, provocando problemas e dramas bio-psico-sociais, filosóficos e espirituais, problemas que foram criados e desenvolvidos para destruí-los e fazê-los se tornarem Monstros, mas o Herói é mais forte para aquele que acredita e aceita a sua jornada milagrosa, mesmo que num caminho onde tenha que carregar uma Cruz e problemático, se ele aceitar sua jornada de cura milagrosa, fantasticamente encontrará seu destino valioso e vencerá seus Monstros libertando seus Escravos e alcançando as honras pelo caminho e jornada heroicas. Aceitar seu Herói interior faz a sua História pertencer a História dos Heróis.
     Notadamente percebo que a violência por meio ou não do terrorismo no Brasil e no mundo é bastante semelhante, sendo igual no tocante as contingências das notícias, das argumentações jornalísticas, mas existe um novo comportamento que as tornam diferentes umas das outras, através da Pulsão Auditiva, capaz de diferenciar e revelar individualidade mesmo que tipificando pois produz loucura e lavagem cerebral, mas é também multicultural e outra forma de linguagem capaz de produzir relacionamentos saudáveis e anormais, tudo depende de como significamos, damos sentido e conceituamos as palavras e as relações simbólicas novas, promovendo amor ou agressividade entre violentadores e terroristas que se diferenciam uns dos outros como indivíduos ou como grupos mas que permanecem unidos num novo atravessamento conceitual simbólico que enlouquece e faz lavagem cerebral por meio da Pulsão Auditiva, levando a atentados terroristas e a novas formas de violência. Promover a paz apenas com educação, trabalho e saúde!
     Para acolher refugiados, por exemplo, devemos saber lidar com a humilhação humana e o máximo da pobreza humana, com o sofrimento de ter que se expor e de ter que fugir para outro país, de não saber a língua local, de não ter dinheiro, casa, comida e nem trabalho, de não ter como se cuidar e nem de sua família, com os problemas da linguagem e da Pulsão Auditiva, o que ela causa em determinada população de refugiados e em outra, e em outra e assim sucessivamente, suas relações com sua nação e as demais de sua região, o multiculturalismo, os problemas bio-psico-sociais, filosóficos e espirituais que ela proporciona e causa, desencadeando processos destrutivos como a violência, a loucura, a exploração e o abuso sexual, a pedofilia e o terrorismo, dentre outros possíveis! Criar, desenvolver e aperfeiçoar programas de acolhimento de refugiados hoje em dia tem que levar em consideração estes fenômenos evolutivos que pertencem a muitos outros como aos da filogênese, ontogênese, cultura, espiritualidade, vida e Universo.
     A inteligência é herdada casualmente por meio da genética e da história de vida, do genótipo e do fenótipo, somos inteligentes casualmente! E é casualmente que em boa parte das oportunidades efetuamos descobertas científicas ou pessoais como os insights, vejamos a máquina de escrever: hoje ela pode estar fora do nosso padrão de vida mas no passado fora muito útil e no futuro poderá, novamente, vir a ser bastante útil se tivermos uma grande explosão ou crise demográfica onde teremos crises energéticas, faltando energia para a população e assim não havendo como alimentar os computadores, havendo o retorno das máquinas de escrever e até do papel, lápis de escrever e das canetas, borrachas e réguas, por exemplo, tudo depende do contexto. O contexto favorece a inteligência ou a demência e favorece a tecnologia de acordo com a realidade sócio-histórica. Vejamos o dinheiro: dinheiro é vicio de jovens, trauma ou problema para adultos e motivo para abandono de idosos. Ter dinheiro não significa sucesso, pode significar ter problemas ou viver abandonado e doente. Ter posse para a criança é motivo de alegria e diversão, para o jovem é motivo de masturbação ou afetividade, para o adulto é motivo para relacionamentos, intimidade e produtividade, e para o idoso pode ser motivo para guardar e proteger sua história de vida, sua família, seus amuletos que resistiram na longa travessia, na longa caminhada, durante a Trajetória dos Heróis. A vida tem diferentes estágios para diferentes ¨pedras¨ que se transformam através da significação, sentido e conceituação em diferentes objetos de desejo. Se você dessensibiliza ou faz o distanciamento compreensivo modelando suas respostas para o niilismo e não para afirmações ou negações ou meios termos, mesmo que contextualizados, você consegue ir mais além no distanciamento entre a loucura, a violência, o ato de violência e as consequências da violência evitando o sofrimento mental inerente as representações psíquicas da violência e de suas consequências, quando pensadas e não praticadas como ato de violência!
     Diante da Evolução nos deparamos com a do Universo e a da espiritualidade. Diante do Universo nos encontramos com os seres extraterrestres e diante da espiritualidade nos encontramos com Deuses (a Santíssima Trindade), os seres divinos, os espíritos e as almas e os demônios. Acabamos pensando que diante da espiritualidade tudo pode ser eterno e sem fim, mas diante do Universo pode haver fim, ou seja, Apocalipses, até mesmo do Universo. Se não quisermos nos enganar devemos acreditar que diante dos seres espirituais, os seres divinos e de Deus, nos trazem esperança e os seres malignos e demoníacos nos trazem medo e morte através de suas influências e ideologias, de suas contingências espirituais. Mas diante dos seres do Universo podemos encontrar tanto seres do bem quanto do mal, segundo suas regras e ideologias e mais ainda, segundo sua constituição bio-psico-social, filosófica e espiritual que acabam modelando suas necessidades e valores levando-os as suas atitudes e consciências ou estilos de vida que os farão agir tanto para o bem quanto para o mal. Exemplo disto, seria um grupo de extraterrestres orientados por Jesus Cristo chegando na Terra, certamente seriam bem recebidos e não causariam problemas, mas se viessem extraterrestres orientados por modelos sociais e culturais como aos dos nazistas, certamente criariam problemas aqui na Terra, pois tentariam nos dominar e nos aprisionar, escravizar, torturar, fazer experiências científicas e matar. Devemos, sim, nos preocupar com nosso planeta que é rico em recursos e que por isso chama a atenção, no Universo, de extraterrestres que podem vir explorar-nos e escravizar-nos ou matar-nos, até mesmo fazendo nos matar-nos uns aos outros com nossas mentes e regras através de guerras e insanidades provocadas por extraterrestres, nosso planeta é muito rico, vivemos num dos melhores lugares de todo o Universo, não devemos nos incomodar com a Terra, devemos protegê-la e amá-la, não somos ignorantes, devemos cuidar do nosso planeta Terra e não destruí-lo com poluição, lixo, destruição da natureza e dos seres vivos e guerras.
     Geologicamente podemos pensar que somos inteligentes, os seres mais inteligentes do planeta Terra, os mais adaptados, pois procuramos sempre o melhor habitat e nos adaptamos a maioria dos tipos de habitat, sabemos explorar a geologia, somos a única espécie do planeta que explora a geologia e a otimiza, além de manipulá-la e modificá-la; podemos pensar que os extraterrestres que são inteligentes também procurariam para se adaptar ao planeta Terra em locais geologicamente seguros e familiares, semelhantes ao seu histórico planetário, os extraterrestres também poderiam explorar e manipular a geologia? Devemos nos preocupar em preservar, manipular e otimizar nossa geologia a fim de que não destruamos nosso planeta e desenvolvamos meios e técnicas de preservação e otimização, e até restauração geológica a fim de salvar espécies biológicas e animais, e até mesmo a própria geologia, responsável por vários fenômenos do nosso planeta como os terremotos. Talvez saber lidar com a geologia possa vir a significar saber lidar com os terremotos e suas consequências, não somente para a nossa espécie mas para todo o planeta e todas as espécies de vida animal e vegetal.
Podemos dizer que ou aceitamos ou não aceitamos as regras oferecidas pelo meio ambiente de acordo com cada contexto, devemos discriminá-las para inferir se aceitamos ou não aceitamos elas e como elas repercutirão em nosso comportamento, mente e relações sociais, inclusive em nossos arquétipos, inconsciente, auto-atualização, auto-realização, adaptação, aprendizagem, escolarização, trabalho, fenômenos, ritos e discursos, estilo de vida, etc., fazendo a Análise Funcional ou a Macro-análise Funcional que nos ajudarão a perceber e discriminar os determinantes dos nossos comportamentos em relação a aceitação ou não aceitação de determinadas regras ou contingências como por exemplo, a Pulsão Auditiva de Mattanó de 1995, só assim compreenderemos este fenômeno e ajudaremos estas pessoas a resolverem seus conflitos psicológicos e comportamentais, de relacionamentos.
