Login
E-mail
Senha
|Esqueceu a senha?|

  Editora


www.komedi.com.br
tel.:(19)3234.4864
 
  Texto selecionado
Trem da Loucura
Bia Nahas

Chegou o trem da loucura
para abastecer o hospital da cura
da anormalidade que assusta a cidade
e que quer se ver longe dessa demoniedade.

Um por um desce do trem
Pensando que vão ter uma saúde do bem,
Mas só como doentes são vistos e punidos
Por não serem pela sociedade bem compreendidos.

A raiva ou a tristeza era justificada pela existência
de algum transtorno ignorando a social violência
que eram tratados dia após dia
de quem desconhecia a empatia.

Negros, alcoólatras, necessitados,
Putas, gays, aleijados,
Desciam do trem para o manicômio
Como num holocausto mórbido.

Categorizá-los por doentes mentais
Pelo que seriam cidadãos "anormais"
Foi tão perigoso e preconceituoso em vários níveis
justificando tratamentos nos primeiros hospícios bem insensíveis...

Lobotomia ou solitárias para quem não obedecer,
Dopa ou castigos físicos para quem se enfurecer
Já que deviam aceitar serem um zumbi
que não tem roupa, não come, não sente nem sorri.

Pela superlotação, as pessoas dormiam em cima das outras
Em que muitas morriam pisoteadas como trouchas
e os defuntos eram vendidos por lucro
às universidades de medicina pelo mundo.

O precário tratamento
sem considerar a subjetividade do sujeito
Provocou tanto sofrimento
E tantas vítimas mortas de todo o jeito.

O trem da loucura levou muita gente
Que assim que embarcava se tornava um indigente doente
De um holocausto que não tinha mais como sair
A não ser como morto já que a "anormalidade" só tinha valor assim...

Agora com a pandemia (e etc), ainda há os privilégios da hierarquia
quando vemos os ricos trabalhando em suas moradias
e os pobres mais afetados ao serem obrigados a saírem para trabalhar,
me questiono se esse trem da loucura não parou de circular...


Biografia:
Oi, gente! Sou a Bia. Tenho 22 anos. Moro em São Paulo capital. Estou fazendo faculdade de psicologia. Cada poema é muito especial e único, pois expresso alguma inquietação social ou pessoal. Faço encomendas de poesias. Quem quiser me conhecer, será um prazer. Mande um e-mail que eu respondo. Email para contato: nahasbeatriz@gmail.com Meu blog pessoal de poesias: www.rumoaminhamente.blogspot.com.br Twitter: @Bia__Nahas
Número de vezes que este texto foi lido: 132


Outros títulos do mesmo autor

Poesias Recuo da Solidão Bia Nahas
Poesias Vem Com Tudo Bia Nahas
Poesias Batida Contínua Bia Nahas
Poesias Granizo Bia Nahas
Poesias Trem da Loucura Bia Nahas
Poesias Arrepio de Prazer Bia Nahas
Poesias É Tarde? Bia Nahas
Poesias Caladas Falem Bia Nahas
Poesias Autossabotagem Bia Nahas
Poesias Inocência Bia Nahas

Páginas: Próxima Última

Publicações de número 1 até 10 de um total de 351.

  Envie este texto por e-mail
Digite seu nome:
Digite seu endereço de e-mail:
Digite o nome do destinatário do e-mail:
Digite o endereço de e-mail do destinatário:

escrita@komedi.com.br © 2021
 
  Textos mais lidos
viramundo vai a frança - 76109 Visitas
Sem - ANDERSON CARMONA DOMINGUES DE OLIVEIRA 62050 Visitas
NÃO ERA NADA - Alexsandre Soares de Lima 50302 Visitas
O Trenzinho - Carlos Vagner de Camargo 50062 Visitas
Os Morcegos - Nato Matos 49622 Visitas
Pensamento 21 - Luca Schneersohn 49285 Visitas
A TRISTEZA E O SIM DA VIDA - Alexsandre Soares de Lima 49003 Visitas
MILA, A MENINA QUE MORAVA DENTRO DE UM COGUMELO - Saulo Piva Romero 48819 Visitas
Solidão que nada - Morgana Bellazzi de Oliveira Carvalho 48795 Visitas
Um dia - Luca Schneersohn 48242 Visitas

Páginas: Próxima Última