Login
E-mail
Senha
|Esqueceu a senha?|

  Editora


www.komedi.com.br
tel.:(19)3234.4864
 
  Texto selecionado
Ferida aberta
DYUVANIA MARA

A faca afiada que foram suas palavras cortaram o coração que tanto te ama. Suas bebedeiras, confusões, descaso e abandono tornaram dias felizes em tremenda tristeza.

O som das suas gritarias são ensurdecedor aos ouvidos de quem viveu a isso mais uma vez.

Não sobrou mais uma lágrima, foram muitas derramadas durante anos, o que restou foi a dor profunda, sangrenta e amarga dentro do peito. A alma sucumbindo, virou pó, cadáver podre de tanta mazela.

Observo sua loucura e abandono afetivo vindo correndo matar os laços de sangue que carregamos, porque amar não pode ser sofrimento, não pode ser tormento... A vida é curta e efêmera para perder tempo com brigas, desrespeito e desamor!


Biografia:
Não sou apenas um corpo comum, não sou algo que posso decifrar, não sou só alma e nem só pensamento. Sou infinita em sentir, sou intensa em amar a arte e o descobrir. Sou escritora simples, com sentimentos incubados que necessitam serem confessados - não como culpa, porém como escritos expostos ao vento e ao mundo.
Número de vezes que este texto foi lido: 54717


Outros títulos do mesmo autor

Poesias Minha Estrada DYUVANIA MARA
Poesias Busca de antídoto DYUVANIA MARA
Poesias Vem Cá DYUVANIA MARA
Poesias Meu retrato DYUVANIA MARA
Poesias Abraço DYUVANIA MARA

Páginas: Primeira Anterior

Publicações de número 11 até 15 de um total de 15.


escrita@komedi.com.br © 2024
 
  Textos mais lidos
O Desafio do Brincar na Atualidade - Daiane schmitt 16 Visitas

Páginas: Primeira Anterior