     Imaginemos um mundo onde o ser humano não tivesse a moral e o superego! Como seríamos? Regidos pelo id e pelo ego! Pelos instintos, pelos desejos, pela vontade, pela aprendizagem, pelo condicionamento, pelo estilo de vida, pelos rituais primitivos selvagens, pela luta, caça e guerra, pelo sexo e pela pornografia, pela exploração sexual, pelo abuso sexual, pela pedofilia, pelo estupro e pela violência, pelo roubo e pelo assassinato, pelo incesto, pela corrupção e pela desordem, pela ganância e pela imoralidade? Muito provavelmente por tudo isto e muito mais, como os acidentes de carro, de aviões, de embarcações, de trens, pelo terrorismo e pelo medo, pela pancadaria, pelas brigas em estádios e arenas de futebol, pela infidelidade! Pela nova Crucificação! Já fizemos isto com Jesus Cristo e éramos assim socialmente e individualmente, será que continuamos assim e até piores?! Foi e é por causa desses comportamentos que o ser humano fracassa diante de sua moral, de si mesmo, de seu desenvolvimento, de sua evolução, de seu crescimento, de sua aprendizagem diante de problemas como a Pulsão Auditiva de Mattanó de 1995 onde aqueles que não têm autocontrole e nem inteligência intrapessoal e interpessoal para lidar com ela, atacam os profissionais que trabalham com o tema para salvar vidas e a saúde daqueles que aceitam seus problemas, seus comportamentos, o problema não é a Pulsão Auditiva de Mattanó de 1995 mas a aceitação de si mesmo, de seus comportamentos e processos psíquicos e sociais como os relacionamentos sociais, os arquétipos, o inconsciente, as regras e o contexto, a aprendizagem, a escolarização, a adaptação, a violência, a afetividade, os ritos e discursos, os fenômenos, a linguagem, a gestalt, a auto-atualização, a auto-realização, o estilo de vida, o trabalho, etc., somente com a aceitação o indivíduo reestruturará sua personalidade e elaborará sua história de vida de acordo com o contexto, ele compreenderá que quando alguém associa ou faz interiorizar a mente de outra pessoa, o paciente, um fenômeno novo o meio ambiente também sofre mudanças, foi esse o caminho da Pulsão Auditiva de Mattanó de 1995 e é esse o caminho para a cura dos problemas causados pela Pulsão Auditiva de 1995 na UEL em Londrina, no Brasil.
     Contudo concluo que observar a distância ou por meio da telepatia sem investigação de significados, sentidos, conceitos e contextos leva ao erro no que concluímos, já que fica inviável o Episódio Verbal Completo, realizando apenas o Episódio Verbal Incompleto, pois seja na Psicanálise, na Gestalt, na Social, no Behaviorismo, na Individual, na Escolar, na Humanista, na Personalidade, na do Trabalho, na Sócio-interacionista, na Fenomenologia, etc., em qualquer Abordagem Psicológica ou Psicanalítica as representações não tem necessariamente um objeto ou valor, ou desejo, podem ter também o niilismo ou a nada, ou seja, não significar coisa alguma até mesmo quando existem fenômenos na consciência como imagens e sons ou palavras, lembranças e memórias, ideias, devaneios, sonhos, chistes, lapsos de linguagem, etc., o niilismo pode estar presente em grande parte de nossas representações quando dizemos ¨não sei o que significa ou não significa nada¨ se os significados, sentidos, conceitos ou contextos assim revelarem tal representação. Nossa mente é niilista em sua gênese! Na Psicanálise são três as leis do inconsciente: o niilismo, o condensamento e o deslocamento; na Gestalt pode haver formas niilistas que nada significam ; na Social pode haver niilismo nas relações sociais quando negamos o encontro social; no Behaviorismo pode haver niilismo nas regras e contextos; na Individual pode haver niilismo na ausência de sentido em sua luta pela superioridade; na Escolar pode haver niilismo na aprendizagem escolar; na Humanista pode haver niilismo na auto-realização; na Personalidade pode haver niilismo na auto-atualização; no Trabalho pode haver niilismo no trabalho; na Sócio-interacionista pode haver niilismo na aprendizagem real ou proximal; na Fenomenologia pode haver niilismo na existência ou nas essência, de acordo com os significados, sentidos, conceitos e contextos, etc..
     De onde vem a família? Devemos ser mais instintivos e animais ou tradicionais e conservadores preservando a educação e a tradição? A tradição é um produto da evolução do desenvolvimento social, humano, das civilizações e do mundo, revela em si toda uma história de luta e de vitórias contra Monstros através dos seus Heróis a fim de libertar seus Escravos, certamente, o que não é evoluído e, portanto, tradicional, habitual, contingêncial e contextual segundo o desenvolvimento das pessoas e sociedades, das tradições. A tradição facilita a aprendizagem e a socialização, facilita a convivência, inclusive a inclusão social e a inclusão de novos fenômenos e de novidades, facilita a gestalt, os arquétipos, o inconsciente, as relações sociais, os fenômenos, a existência e as essências, os ritos e discursos, o trabalho, a aprendizagem, a escolarização, a auto-atualização, a auto-realização, o estilo de vida, etc., a tradição se insere na mente como informação pertinente a convivência e a adaptação do e ao meio ambiente que se transforma acompanhando os fenômenos da tradição, de forma que facilite a solução de conflitos e problemas. Valorizar a família tradicional é valorizar a tradição, mas a tradição pode incluir novidades e novos fenômenos que trarão dificuldades para o equilíbrio da tradição.
     As Leis da Aprendizagem ou seus princípios que procuram formular as condições em que ele ocorre, salientando a existência de relações ou conexões empiricamente estabelecidas em certas condições antecedentes e as transformações no desempenho da tarefa indicam que se destacam na aprendizagem o condicionamento clássico e operante, a memorização, a introvisão e o hábito. Agora com o Comportamento Telepático a aprendizagem sofre mudanças, torna-se violadora, a força, a violência, contra a vontade e contra o desejo, contra o direito, contra a liberdade, contra o bem-estar pois viola a incolumidade corporal e pessoal, social e pública, patrimonial, a Aprendizagem é um patrimônio que deve ser protegido pelo estado de direito Democrático ou legal, a aprendizagem telepática força a aprendizagem mesmo quando estamos em descanso fazendo com que o nosso cérebro trabalhe e fiquemos expostos aos perigos e ameaças da vida e da saúde mental e física, nosso cérebro não foi programado evolutivamente para a telepatia sem instrumentos tecnológicos, eu acredito! O comportamento telepático, eu acredito, deve ser reprimido e punido, seus agentes devem ser punidos pelos Tribunais para que possamos viver em paz e com saúde novamente com o mundo! (Eu, Osny Mattanó Júnior, entre 1999 e 2017, já tive uns 4 ou 5 momentos em que fiquei sem telepatia e já morri e a telepatia continuou acontecendo, mesmo comigo morto!)
     Observo que o Insight, que é a compreensão e a avaliação racional que um indivíduo faz de seus próprios processos, reações e capacidades mentais, tomando claro o significado, sentido, conceito, contexto e/ou funcionalidade de um objeto ou evento para esse indivíduo que oberva esse evento encoberto ou público.
     Já o Insight do Tipo Telepático é a compreensão e a avaliação eliciada involuntariamente, na maioria das vezes, em um indivíduo sobre seus processos, reações e capacidades mentais que se misturam ou mesclam a dele tornando mesclado o significado, o sentido, o conceito, o contexto e/ou a funcionalidade do evento para o indivíduo que partilha involuntariamente a telepatia. Nota-se que hoje a telepatia é involuntária, ou seja não existe telepatia voluntária, não há indivíduo algum que possa controlar a telepatia confiavelmente no mundo!
     Seria possível trabalhar de Embaixador da Paz na ONU ou como Presidente da República do Brasil nas condições que eu trabalhei na UEL entre 1988 e 1997? Sem sigilo funcional, expondo segredos de estado, de administração e finanças, de contas bancárias, de processos administrativos e de alunos, sendo violentado moral, física, sexual e mentalmente, estuprado coletivamente, torturado, com lavagem cerebral, etc.?
     Penso que para a Evolução ser Completa a filogênese não pode ser maior do que a ontogênese, pois senão as características evolutivas se perderão, serão extintas, não serão transmitidas para seus descendentes ou não conseguirá se reproduzir e completar seu ciclo, assim penso que as características dos hominídeos como o andar ereto, os dedos, os dentes, a linguagem, os ritos, a manipulação de utensílios e objetos, etc., foram selecionados ontogeneticamente e culturalmente em seus grupos que sobreviveram e transmitiram suas características, deste modo a telepatia não seria possível existir pois seria uma característica genética aversiva e não fundamental a vida e a saúde dos seres humanos, deste modo ela não existe, já que nosso cérebro ao que parece jamais herdou estruturas que impedissem seu bom funcionamento e desempenho mental, e não seria do nada mesmo sem estrutura cerebral que nosso cérebro conseguira efetuar o comportamento de telepatia, não há estrutura cerebral conhecida para a telepatia e nem em mim ou em minha família ou em qualquer outra pessoa e nem há genes em mim e em minha família que possam dar-me essa capacidade cerebral telepática, portanto a telepatia não existe! As características cerebrais que temos hoje são fruto de uma história de hipercomplexificação cerebral, fenômeno que didaticamente ou entrópicamente e neguentrópicamente torna muito difícil surgirem novas funções e/ou estruturas cerebrais com uma potência tamanha como a que observamos hoje como a telepatia entre os seres humanos e os Mass Mídia que tem amplitude global ou planetária, ainda mais com esse fenômeno acontecendo em todos os seres humanos em todo o mundo sem discriminação ou exceção alguma, a evolução não acontece de uma hora para outra em bilhões de indivíduos ou no planeta todo, há alguma coisa estranha ou sobrenatural ou até mesmo extraterrestre acontecendo!?
     Devemos encarar a telepatia através da Trajetória dos Heróis:

