Login
E-mail
Senha
|Esqueceu a senha?|

  Editora


www.komedi.com.br
tel.:(19)3234.4864
 
  Texto selecionado
Flor seca
Talvez um bolero
Helio Valim

Resumo:
Esse poema foi escrito por um jovem de 20 anos que experimentou uma desilusão amorosa. Hoje, mais experiente, fez pequenas modificações, na estrutura, sem deturpar o sentido ou encobrir sentimentos.

Os versos remetem a um bolero, com todos os seus ingredientes: separação, sofrimento, “dor de cotovelo”, indignação, inconformismo, saudade, solidão... Sentimentos difíceis para os envolvidos, mas excelentes para a poesia.

Com o olhar perdido
na imensidão do vazio,
sinto todo o amor contido
na ilusão do teu sofrer.

Embora procures fingir,
embora tentes esconder,
vejo, encoberta a verdade,
atrás dessa falsa lealdade.

Tão falsa quanto a mentira,
no entanto, tão bela.
Flor seca tão formosa
quanto a mais imponente rosa.

Hoje sinto e sofro,
as marcas, as pragas do caminho
e procurando esquecer a falta do teu afeto,
me consumo na ausência do teu carinho.

Eu sei que o tempo tudo cura.
Sei que devo esquecer,
superar essa tortura,
mas não consigo deixar de te querer.

Buscando abstrair-me dessa ruptura,
escondo-me com o manto da loucura,
tentando aplacar tamanha solidão,
que carrego no fundo do corarão.


Biografia:
Possuo mais de 30 anos no magistério superior tendo lecionado em Instituições de Ensino no Rio de Janeiro. Sou mestre em Engenharia, pós-graduado em Metodologia do Ensino Superior e graduado em Engenharia Civil e Arquitetura.
Número de vezes que este texto foi lido: 33762


Outros títulos do mesmo autor

Contos Qualquer botequim Helio Valim
Poesias Urbanização nua e crua Helio Valim
Poesias Esporte Clube Helio Valim
Poesias Sem disparo Helio Valim
Poesias Por um beijo seu... Helio Valim
Poesias Via Permanente Helio Valim
Poesias Neologismo Helio Valim
Poesias Mitológica Helio Valim
Poesias Indignação Helio Valim
Poesias Poética Helio Valim

Páginas: Primeira Anterior Próxima Última

Publicações de número 11 até 20 de um total de 24.

  Envie este texto por e-mail
Digite seu nome:
Digite seu endereço de e-mail:
Digite o nome do destinatário do e-mail:
Digite o endereço de e-mail do destinatário:

escrita@komedi.com.br © 2020
 
  Textos mais lidos
Solidão que nada - Morgana Bellazzi de Oliveira Carvalho 34199 Visitas
MILA, A MENINA QUE MORAVA DENTRO DE UM COGUMELO - Saulo Piva Romero 34196 Visitas
Os Morcegos - Nato Matos 34195 Visitas
Um dia serei algo - José Rony de Andrade Alves 34186 Visitas
NÃO ERA NADA - Alexsandre Soares de Lima 34177 Visitas
Um dia - Luca Schneersohn 34176 Visitas
A tristeza no Nordeste - Wanessa Daiana de Brito 34155 Visitas
Pou, a Majestade Não-Zoombi - Alice Silva 34146 Visitas
Conexão - Luca Schneersohn 34128 Visitas
Tempo - Luiz Fernando Sacramento Lusoli 34109 Visitas

Páginas: Primeira Anterior Próxima Última