Login
E-mail
Senha
|Esqueceu a senha?|

  Editora


www.komedi.com.br
tel.:(19)3234.4864
 
  Texto selecionado
O Uso Permanente do Capacete da Salvação
Silvio Dutra


O uso contínuo do capacete da salvação (Ef 6.17, I Tes 5.8) certo tem a ver com a convicção correta acerca salvação em Jesus Cristo, principalmente quanto aos fundamentos da justificação, regeneração e santificação, sendo tudo pela fé nele, com o perdão total dos nossos pecados e pelos exclusivos méritos do Senhor.
Se nos falta esta convicção correta quanto ao em que se fundamenta a nossa salvação, podemos ficar sujeitos aos ataques desferidos contra a nossa mente, e sermos confundidos, e por conseguinte incapacitados para a pregação do evangelho verdadeiro.
Por exemplo, é muito comum se pensar que a nossa aceitação por Deus depende das nossas obras, e não exclusivamente da nossa fé em Jesus e na justificação que recebemos por confiarmos nele.
Quando esquecemos da verdadeira base da nossa aceitação por Deus é comum que ao olharmos para o nosso interior, e constatarmos as nossas muitas deficiências espirituais, que nos tornemos amargurados de alma, que fiquemos insatisfeitos, desanimados da vida, e até mesmo hipercríticos em relação aos erros de outros, pois não olhamos para a graça de Jesus, mas para as nossas obras, méritos pessoais e justiça própria, e neste caminho não se acha a paz, senão apenas tormentos.
Deus prometeu esquecer nossos pecados e iniquidades (Jer 31.31-34) e lançá-los nas profundezas do mar (Miq 7.19). Se Deus está disposto a esquecer, porque nós não deveríamos também, para que possamos ter paz na nossa consciência?
Sem isto jamais poderíamos ser imitadores de Paulo que esquecia as coisas que ficavam para trás e avançava para o alvo da soberana vocação em Cristo Jesus. Ele estava sempre consciente da guerra permanente que há entre as duas naturezas que habitam no crente – a velha terrena corrompida e a nova celestial e santa – de modo que a nossa paz de consciência deve estar sempre em Jesus que nos libertou da lei da servidão ao pecado e da morte.
Este esquecimento das coisas pecaminosas que confessamos e que ficaram para trás, tem a ver com a não imputação de condenação, com livramento da culpa, pois ainda que Deus se lembre de todas as nossas transgressões, todavia ele não as lança em nossa conta por causa de Jesus Cristo, que pagou integralmente o preço do castigo merecido pelas nossas ofensas.
Se não tivermos este capacete de salvação em nossa cabeça, as acusações do diabo ou da nossa própria natureza terrena decaída no pecado nos atormentarão até o ponto de se pensar que sofreremos no céu com a lembrança de nossos pecados.
Pensar assim é desonrar o sacrifício de Jesus, pois não damos crédito de que de fato fez uma expiação completa da nossa culpa para que pudéssemos ter paz de consciência, e também paz com Deus, de modo que ainda que nós mesmos nos lembrássemos de alguma transgressão praticada por nós em nossa jornada terrena, isto não nos traria qualquer tormento pela convicção de que Jesus removeu a nossa culpa, e assim, em vez de tormento, haveria um aumento do nosso sentimento de gratidão a Ele, por tudo o que fez por nós, para sermos plenamente aceitos por Deus.
Um outro ponto muito importante para a manutenção desta paz é o perdão que devemos a todos os nossos ofensores, pois é justo que uma vez tendo sido perdoados totalmente por Deus, também tenhamos uma atitude perdoadora, com vistas ao amor até mesmo a inimigos.
Sem isto, o que teremos será tormento, amargura e abatimento de coração, porque onde não há o perdão, o que prevalece é a falta da disponibilidade da graça da paz de Deus em nossos corações.
Somente Deus é o Juiz da consciência alheia, e então cabe também somente a Ele fazer a devida aplicação da justiça a todos.
Quando fazemos o papel de juízes usurpamos a função exclusiva de Deus em demonstração de um grande desrespeito em relação a Ele, e não seria esta uma posição em que poderíamos contar com o Seu favor divino.
Jesus conquistou tudo pela graça, sem nada exigir de nós, mas devemos ter cuidado para não fazer uso desta mesma graça em relação a perdoarmos outros, e por isso é dito que nossas ofensas são perdoadas se também perdoamos os nossos ofensores.
Não importa o grau ou o tempo de duração das ofensas ou ingratidões recebidas da parte de alguém. O mandamento continua sendo o de perdoar para sermos perdoados.
Sem o perdão de Deus não podemos ter plenitude de paz e alegria em nossos corações, pois é o Seu favor para conosco, em graça, que nos fortalece e anima para o viver diário.