A Trajetória dos Heróis começa com:
      1. A concepção e o herói

     A concepção de um mito surge numa atmosfera de grande inquietação e admiração em relação à figura que aparece repentinamente como mestre, marcando um novo momento na história, um novo estágio a seguir, uma nova biografia.
     O mito deve ser enfrentado por ser largamente familiar ao inconsciente, mesmo desconhecido, estranho ou amedrontador para a consciência, e o que antes tinha um significado, sentido e conceito agora passa a ter outro valor, eis aqui o processo de concepção e convocação ao herói para uma missão que já não pode ser recusada.
     O levar-se a aventura significa que o destino convocou o herói e transferiu-lhe o poder, o centro da gravidade ou o eixo do mundo. Esta fatídica região revela-se como uma terra distante, uma floresta, um reino subterrâneo, a parte inferior das ondas, a parte superior do céu, uma ilha secreta, o topo de uma montanha ou um profundo estado de sonhos. Sempre habitado por seres diferentes e bizarros fluidos e polimorfos, tormentos inimagináveis, coisas sobre-humanas e delícias impossíveis. O herói pode ser cada um de nós por vontade própria, pode ser levado ou enviado por agente benigno ou maligno, por um erro, ou ao esmo de seu caminhar, os exemplos vem de todos os cantos do planeta.


