Login
E-mail
Senha
|Esqueceu a senha?|

  Editora


www.komedi.com.br
tel.:(19)3234.4864
 
  Texto selecionado
Instituto Médico (nada) Legal *
Rafael da Silva Claro


O calafrio para entrar naquele lugar já avisava que quase todos teriam uma experiência terrível, jamais vivida. O contato com a morte — real, sem abstrações e sem parecer coisa de filme de terror — traz reflexões.

Na antessala, o odor fétido e frio anunciavam algo muito desagradável atrás da porta. O que temíamos, apesar de óbvio, se concretizou: vários cadáveres. O que vi foi uma cena do filme Museu de Cera, a grande novidade é que eu seria o Vincent Price. As histórias de terror pareciam ganhar vida, pois alguns defuntos pareciam me encarar, inclusive um que, mal ajeitado, se moveu.

Foi só o início do nosso estágio no Instituto Médico Legal (IML) Central de São Paulo. O cheiro pútrido e a visão anunciavam como seria o “passeio”. No pacote estava incluso: abertura do crânio (com serra Makita), conhecimentos de anatomia e armazenamento de corpos. Pronto, agora posso dizer que excursionei para o Playcenter, Bienal do Livro, Zoológico de SP, Teatro Brigadeiro, Programa do Bozo e… IML.

O showroom tanatológico foi intenso: baleados, atropelados, esmagados, decapitados, esquartejados e alguns indecifráveis (ataque cardíaco, overdose etc). Os funcionários, sabendo que éramos estudantes, faziam questão de exibir destemor e, como se lidassem com alguma mercadoria, prática.

Quando o IML estava vazio, uma senhora veio esfregando um rodo com pano umedecido para remover algumas gotas de sangue. Ela identificou a vítima perfeita para sua filosofia de salão de beleza. A senhorinha sapecou: “Não tenho medo de gente morta, tenho medo de gente viva”. Ela não deixava de ter razão, mas tenho certeza que ela dizia isso há uns 50 anos. Até imagino o script: No final do expediente, quando tudo está deserto, a funcionária, assertiva e confiante, adentra o salão e captura o jovem chocado com aquilo tudo, lançando sua afirmação de impacto. Depois, sai triunfante, cabeça erguida, orgulhosa por ter dado uma lição de vida no moleque (dessa vez, eu). Pois bem, eu até entrei na dança, mas respondi monossilabicamente como quem concorda com um comentário, de elevador, sobre o tempo — vai chover, tá calor, tá frio etc.

Em 2007, quando caiu o avião da TAM, em Congonhas, os dois dias de estágio no IML Central transformaram-se em mais quatro no IML Sul. Aí virou rotina, tendo que “tirar” a impressão digital de cadáveres e retirar e armazenar os corpos na câmara frigorífica.

Creio que alguém acostumado com aquele serviço — como o rapaz que manuseia os defuntos com prática, como quem manipula um objeto — até come lanche no necrotério.

Aquele estágio foi o bastante, depois nunca mais vi nenhum cadáver, só em filme de terror.


Biografia:
Ensino secundário completo. Trabalhei em várias empresas, fora da literatura. Tenho um blog, onde publico meus textos: “Gazeta Explosiva” Blogger
Número de vezes que este texto foi lido: 50338


Outros títulos do mesmo autor

Ensaios L’etat c’est moi Rafael da Silva Claro
Ensaios Lula e Alckmin — Teatro das Tesouras Rafael da Silva Claro
Crônicas O Quadro Rafael da Silva Claro
Resenhas Doutor Castor Rafael da Silva Claro
Ensaios “Você me ajuda, eu te ajudo” Rafael da Silva Claro
Crônicas Instituto Médico (nada) Legal * Rafael da Silva Claro
Ensaios O Blogueiro Bolsonarista e o Empastelamento Rafael da Silva Claro
Ensaios Bastidores do Brasil Rafael da Silva Claro
Crônicas Guarabyra vai às compras * Rafael da Silva Claro
Ensaios Pizza em Nova York Rafael da Silva Claro

Páginas: Próxima Última

Publicações de número 1 até 10 de um total de 166.


escrita@komedi.com.br © 2022
 
  Textos mais lidos
The crow - The Wiki World - The Crow 60312 Visitas
ENCONTRO DE ALMAS GENTIS - Eliana da Silva 57396 Visitas
Ano Novo com energias renovadas - Isnar Amaral 56967 Visitas
Na caminhada do amor e da caridade - Rosângela Barbosa de Souza 56866 Visitas
Caçando demónios por aí - Caliel Alves dos Santos 55709 Visitas
NÃO FIQUE - Gabriel Groke 55685 Visitas
saudades de chorar - Rônaldy Lemos 55580 Visitas
Entrevista com Larissa Gomes – autora de Cidadolls - Caliel Alves dos Santos 55350 Visitas
Coisas - Rogério Freitas 55105 Visitas
1 centavo - Roni Fernandes 54708 Visitas

Páginas: Próxima Última