Login
E-mail
Senha
|Esqueceu a senha?|

  Editora


www.komedi.com.br
tel.:(19)3234.4864
 
  Texto selecionado
EXPLICAÇÃO PARA A ORIGEM DO INTELECTUAL
Lailton Araújo



O ser humano é um bicho - Homo sapiens - muito complicado e possui problemas de adaptação com os irmãos e primos da mesma espécie. O que é ser um Homo sapiens intelecto? Será o resultado da mistura do acúmulo de conhecimentos e arrogância? Será a soma de todas as horas na leitura de temas importantes? Para alguns, esses citados temas possuem enormes valores culturais e para outros, não passam de uma perda de tempo. Ser ou não ser, eis a questão... (Trecho da peça: A tragédia de Hamlet, príncipe da Dinamarca, de William Shakespeare).

Um indivíduo Homo sapiens sudestis (espécime da região Sudeste do Brasil) acha que sua classificação taxonômica científica ou popular, não se encaixa naquela que se classifica o Homo sapiens nordestis, espécie nativa da região Nordeste brasileira, pois as grandes universidades, os títulos de doutor, os idiomas falados - alguns meia boca - e a convivência com outros bichos da mesma espécie e espécimes, tais como Homo sapiens intelecto e Homo sapiens genius, dão-lhe o direito de escrever manifestos maliciosos, anti-sociais e talvez discriminatórios, endereçados às outras espécies Homo sapiens regionais. Especula-se que existam diversas variações genéticas - normais ou geneticamente modificadas nos laboratórios políticos - na espécie Homo Sapiens. Algumas foram propositalmente classificadas com os seguintes nomes: Homo sapiens musics, Homo sapiens poetics, Homo sapiens escritas, Homo sapiens politics e Homo sapiens quaisquers. O ecossistema tupiniquim tornou-se uma zona ecológica genuinamente made in Brazil, gerando tanta controvérsia, que até a Teoria da Evolução das Espécies (do naturalista britânico, Charles Darwin), poderá ser confundida com a psicanálise (do médico neurologista judeu-austríaco, Sigmund Freud). Ser ou não ser, eis a questão... (Trecho da peça: A tragédia de Hamlet, príncipe da Dinamarca, de William Shakespeare).

Não é querendo ser um bicho mais evoluído, ou desmerecendo o saber de outros Homo sapiens, que o Homo sapiens sudestis subirá mais um degrau na escala evolucionista da intelectualidade. Os outros Homo sapiens também andam, correm, comem, cagam, pensam e sabem dá seus pulos e nós nos galhos das árvores. Quem não lembra do refrão... Cada macaco no seu galho!

Existem alguns ecossistemas embusteiros conhecidos por Brasiles politics. Todos os seres vivos que o habitam deveriam entrar em harmonia, na visão e grito ao vento do Homo sapiens intelecto, primo-irmão do Homo sapiens sudestis. Mas, sabendo que evolutivamente a biogeografia traz uma vicariância (mecanismo evolutivo) de aspecto ético e moral - assunto para a bioética - a voz da suposta verdade soa como falsa e inoportuna na análise biológica, filosófica e política.

Alguns Homo sapiens politics - espécimes não bem explicadas na primeira Lei de Mendel (do monge e cientista austríaco, Gregor Mendel) - ainda utilizam moedas-bananas, como forma de promover as aproximações entre os indivíduos da mesma espécie, em Brasiles politics. A forma de agregação ou discurso político animal para a espécie Homo sapiens é o mesmo há décadas: vazio, recheado de metáforas evolucionistas e que não mostram os verdadeiros motivos da não evolução gradual no habitat. Uma curiosidade: será que a espécie Ramphastos vitellinus (nome popular, tucano) não evoluiu dentro da sua chave taxonômica? Pelos rumos, parece que sofreu uma mutação genética e política, contrariando a evolução natural da espécie, e pode torna-se um Homo sapiens intelecto. Ser ou não ser, eis a questão... (Trecho da peça: A tragédia de Hamlet, príncipe da Dinamarca, de William Shakespeare).


Biografia:
** LAILTON ARAÚJO * Nasceu na cidade de Sertânia, Estado de Pernambuco - Brasil em 1959. É músico, compositor, cantor, ambientalista, pesquisador de ritmos regionais brasileiros, escritor e ex-professor (não formado) do Cursinho Pré-Vestibular Educafro, onde lecionou as disciplinas: biologia e geografia. * Trabalha há 34 anos na área cultural, atuando como empresário de eventos, marketing e diretor fonográfico. É vocalista da Banda Moxotó - de Pernambuco. * Atua ainda como produtor artístico de Anastácia, Banda de Pífanos de Caruaru e Oswaldinho do Acordeon. Realizou quase 1500 eventos. ** CONTATOS * Tel. (11) 9.9200-0987 * São Paulo - SP - Brasil * lailtonaraujo@bol.com.br * lailtonaraujo@yahoo.com.br
Número de vezes que este texto foi lido: 28877


Outros títulos do mesmo autor

Ensaios PERGUNTAS E RESPOSTAS AO ACASO Lailton Araújo
Crônicas MORANDO NO INTERIOR MINEIRO Lailton Araújo
Músicas OLHOS DE VITRAIS Lailton Araújo
Poesias AO ANOITECER NA CIDADE Lailton Araújo
Poesias PALAVRAS JOGADAS AO MAR Lailton Araújo
Ensaios DOMINGO, ROTINA, TIJOLOS E CONSTRUÇÃO Lailton Araújo
Crônicas UMA FLOR SEM PÁSSARO É SOCIALISMO SEM MÚSICA Lailton Araújo
Poesias LUAR DE BRONZE Lailton Araújo
Poesias AS ASAS DA RAZÃO Lailton Araújo
Artigos PENSAR NÃO MACHUCA O CÉREBRO Lailton Araújo

Páginas: Primeira Anterior Próxima Última

Publicações de número 11 até 20 de um total de 56.

  Envie este texto por e-mail
Digite seu nome:
Digite seu endereço de e-mail:
Digite o nome do destinatário do e-mail:
Digite o endereço de e-mail do destinatário:

escrita@komedi.com.br © 2020
 
  Textos mais lidos
Vivo com.. - 34373 Visitas
eu sei quem sou - 33259 Visitas
camaro amarelo - 33197 Visitas
CÉREBRO HUMANO - Tércio Sthal 33125 Visitas
sei quem sou? - 33071 Visitas
MENINA - 33024 Visitas
A menina e o desenho - 32934 Visitas
O que e um poema Sinetrico? - 32920 Visitas
Carta a um amor impossível - Carla (Fada) 32917 Visitas
viramundo vai a frança - 32880 Visitas

Páginas: Primeira Anterior Próxima Última