1.     O chamado pode ser recusado

É sempre possível desviar a atenção para outras coisas na
vida real, não com menos frequência em mitos. A recusa transforma o herói em vítima a ser salva, assim seu mundo tronar-se-á um deserto cheio de obstáculos e um sentimento de grande falta de sentido, sua casa será a casa da morte, um labirinto para se esconder, trará problemas para si mesmo e sua gradual desintegração. O recuso se manifesta como a obtenção da proteção da atual realidade de valores, ideias, virtudes, objetivos e vantagens. Essas fixações representam uma impotência de abandonar o passado com sua esfera de relacionamentos e ideias emocionais infantis. São os muros da infância onde pai e mãe são os guardiões do acesso, da alma atemorizada, com medo das sansões, onde não consegue passar pela porta e alcançar o nascimento para o mundo exterior. Algumas das vítimas ficam assim a vida toda enquanto que outras não para sempre, destinadas s serem salvas.



2.     As forças se unem para o bem-aventurado

As forças se unem para fortalecer o herói que aceita sua
viagem, seu chamado, e a ele será entregue amuletos e objetos com forças e poderes que o fazem crer ser e estar preparado para a jornada contra as forças adversárias e contrárias a sua ida aventurada. Surgem eventos e personagens que lhe darão o poder através desses amuletos ou objetos de poder ou transformação. O poder benigno e protetor será seu destino e o próprio destino. Passará por limiares e pelos despertares da vida, o santuário será o seu coração e todas as formas do inconsciente estarão ao seu favor, nenhuma força da humanidade poderá agir contra ele, o herói.



3.     A travessia: se consumir


A vida do herói possui limites e um dia encontrará o
guardião dos limites que aumentará sua força para ir além dos horizontes já explorados com passos na direção do não conhecido, para um oceano sem limites.
     As regiões do desconhecido são lugares para projeção do inconsciente (deserto, selva, fundo do mar, terra estranha, cavernas subterrâneas, inferno, etc.). A energia sexual incestuosa e a destruição do pai, sereias de beleza nostálgica e sedutora, ogros, mulheres selvagens da floresta. O guardião do limiar ou dos limites é um aspecto que se movimento como proteção, porém somente com a passagem desse limiar que o sujeito passa durante a vida ou a morte para um novo movimento de experiência. A aventura está em todos os ambientes, ela é um movimento pelo véu que separa o conhecido do desconhecido, e as forças que guardam os limites são perigosas e lidar com elas envolvem riscos, porém aqueles que têm talento, competência e coragem verão o perigo se dissipar como a água no mar.



4.     Ser engolido e consumido

Ser engolido e consumido dá a entender que o herói morreu,
contudo é uma passagem do limiar mágico, uma esfera de renascimento que é simbolizada pelo útero ou ventre da baleia, o herói é assim lançado no desconhecido.
     O desaparecimento corresponde à entrada do fiel no templo onde ele será revivificado por regras do tipo quem é e do que é. No interior do templo, no ventre da baleia, na terra celeste todos são uma coisa só. Nas proximidades e nas entradas dos templos existem guardiões: dragões, leões, matadores de demônios com espadas desembainhadas, anões rancorosos e touros alados. Eles são guardiões do limiar, eles estão incumbidos de afastar todos aqueles que forem incapazes de achar os silêncios mais elevados no interior do templo. São encarnações preliminares que representam ogros mitológicos que marcam os limites do mundo convencional ou as fileiras de dentes da baleia. Demonstram uma metamorfose ao entrar no templo, como a cobra troca de pele o fiel deixa para fora seu lado secular. Ao entrar num templo ou mergulhar nas mandíbulas da baleia o herói encontra a concentração e a renovação da vida.
     Não pode alcançar o apogeu da vida sem cessar de existir. O herói cujo apogeu ao ego foi destruído volta pelos horizontes do mundo, tem o poder de salvar e nada teme. Ser engolido e consumido trás poder ao que aceita seu caminho que servirá para ajudar a salvar o mundo dos perigos mais indesejáveis como o desconhecido.



5.     O caminho obtuso

Este caminho cheio de pedras e obstáculos vem logo após o
herói cruzar o limiar e com este evento ele deve sobreviver a uma sucessão de provas. O herói é auxiliado encobertamente por conselhos, amuletos e agentes secretos de auxílio sobrenatural que já havia encontrado antes. Existe um poder benigno que o sustenta em sua passagem sobre-humana.
     Em seu caminho o herói encontra obstáculos que nem sempre trazem felicidade, percorre ele densas florestas, maciças cadeias montanhosas onde se depara com ossos de outros que sucumbiram à aventura e acaba encontrando uma abertura na terra, as profundezas do mundo inferior e suas notáveis manifestações se abrem diante de seus olhos e depois de numerosos perigos superados chega ao Senhor do Mundo Subterrâneo, e esse se lança sobre ele com gritos horríveis, mas a habilidade do herói pode fazer o monstro recuar com promessas de luxuosas oferendas, esse diálogo é o ápice da cerimônia e o herói entre em êxtase.
     O herói é um líder de um jogo infantil, é um iluminado condutor da ansiedade comum. Combate demônios para que outros prossigam adiante na sua luta contra a realidade.
     O segundo estágio do Caminho é o estágio da purificação do eu onde os sentidos são purificados e tornados humildes e as forças concentram-se em coisas transcendentais, trata-se do processo de dissolução, transcendência ou transmutação de imagens infantis do nosso passado pessoal.
     Os perigos psicológicos pelos quais passaram gerações anteriores devemos enfrentar sozinhos ou com uma orientação experimental, improvisada e poucas vezes muito efetiva, são eles revivificados em nossos sonhos.
     A terra das maravilhas virá com relances momentâneos, com uma multiplicidade de vitórias preliminares ou êxtase.



6.     O encontro com a deusa

A aventura do herói continua com o encontro com a Rainha
Deusa do Mundo. A Mãe Universal imputa ao cosmo a presença nutridora e protetora. A fantasia é um primeiro momento espontâneo, já que há uma estreita e evidente correlação entre a atitude da criança com relação à mãe e a do adulto em relação ao mundo material. Mas há também numerosas tradições religiosas conscientemente controladas dessa imagem arquetípica para fins de purgação, manutenção e iniciação da mente na natureza do mundo visível.
     A mulher representa mitologicamente a totalidade do que pode ser conhecido. O herói é aquele que aprende. De acordo com seu progresso, o herói, na lenta iniciação à vida, a forma da deusa passa, e se transforma várias vezes. Ela jamais pode ser maior do que ele, mas pode prometer mais do que ele consegue compreender. Ela o atrai e guia e pede que rompa com as correntes que o prendem. Se ele puder os dois serão libertados de todas as suas limitações. A mulher pode ser vista sob condições inferiores condenada pela ignorância à banalidade e a feiura. Mas pode ser redimida pela sabedoria. O herói que puder considera-la tal como ela é, sem meios afetivos indevidos, com gentileza e segurança traz em si o potencial do rei, do deus encarnado, do seu mundo criado.
     O encontro com a deusa é o teste final do talento para a bênção do amor que é a própria vida aproveitada como o invólucro da eternidade.


