Login
E-mail
Senha
|Esqueceu a senha?|

  Editora


www.komedi.com.br
tel.:(19)3234.4864
 
  Texto selecionado
TEMPO
Flora Fernweh

Quero ouvir teu badalar pesado em minhas vísceras
Em tua viagem de morte contínua que tudo engole, eu já estive.
Erro é escrever que estou, pois a palavra lida é o passado mais atual,
por não banhar sua passagem com a nostalgia de tudo que se esvai.
Tu, ó tempo que corre em mim, já carcomida pelo tarugo que me adormece,
levaste meus anos, meu brilho, meu suor, meu sangue fértil,
trouxeste, porém, o pó em minha face espelhada e a lembrança de que ainda vivo.
Sua passagem branda e certeira pouco me faz notar,
o que me atormenta é a consciência de que a ginástica circular
não corresponde à linearidade do viver plácido.
O que me nauseia é a certeza de tudo o que já me trouxeste
e a incerteza do tempo que falta para que tu me ganhes.


Biografia:
instagram: @palavrartistica
Número de vezes que este texto foi lido: 106


Outros títulos do mesmo autor

Frases LEMBRANÇA Flora Fernweh
Poesias CORAGEM PARA DESBRAVAR Flora Fernweh
Sonetos TORMENTA Flora Fernweh
Poesias REVOADA Flora Fernweh
Crônicas SAUDADES DE MIM Flora Fernweh
Crônicas DIA DE DOMINGO Flora Fernweh
Contos SÓTÃO TÃO SÓ Flora Fernweh
Poesias BREU Flora Fernweh
Crônicas AMOR E DOR: ESTA RIMA NÃO FUI EU QUEM CRIEI Flora Fernweh
Poesias NORDESTE D'AMOUR Flora Fernweh

Páginas: Primeira Anterior

Publicações de número 91 até 100 de um total de 100.

  Envie este texto por e-mail
Digite seu nome:
Digite seu endereço de e-mail:
Digite o nome do destinatário do e-mail:
Digite o endereço de e-mail do destinatário:

escrita@komedi.com.br © 2020
 
  Textos mais lidos
Dilúvio do Amor - Bia Nahas 1 Visitas
Garota Sumida - Bia Nahas 0 Visitas
Legião da Montanha - Bia Nahas 0 Visitas

Páginas: Primeira Anterior