Login
E-mail
Senha
|Esqueceu a senha?|

  Editora


www.komedi.com.br
tel.:(19)3234.4864
 
  Texto selecionado
As coisas.
As nossas coisas.
Rodrigo Nascimento

Resumo:
Fim do romance.

As coisas não precisam de você.
Aqueles ovos maravilhosos e eu sozinho na mesa, é solidão de frente pros ovos, lindos mas amarelos sem você.
Na cama o travesseiro parece com você, senhora Wilson, mas meus pés continuam frios, é solidão virada prá cá.
O boteco do Tião quando acende, não é por nós dois e nem lembra o nosso amor, e a feijoada quando chega parece que ja se acabou!
Na caminhada a vida continua, as pessoas não sabem só eu sei; é solidão prá lá e prá cá.
O orgulho é uma roupa que finge estar passada, mas está toda amarrotada, é solidão de tomate esmagado na avenida.
A dor conforta, aos poucos, as folhinhas no vento acham um lugar, é solidão nos cantinhos frios e sujos que somente insetos nos acompanham.
Mas enfim, as coisas não precisam de você, quem disse que eu tinha, que precisa ar, ares novos e vida nova após o luto passar.



Biografia:
Do autor
Número de vezes que este texto foi lido: 54710


Outros títulos do mesmo autor

Humor A mulher e o Caminhão. Rodrigo Nascimento
Poesias A Validade Da Relação. Rodrigo Nascimento
Poesias CÊ MENTE Rodrigo Nascimento
Crônicas A Mulher E O Queijo Rodrigo Nascimento

Páginas: Primeira Anterior

Publicações de número 21 até 24 de um total de 24.


escrita@komedi.com.br © 2024
 
  Textos mais lidos
Tríade - jecer de souza brito 54696 Visitas
FALSA MAGRA - EMANNUEL ISAC 54696 Visitas
CASTELOS DE AREIA - EMANNUEL ISAC 54696 Visitas
Escolhas - N Souza 54696 Visitas
Você que Lê - João Victor Garcia 54696 Visitas
Palavra enlatada - Michele Blois 54696 Visitas
Sincronia Sistêmica: a base da gestão holística - Isnar Amaral 3 Visitas

Páginas: Primeira Anterior