7.     A mulher como tentação


Agora com o casamento com a Rainha-Deusa do Mundo o
herói ver-se-á no lugar do pai, ele e seu pai são um só.
     As guerras e as explosões emocionais são paliativos da ignorância. Diante do psicanalista os estágios da vida do herói vêm em sonhos e alucinações. Camada após camada de falta de conhecimento é penetrada e, sempre, passados os primeiros passos da jornada a aventura se desenvolve, seguindo uma trilha de horrores, trevas, desgostos, dores e tremores fantasmagóricos.
     A dificuldade de se entender a vida como ela é e não como a idealizamos em nossas concepções conscientes é a grande dificuldade na análise. Em geral nos esquivamos de assumir dentro de nós a febre que constitui a própria natureza da célula orgânica. Imaginamos que os problemas do mundo e de nós, de cada um de nós, pertencem desagradavelmente à outra pessoa ou outras pessoas. Mas quando percebemos isto, o odor da carne, experimentamos um momento de repugnância e de frustração: a vida e seus fenômenos e a mulher em particular como grande símbolo da vida, tornam-se intoleráveis à alma pura. A mulher é a tentação do herói em sua aventura.



8.     A relação com o pai


A pura Vontade de Deus que protege o pecador da flecha, da
torrente e das chamas é a misericórdia divina, a poderosa força do Espírito de Deus, por meio em que o coração é transformado, é a graça de Deus. O coração é protegido mantendo o equilíbrio evitando sua destruição. Tudo está nas mãos de Deus, o poder dos amuletos, talismãs primitivos e os auxiliares sobrenaturais dos mitos e dos contos de fada são a garantia para a humanidade de que a flecha, as torrentes e as chamas não são tão violentas quanto se parece.
     É a provação do herói com a garantia de que a figura masculina de auxiliar pela magia o protege de todas as assustadoras provas de iniciação – descobre-se então que o pai e a mãe se refletem um ao outro e é essencialmente a mesma coisa.
     A iniciação combina uma introdução do candidato nas técnicas, obrigações e prerrogativas de sua vocação com radical reajustamento de sua relação emocional com as imagens parentais. O filho assim afasta-se de sua mera condição humana e representam uma força cósmica impessoal. Ele nasceu duas vezes e tornou-se pai agora. Agora tem competência para representar o papel de iniciador, de guia, de porta do sol pela qual devemos passar, das ilusões do bem e do mal, para uma experiência da majestade da lei cósmica, purgada de esperança e de temor, e em paz no entendimento da revelação do ser.
     O problema do herói que vai ao pai está em abrir sua alma par além do terror, num grau que o torne pronto a compreender de que forma as repugnantes e insanas tragédias desse vasto e implacável cosmo são validadas na majestade do ser. O herói transcende a vida, com sua mancha negra peculiar e, por um episódio, ascende a um vislumbre da vida. Ele observa e admira a face do pai e compreende, e assim os dois entram em sintonia.
     Para o filho que cresceu o suficiente é conhecer o pai, as agonias e sofrimentos da provação são prontamente suportadas, o mundo já não é mais um vale de lágrimas, gemidos e dores, mas uma manifestação perpétua e geradora de bênçãos, da Presença.



9.     A apoteose

No momento em que nos libertamos dos preconceitos, do
tribal, eclesiástico, nacional, do mundo, dos arquétipos, compreendermos a suprema iniciação ou a boa nova, que o Redentor do Mundo traz e que tantos se rejubilam para ouvir, pela qual oram, mas que relutam em demonstrar e aceitar esse amor que é Deus. A Cruz do Salvador do Mundo é um símbolo mais democrático que a bandeira.
     Aqueles que sabem que o Eterno vive neles, em todas as coisas, são imortais.



10.     A última graça

O sofrimento agonizante da ultrapassagem dos limites
pessoais é a agonia do crescimento pessoal. A arte, a literatura, o mito, o culto, a filosofia e as disciplinas são instrumentos destinados a auxiliar o indivíduo a ultrapassar os horizontes que o rodeiam e a alcançar esferas de percepção em constante crescimento e movimento. Ao cruzar limiar por limiar, dragão após dragão, aumenta a estrutura da divindade que ele convoca em seu desejo exaltado, até subsumir todo o cosmo. A mente quebra a esfera limitadora do cosmo e alcança uma percepção que transcende as experiências da forma – todos os simbolismos, todas as divindades, a percepção do vazio inelutável. Tanto o pai quanto o herói são aniquilados, são crucificados, e as forças refletirão a forma universal de um único mistério inescrutável: a força que constrói o átomo e controla a órbita das estrelas.



11.     A difícil volta


Ao fim da busca do herói ele terá que retornar por meio da
penetração da fonte retornando com seu troféu transmutador da vida, mesmo que seja objeto de recuso de sua saga e transformação. Por intermédio da graça de alguma personificação masculina ou feminina, humana ou animal, o herói deve retornar para a renovação da comunidade, da nação, do planeta ou do cosmos.


12.     A magia nas decisões


Se o herói em seu triunfo retornar ao mundo com algum
elixir destinado à restauração da sociedade sua aventura será aprovada por todos os poderes do seu patrono sobrenatural, contudo se retornar ao mundo com a oposição do seu guardião não obtendo agrado dos deuses e demônios o último estágio será a perseguição. A aceitação ou a não aceitação e fuga é encarada através da magia.



13.     O resgate sobrenatural


O herói pode ser resgatado em sua aventura com o auxílio
sobrenatural, o mundo, que vai ao seu encontro para recupera-lo. A sociedade tem ciúme daqueles que dela se afastam, ela voltará para bater na sua porta. Duas coisas podem acontecer: o recuso e o choque ou a aceitação e o resgate. Isso leva a crise final do percurso, o limiar do retorno que conduz ao reino místico ou à terra cotidiana. Se resgatado com ajuda externa será cuidado com carinho pelas divindades orientadoras, o herói tem que penetrar novamente trazendo a bênção obtida, onde os homens imaginam-se completos, mas que na realidade não passam de frações.



14.     Os limites da volta


Os mundos, divino e humano, são diferentes como a vida e a
morte, o dia e a noite. As aventuras do herói se passam fora da terra nossa conhecida, na região das trevas, aqui ele completa sua viagem aprisionado ou em perigo. Seu retorno é um retorno do além. A alma do herói avança impetuosamente e descobre as bruxas convertidas em deusas e os dragões em guardiões de deuses. A existência humana tem uma inconsistência enigmática entre a sabedoria trazida das trevas e a prudência que costuma ser eficaz no mundo da luz. O martírio é para os santos e as instituições para as pessoas comuns.



