Login
E-mail
Senha
|Esqueceu a senha?|

  Editora


www.komedi.com.br
tel.:(19)3234.4864
 
  Texto selecionado
Damned exorcist
capitulo 1- Aquele sonho numa manha de outono...
Jesiel Balbino Pereira

capitulo 1- Aquele sonho numa manha de outono...

   Mais uma manha em que eu acordo, e tenho novamente aquele sonho....
   Era uma manha de domingo com o clima úmido mas o sol estava aquecendo com seu brilho das nove, consigo lembrar do seu sorriso que irradiava meu dia, dos teus olhos que transmitiam inocencia e dos seus cabelos jogados ao vento que se misturando as flolhas caindo das arvores se trensformavam numa linda paisagem a mais linda paisagem que eu ja vi uma verdadeira obra criada por Deus, e foi assim que eu conheci meu primeiro amor....
   Aos 9 anos de idade cheguei de uma cidade d seistante para essa que estou agora junto a minha familia para morar com meus parentes daqui, no começo me senti um estranho nesse lugar, não tinha amigos só mesmo tinham meus primos no qual eu brincava todos os dias mas ainda me faltava algo que eu nao sabia o que era mas algo la dentro no fundo do meu coração dizia que algo faltava....
   Meu avô aos domingos me levava a igreja junto aos meus primos e minha irmã, para mim era algo tão comum e ao mesmo tempo tão entediante, mas minha irmã e minha prima estavam sempre correndo e sorrindo porque sera? Eu não entedia por que o dos seus sorrisos até eu ver ela correndo atras dela e sorrindo tambem, quando eu vi essa cena senti meu peito ficar quente e pensei comigo que sentimento é esse? O que é isso que eu estou sentindo? Não sei, não sei mesmo mas é muito estranho!
   Nessa hora ouço minha irmã me chamando.
- Eiii!!! Ryota!!!
- Oi Ayumi, o que você quer?
- A Satomi e eu queremos te apresentar a nossa nova amiga
- Hummm... Porquê?
- Ah... porque ela é muito legal - minha irmã Ayumi diz com um sorriso no rosto.
   La do fundo ouço a Satomi nos chamando...
- Ei vocês até quando vão ficaPorqueseja um cavalheiro e venha comprimentar nossa amiga Megumi.
   Então o nome dela é Megumi, não que eu queria saber mas eu fiquei curioso para saber se o nome dela combinava com o seu sorriso....
- Muito Prazer me chamo Akatsuki Ryota, eu e minha irmã somos novos na cidade muito obrigado por cuida dela...
- Muito prazer Ryota me chamo Sakura Megumi, e não precisa agradecer eu e sua irmã temos a mesma idade, só estamos se divertindo você não quer vim com a gente tambem?
   Tão madura mas ao mesmo tempo tão fragil e pequena que sentimento era esse? Ela estendeu sua mão para mim porque sera que não consigo segura la? Assim porque seguimos caminhos diferentes e isso é só um sonho do meu passado então é hora de acorda já!
   13 anos se passaram hoje eu estou com 22 anos e agora estou morando com um amigo do meu avô devido a vários eventos, um desses eventos é que sou amaldiçoado, sim isso mesmo eu sou amaldiçoado descobri que eu sou quando completei meus 10 anos desde então eu estou morando aqui com esse velho exorcista para conseguir controlar essa minha maldição já que não tem como eu me livrar dela.
- Ryota meu filho venha aqui rápido...
- o que foi velhote porque você me chamou
- Bem Ryota, é triste pra mim dizer mais seu treinamento acabou e você está livre para voltar a sua casa.
- O que é sério mesmo?
- Sim infelizm...
- Uhuuul!!! Que maravilha çhega de ser abusado pelos seus treinamentos mortais e malucos...
- O que malucos isso que te deixou vivo até agora seu mau agradecido
- tá bom tá bom, mas que eles eram malucose quase me levaram a morte isso é verdade.
- É que devido a sua maldição eu não poderia pegar leve com você porque se não ambos estaríamos mortos ao decorrer desse treinamento.
- Mas sabe Velhote eu te agradeço por me aturar todos esses anos, mas aonde eu vou minha família me mandou embora de casa quando descobriram que eu era um ser amaldiçoado.
- Enquanto isso não se preocupem meu filho você lembra o que me prometeu aquela noite que você foi expulso?