Biografia:
Servo de Deus, que tendo sido curado, pela graça de Jesus, de um infarto do miocárdio e de um câncer intestinal, tem se dedicado também a divulgar todo o material que produziu ao longo dos 35 anos do seu ministério, que sempre realizou para a exclusiva glória de Deus, sem qualquer interesse comercial ou financeiro. Aprisionado a Uma Visão Há alguns anos atrás, falou-me o Senhor numa visão que eu fosse ter com os puritanos e com Martyn LLoyd Jones. Exatamente com estas palavras. Por incrível que possa parecer, até então, nunca havia ouvido falar sobre os puritanos e LLoyd Jones. Todavia, de lá para cá, há mais de uma década, não fiz outra coisa tão dedicadamente em toda a minha vida, do que estudar as suas obras, e foi nelas que muito aprendi a ter a consistência bíblica doutrinária que adquiri, e que exponho em meus textos. Mais tarde, fui impelido pelo Senhor a divulgar todo o material que havia produzido como fruto do referido estudo. As obras dos puritanos são muito densas e extensas, e tive que condensá-las e adaptar parte do seu conteúdo para uma forma de linguagem mais atual, tendo no entanto o cuidado, de não prejudicar o teor da mensagem. Você pode ler e ouvir estas mensagens nos meus seguintes blogs e site: http://aguardandovj.blogspot.com.br/ Mensagens Sobre o Tempo do Fim e a Volta de Jesus http://www.verdadeevida.org/ Site com centenas de textos, áudios e vídeos sobre o evangelho verdadeiro (com material dos pastores Charles Haddon Spurgeon, John Woen, John Wesley, John Macarthur, John Piper, Paul Washer, Lloyd Jones, John Wesley, Silvio Dutra, entre outros) http://livrosbiblia.blogspot.com.br/ Comentário dos livros do Velho Testamento http://livrono.blogspot.com.br/ Comentário dos livros do Novo Testamento http://retornoevangelho.blogspot.com.br/ Mensagens em textos e vídeos relativos ao Evangelho Verdadeiro. http://poesiasdoevangelho.blogspot.com.br/ Poesias sobre o Evangelho Verdadeiro Com Quem Estou Compromissado Quanto aos textos que tenho postado, que são em grande parte relativos a temas religiosos, estou compromissado: - Primeiro, com Deus Pai, com Jesus Cristo e com o Espírito Santo. - Depois com a exposição e interpretação exatas da Palavra de Deus, conforme se encontra na Bíblia. - Com meus amados leitores que têm sido tão gentis e pacientes comigo. - Finalmente, com minha própria consciência, quanto ao dever de ser honesto e verdadeiro em tudo que tenho escrito. Não estou compromissado e nem vinculado a qualquer instituição ou denominação religiosa, de modo que tudo quanto escrevo nunca tem o propósito de defender ou atacar qualquer pessoa ou instituição, mormente quanto às convicções e crenças que elas postulam, senão somente de expor o conteúdo bíblico em toda a sua extensão e profundidade.
Número de vezes que este texto foi lido: 248


Outros títulos do mesmo autor

Artigos O Melhor e Maior Argumento para a Santificação Silvio Dutra
Artigos Unidade Vital Silvio Dutra
Artigos O Juízo que é para o Bem Silvio Dutra
Artigos Avaliando Conforme Deus Avalia Silvio Dutra
Artigos Nem um Til ou Jota Silvio Dutra
Artigos O Uso Permanente do Capacete da Salvação Silvio Dutra
Artigos O Significado de o Justo Viver pela Fé Silvio Dutra
Artigos Um Simples Palco de Aperfeiçoamento para um Mundo Melhor Silvio Dutra
Artigos Espírito Santo Silvio Dutra
Artigos A um Passo da Eternidade Silvio Dutra

Páginas: Próxima Última

Publicações de número 1 até 10 de um total de 2057.

  Envie este texto por e-mail
Digite seu nome:
Digite seu endereço de e-mail:
Digite o nome do destinatário do e-mail:
Digite o endereço de e-mail do destinatário:

escrita@komedi.com.br © 2017
 
  Textos mais lidos
A Dama e o Valete - Talita Vasconcelos 182601 Visitas
PÃO E CIRCO - Tércio Sthal 146720 Visitas
Era uma casa grande - helena Maria Rabello Lyra 146483 Visitas
E assim foi a nossa história... - Nandoww 128166 Visitas
Esse mês de Julho... - Nandoww 67248 Visitas
Transgressão do Dever - helena Maria Rabello Lyra 64169 Visitas
Carta a um amor impossível - Carla (Fada) 58345 Visitas
ENTENDA DE UMA VEZ POR TODAS O HINO NACIONAL - Fabbio Cortez 57576 Visitas
Fazendo amor - Milena Marques 57312 Visitas
Há uma urgência do amor.. - Sabrina Dos Santos 53395 Visitas

Páginas: Próxima Última