15.     Agora são dois mundos

A liberdade de ir e vir pela linha que divide os mundos. Os
mitos não frequentemente apresenta numa única imagem todo o mistério do livre trânsito. Quando o fazem são um tesouro a ser contemplado como a Transfiguração de Jesus Cristo.
     Por vezes um tolo, noutras um sábio, por vezes um esplendor magnificente, noutras vagante, por vezes benigno, noutras maligno, por vezes honrado, noutras insultado – assim é a vida daqueles de suprema beatitude.



16.     E a liberdade para se viver e ensinar a viver


O campo de batalha simboliza a vida, no qual toda criatura
vive da morte de outra. Somos passageiros dos fenômenos do tempo e da vida que vive e morre em qualquer coisa. O herói é o patrono das coisas que estão se tornando e não das coisas que se tornaram.


     É através dos sonhos que verificamos que dormindo e sonhando, ¨brincando¨, ou descansando, ou mesmo ¨passando o tempo¨ que refazemos nossa homeostase e até melhoramos outras funções do comportamento e do cérebro humano, como a aprendizagem e a memória, percebi isto em mim ao fazer introspecção e descobrir que quando ¨passo o tempo e brinco¨ com meu cérebro e mente descanso e melhoro minha saúde, fica mais alegre, mais disposto, como depois do sonhos numa noite bem dormida.
     Nossos Heróis, inclusive diante de problemas sociais como os da UEL e do Osny que para vencer suas lutas prefere trabalhar e estudar o cérebro, a telepatia e os sonhos, inclusive as metamorfoses, e até mesmo no Novo Sistema Terrestre proposto por Mattanó e na qualidade das sinapses e nas tradições, inclusive diante da falsidade da telepatia e da Pulsão Auditiva que nos atingem moldando e modificando nosso comportamento e mente em relação ao planeta Terra e ao Universo, inclusive em relação a Educação e a moral que nos mostram que a telepatia pode nos fortalecer e aumentar nossas defesas e forças ou poderes como que verdadeiros Super-Heróis, fazendo de nós super-humanos capazes de realizar grandes obras e grandes planos, capazes de sermos pessoas de paz e de bem se nos ajudarmos e entendermos nossas inteligências e nos adaptarmos ao meio ambiente.
     Nossas inteligências são 19:
1.     Espacial
2.     Territorial
3.     Corporal
4.     Lingüística
5.     Musical
6.     Matemática
7.     Interpessoal
8.     Intrapessoal
9.     Espiritual
10.     Emocional
11.     Naturalística
12.     Psicomotora
13.     Lúdica
14.     Narcísica
15.     Computacional
16.     Agrícola
17.     Urbana
18.     Moral
19.     Mortal

A inteligência urbana é a que nos capacita vivermos e nos
adaptarmos às cidades diferentemente às zonas rurais ou indígenas, ou mesmo florestais ou inóspitas. A inteligência moral é que nos revela a nossa capacidade de julgar moralmente, de saber separar o aceitável e o inaceitável moralmente para cada vida, grupo e sociedade. E a inteligência mortal é aquela que nos leva a lidar com a morte e seus fenômenos como a pulsão auditiva de Mattanó de 1995 onde ela se volta totalmente para a pulsão de morte e assim para a sua autodestruição com termos voltados para o seu fim e aniquilamento, destruição e sofrimento, ou morte.
          Sabemos que o cérebro é uma resposta inteligente da Evolução. Ele se faz e funciona como respostas inteligentes. Então para cada comportamento ou resposta existe uma inteligência que a produz, seja ela qual for! Assim temos um conjunto de 19 inteligências que se somam para explicar o nosso cérebro e as nossas respostas comportamentais e psíquicas.
Diante e depois de assimiladas e acomodadas ou compreendidas
nossas respostas comportamentais e psíquicas inteligentes lidaremos com os processos sociais que são justamente ocasionados devido as consequências das nossas inteligências que repercutem e suscitam comportamento gregário, nota-se que o comportamento gregário também está submetido às leis do cérebro, ou seja, sempre estará associado funcionalmente, a uma ou mais respostas inteligentes, ou seja, não existe comportamento gregário que não seja inteligente!
Nossos monstros, inclusive diante de problemas sociais como os da
UEL e do Osny que para vencer suas lutas prefere trabalhar e estudar o cérebro, a telepatia e os sonhos, inclusive as metamorfoses que nos atingem moldando e modificando nosso comportamento e mente em relação ao planeta Terra e ao Universo, inclusive em relação a Educação e a moral, e até mesmo no Novo Sistema Terrestre proposto por Mattanó e na qualidade das sinapses e nas tradições, inclusive diante da falsidade da telepatia e da Pulsão Auditiva que nos revelam que a telepatia pode nos fazer de tudo e da vida, da nossa missão, dos planos de Deus, daqueles que amamos para nos amarmos, assim podemos cair em abismos e ter que viver como monstros que assustam e assombram as pessoas botando-lhe medo e pavor, não sobrando mais paz nem felicidade, nem mesmo mais uma família ou amizades, levando-o a autodestruição e a destruição do outro e do seu mundo.     
     Nossos escravos, inclusive diante de problemas sociais como os da UEL e do Osny que para vencer suas lutas prefere trabalhar e estudar o cérebro, a telepatia e os sonhos, inclusive as metamorfoses que nos atingem moldando e modificando nosso comportamento e mente em relação ao planeta Terra e ao Universo, inclusive em relação a Educação e a moral, e até mesmo no Novo Sistema Terrestre proposto por Mattanó e na qualidade das sinapses e nas tradições, inclusive diante da falsidade da telepatia e da Pulsão Auditiva que nos mostram que a telepatia pode nos fazer escravos ou dependentes e prisioneiros de nossa própria vida e da telepatia, levando-nos a alienação e a loucura onde se perde a noção de realidade e não há mais nada para se completar na vida, a não ser viver acorrentado e aprisionado, escravo e revoltado ou alienado.
     Podemos falar ainda da alma que fora gerada pelas metamorfoses, evento desencadeador e mantenedor da espiritualidade do Homo Sapiens desde seus ancestrais hominídeos que começaram a cultuar a vida após a morte ou a fazer ritos de passagem para seus mortos com cerimônias para seus mortos como encontramos em provas arqueológicas. A vida após a morte pressupõe a alma ou o espírito, ou seja, a espiritualidade, seu alvorecer.
     Diante destes fenômenos podemos ainda falar que o ser humano tem problemas com a Terra e com o meio ambiente, que ele não sabe ou não conhece como amar a Terra, inclusive diante de problemas sociais como os da UEL e do Osny que para vencer suas lutas prefere trabalhar e estudar o cérebro, a telepatia e os sonhos, inclusive as metamorfoses que nos atingem moldando e modificando nosso comportamento e mente em relação ao planeta Terra e ao Universo, inclusive em relação a Educação e a moral, e até mesmo no Novo Sistema Terrestre proposto por Mattanó e na qualidade das sinapses e nas tradições, inclusive diante da falsidade da telepatia e da Pulsão Auditiva.
     Exemplo disto são as guerras e violências, os crimes e horrores, as indústrias e o consumismo que contaminam a terra, a água e o ar, os carros que contaminam o ar, os cigarros e as queimadas que contaminam o ar e destroem as matas, os desmatamentos ilegais que destroem o meio ambiente, os indivíduos que sujam as cidades, os pescadores e os caçadores que não respeitas as leis, os agricultores que não respeitam as leis, inclusive diante de problemas sociais como os da UEL e do Osny que para vencer suas lutas prefere trabalhar e estudar o cérebro, a telepatia e os sonhos, inclusive as metamorfoses, e até mesmo no Novo Sistema Terrestre proposto por Mattanó e na qualidade das sinapses e nas tradições, inclusive diante da falsidade da telepatia e da Pulsão Auditiva que nos atingem moldando e modificando nosso comportamento e mente em relação ao planeta Terra e ao Universo, inclusive em relação a Educação e a moral, etc..
     Podemos discutir um pouco mais sobre o gás carbônico... porquê isto está acontecendo? Porque o ser humano não ama a Terra ou não sabe amar a Terra! E em virtude disto tem dificuldade de mudar sua atitude, consciência, identidade, afetividade e alienação, alegando que é caro o controle do gás carbônico, que não existem meios ou utensílios domésticos que o ajudem nessa tarefa, que assim é difícil se sensibilizar pois no mundo tudo é prático e fácil e isso não é, pois envolve sofrimento, educação e amor, é mais fácil transmitir ódio do que amor hoje em dia, vivemos mais tempos conosco do que com os outros hoje em dia em todos os ambientes.
     A Cruz é pesada mas liberta quem a ama, é um fardo para aquele quem não a aceita, inclusive diante de problemas sociais como os da UEL e do Osny que para vencer suas lutas prefere trabalhar e estudar o cérebro, a telepatia e os sonhos, inclusive as metamorfoses, e até mesmo no Novo Sistema Terrestre proposto por Mattanó e na qualidade das sinapses e nas tradições, inclusive diante da falsidade da telepatia e da Pulsão Auditiva que nos atingem moldando e modificando nosso comportamento e mente em relação ao planeta Terra e ao Universo, inclusive em relação a Educação e a moral. Os pecados do mundo podem libertar através do Zeitgeist e do Cosmos.

     Sigmund Freud (1856-1939) alterou radicalmente o modo de pensar a vida mental e ousou estudar processos psíquicos como os sonhos, fantasias, esquecimentos, a interioridade do homem que o levaram a Psicanálise.
     Contudo temos Osny Mattanó Júnior e sua Nova Psicanálise que vai além da Psicanálise Espiritualizada que se interessa pelo normal e pelo anormal, pelo pecado e pelo patológico, se interessando pela segurança, pela violência e pelo exercício da força a favor e contra o direito, ensinando também que não há descontinuidade na vida mental, que existem 3 leis para o inconsciente: o niilismo, o condensamento e o deslocamento, e que assim a resposta existe, mesmo que seja niilista e que suas causalidades são provocadas por intenção ou por desejo da pessoa. A maior parte do funcionamento mental da pessoa se passa fora da consciência. A atividade mental inconsciente desempenha um papel fundamental na produção das causalidades, inclusive diante de problemas sociais como os da UEL e do Osny que para vencer suas lutas prefere trabalhar e estudar o cérebro, a telepatia e os sonhos, inclusive as metamorfoses que nos atingem moldando e modificando nosso comportamento e mente em relação ao planeta Terra e ao Universo, inclusive em relação a Educação e a moral, e até mesmo no Novo Sistema Terrestre proposto por Mattanó e na qualidade das sinapses e nas tradições, inclusive diante da falsidade da telepatia e da Pulsão Auditiva.
     Sobre a energia vital, ela, passa agora a ser o exercício da força, e somente depois a comunhão e não a libido, a comunhão tem um papel maior do que a libido na Trajetória da Vida, dos Monstros, dos Heróis e dos Escravos, na história de vida e nos contextos, porém a libido também permanece como catexia, inclusive diante de problemas sociais como os da UEL e do Osny que para vencer suas lutas prefere trabalhar e estudar o cérebro, a telepatia e os sonhos, inclusive as metamorfoses que nos atingem moldando e modificando nosso comportamento e mente em relação ao planeta Terra e ao Universo, inclusive em relação a Educação e a moral, e até mesmo no Novo Sistema Terrestre proposto por Mattanó e na qualidade das sinapses e nas tradições, inclusive diante da falsidade da telepatia e da Pulsão Auditiva.
     O exercício da força torna-se a veia principal do organismo energético, capaz de regular sua segurança e sua sobrevivência, ou seja, sua adaptação ao meio ambiente, sua adaptação as adversidades do meio ambiente superando-as, favorecendo a comunhão e a libido e a Evolução, inclusive diante de problemas sociais como os da UEL e do Osny que para vencer suas lutas prefere trabalhar e estudar o cérebro, a telepatia e os sonhos, inclusive as metamorfoses que nos atingem moldando e modificando nosso comportamento e mente em relação ao planeta Terra e ao Universo, inclusive em relação a Educação e a moral, e até mesmo no Novo Sistema Terrestre proposto por Mattanó e na qualidade das sinapses e nas tradições, inclusive diante da falsidade da telepatia e da Pulsão Auditiva.
     A quantidade de catexia que se liga ou se dirige a representação mental da pessoa ou coisa depende do desejo, do investimento, seja no exercício da força, na comunhão ou na libido, inclusive diante de problemas sociais como os da UEL e do Osny que para vencer suas lutas prefere trabalhar e estudar o cérebro, a telepatia e os sonhos, inclusive as metamorfoses que nos atingem moldando e modificando nosso comportamento e mente em relação ao planeta Terra e ao Universo, inclusive em relação a Educação e a moral, e até mesmo no Novo Sistema Terrestre proposto por Mattanó e na qualidade das sinapses e nas tradições, inclusive diante da falsidade da telepatia e da Pulsão Auditiva.
     Catexizamos lembranças, pensamentos e fantasias do objeto – após termos pensado pela primeira vez segundo os impulsos do id teremos lembranças, pensamentos e fantasias como as conhecemos.
     O refluxo permite e independência, e a regressão é o retorno a uma instância de gratificação mais remota, inclusive diante de problemas sociais como os da UEL e do Osny que para vencer suas lutas prefere trabalhar e estudar o cérebro, a telepatia e os sonhos, inclusive as metamorfoses que nos atingem moldando e modificando nosso comportamento e mente em relação ao planeta Terra e ao Universo, inclusive em relação a Educação e a moral, e até mesmo no Novo Sistema Terrestre proposto por Mattanó e na qualidade das sinapses e nas tradições, inclusive diante da falsidade da telepatia e da Pulsão Auditiva.
     O funcionamento psíquico ocorre de duas maneiras: os processos primários e os processos secundários. Nos processos primários há a descarga da catexia e nos processos secundários há a capacidade de retardar a descarga da energia psíquica. A passagem do primário para o secundário é gradual e assim vai se formando o ego do sujeito para a vida toda.
     Falamos aqui de um outro modelo de energia psíquica, o do exercício da força, necessário para a sobrevivência e adaptação, e continuamos falando do novo modelo de energia psíquica construído a partir da comunhão que se torna mais forte do que a libido na vida e na representação das pessoas, pois existe um sentimento universal de comunhão partilhado, permanente, diariamente em encontros e estados de consciência e de solidão, como em cerimônias, hábitos, tradições, discursos, ritos, mitos, programas de mass mídia, igrejas, fenômenos, celebridades e autoridades que constantemente fazem alusão à comunhão, a partilha, a acolhida, a paz, a misericórdia, ao perdão, ao amor e a Deus.
     Percebemos que até certa altura da vida gostamos de falar e de praticar sexo, mas com o tempo as coisas vão mudando e mudamos, percebemos que gostamos de falar a praticar a comunhão desde o nascimento e com o tempo muito dificilmente a situação muda, ou seja, dificilmente deixamos de praticar a comunhão até a morte! Isto acontece, a comunhão, em todos os ambientes, mas o sexo não flui em todos os ambientes e situações como em igreja e relações com o crime, ou em locais públicos, a não ser que te violentam e te forcem cruelmente ou te estuprem! Existe crime no sexo, mas não existe crime na verdadeira comunhão!
     E notamos também que lutamos o tempo todo contra adversidades ambientais de toda a ordem, fenômenos físicos, orgânicos, biológicos, espirituais, filosóficos, psicológicos, sociais e abstratos, conceituais, significados, sentidos e conceitos, a linguagem, etc., pois a função básica do organismo é se adaptar! A função básica do organismo é se adaptar para sobreviver através do exercício da força, da comunhão e da libido!

(CICLO UNIVERSAL COMPLETO):
EMBRIOLOGIA + NASCIMENTO + DESENVOLVIMENTO = ZEITGEIST + COSMOS + HIPERESPAÇO = INTELIGÊNCIAS + PROCESSOS SOCIAIS = MORTE DA LINGUAGEM = NOVA LINGUAGEM (TECNOLÓGICA E/OU TELEPÁTICA) = REORGANIZAÇÃO SOCIAL = NOVO SISTEMA TERRESTRE.

     A embriologia é a vida desde a concepção até o nascimento e o desenvolvimento que é o indivíduo, a família e a sociedade, o Zeitgeist é o clima cultural e intelectual da época e o Cosmos é o elo entre o Céu ou o Universo, o Zeitgeist e o indivíduo (você) e finalmente, o Hiperespaço, local para o Niilismo, onde não há realidade psíquica, pois não há ainda condensamento e nem deslocamento, nem núcleos psíquicos, somente o nada, o vazio, o Niilismo. É através do Hiperespaço que o ser humano retorna ao nada, ao Niilismo e pode a partir daí voltar a resignificar ou preencher sua vida, sua vida psíquica, a partir daqui entramos em contato com as inteligências que fazem do nosso cérebro uma máquina de respostas inteligentes, onde há uma resposta inteligente para tudo que percebemos, e é então assim que começam os processos sociais ou gregários, funcionalmente oriundos das inteligências, a gregariedade também é uma resposta inteligente, ou seja, os processos sociais sempre se dão segundo as leis das inteligências, inclusive diante dos processos básicos do organismo que são se adaptar com o exercício da força, da comunhão e da libido, inclusive diante de problemas sociais como os da UEL e do Osny que para vencer suas lutas prefere trabalhar e estudar o cérebro, a telepatia e os sonhos, inclusive as metamorfoses que nos atingem moldando e modificando nosso comportamento e mente em relação ao planeta Terra e ao Universo, inclusive em relação a Educação e a moral, e até mesmo no Novo Sistema Terrestre proposto por Mattanó e na qualidade das sinapses e nas tradições, inclusive diante da falsidade da telepatia e da Pulsão Auditiva; concluído este processo o ser humano retorna ao Ciclo Universal, retornando, muitas vezes a família e a criação de seus filhos, vemos que já fora retomada a EMBRIOLOGIA + NASCIMENTO + DESENVOLVIMENTO..., o Ciclo Universal não se esgotará e retornará ao seu princípio sempre, mas atualizado, devido ao ZEITGEIST e as INTELIGÊNCIAS. O Ciclo Universal é inteligente e progressivo, assim como o Universo e a Vida! A função básica da vida no Universo é se adaptar!



Osny Mattanó Júnior
Londrina, 20 de agosto de 2017.



Biografia:
Professor e Pesquisador em Psicologia, Compositor, Cantor e Multi-instrumentista.
Número de vezes que este texto foi lido: 474


Outros títulos do mesmo autor

Monografias A Pulsão Auditiva Não Existe?! Osny Mattanó Júnior
Contos A Voz Materna de Nossa Senhora Osny Mattanó Júnior
Ensaios Hidratação Osny Mattanó Júnior
Ensaios Novos Modelos Administrativos Osny Mattanó Júnior
Juvenil Pessoa X Osny Mattanó Júnior
Juvenil 3 Netinhos e uma Família Osny Mattanó Júnior
Juvenil A Jornada nos Mundos Osny Mattanó Júnior
Artigos Alfabetização Musicalizada Osny Mattanó Júnior


Publicações de número 1 até 8 de um total de 8.

  Envie este texto por e-mail
Digite seu nome:
Digite seu endereço de e-mail:
Digite o nome do destinatário do e-mail:
Digite o endereço de e-mail do destinatário:

escrita@komedi.com.br © 2017
 
  Textos mais lidos
A Dama e o Valete - Talita Vasconcelos 182584 Visitas
PÃO E CIRCO - Tércio Sthal 146704 Visitas
Era uma casa grande - helena Maria Rabello Lyra 146191 Visitas
E assim foi a nossa história... - Nandoww 128154 Visitas
Esse mês de Julho... - Nandoww 67233 Visitas
Transgressão do Dever - helena Maria Rabello Lyra 64090 Visitas
Carta a um amor impossível - Carla (Fada) 58310 Visitas
ENTENDA DE UMA VEZ POR TODAS O HINO NACIONAL - Fabbio Cortez 57563 Visitas
Fazendo amor - Milena Marques 57294 Visitas
Há uma urgência do amor.. - Sabrina Dos Santos 53381 Visitas

Páginas: Próxima Última