- Sim como eu iria esquecer, eles disseram que eu sou a escuridão por isso que eu não podia ficar com eles porque eles são a luz, então eu prometi que iria mostrar a verdadeira escuridão para as trevas e assim provar que eles não são melhores que eu.
- Então meu filho vá e prove a esse mundo injusto que você tem valor.
- Sim pode deixar velhote!
- Assim esqueci de dizer a partir de hoje você será um exorcista profissional então vá até a capital para começar o seu novo emprego Háhah.
- O que mas eu não quero isso!
- Você não tem que querer, aliás você não tem escolha se você quer provar seu valor lá será seu lugar então vá e faça todos dá sua família verem que você está vivo ainda é muito mais forte do que antes.
- Está bem eu vou e mostrarei a todos quem sou eu de verdade, a escuridão que eles disseram que eu sou será a luz que iluminará esse mundo cheio de trevas!
   E assim começou minha jornada para provar que minha maldição não era o mau que todos falavam, mas ela seria a chama que incendiaria todos os demônios e bestas desse inferno chamado terra....
   Sai do templo por onde eu morei por 13 anos e fui em direção a capital, rumores diziam que esse lugar estava infestada de demônios e por isso o quartel general dos exorcistas foi colocado lá, irônico né o quartel ser colocado praticamente no ninho do mau. Ao chegar no quartel minha primeira impressão foi “que porra é essa?”, o lugar estava abandonado para minha sorte havia um mendigo na rua só havia esse mendigo na rua nenhuma alma viva mais estava lá com um clima denso e com uma estranha névoa rodeando aquele lugar eu fui perguntar ao mendigo onde estava o quartel foi então que o mendigo me respondeu.
- Este lugar não é o que parece ser só quem pode entrar é um verdadeiro portador de uma divindade.
   Então eu perguntei...
- Você sabe como posso entrar
- Sei meu jovem para entrar prove que você é o portador de uma divindade e prossiga em direção a entrada.
   Então sem mais delongas eu concentrei a espiritualidade dá minha maldição quando eu a ativei o mendigo me imobilizou perguntando quem era eu.
- Quem é você maldito menino amaldiçoado?
- Eu sou Akatsuki Ryota...
- Akatsuki você é dá família Akatsuki?
- Sim... Sou agora me solte
- Pois bem então irei te soltar mas quero que você me siga se você for dá família Akatsuki essa pessoa irá te reconhecer...
- Quem é essa pessoa?
- Logo você verá.....
   Ao entrar no quartel me deparei com todos me encarando com olhares intimidadores. Fui levado a uma sala cheia de espelhos e nisso entrou uma jovem que se apresentou como líder do grupo de exorcista número 7 e em seguida me perguntou quem eu era. E então eu respondi...
- Sou Akatsuki Ryota...
- Impossível??
- Porque é impossível?
- Meu irmão morreu a 13 anos quando foi amaldiçoado.
Quando ela disse meu irmão não imaginava que era a Ayumi tive que me recompor e prosseguir com a conversa.
- Então foi isso que eles falaram de mim quando me jogaram fora de casa como um lixo, tudo bem Ayumi eu estou aqui agora e ainda continuo amaldiçoado o que você fará?
- Impossível você morreu você não é para existir nesse mundo mais.
- Pois é e aqui estou o que fará?
- Não tem outro jeito terei que mata lo por obrigação divina, espero que um dia você me perdoe irmão.....
Numa velocidade incrível Ayumi lança uma magia de erradicação de luz que consumia todo o meu corpo. Aah pobre Ayumi todos esses anos e é só isso que consegue fazer foi então que eu liberei meu poder a chama negra absorveu a luz e os raios roxos começaram a quebrar tudo a redor enquanto eu via minha irmã aterrorizada pelo meu vasto poder eu invoquei minha arma espiritual a Shadow era uma espécie de adaga negra capaz de corta a alma de qualquer ser. Visto o que estava ocorrendo o diretor pediu para que eu parasse com isso e que ele queria ouvir a minha história então eu obedeci por respeito a onde eu estava e fui em direção a ele.
Ao seguir em direção a ele eu avistei ela Sakura Megumi ficamos alguns instantes se encarando foi quando ela sussurrou para mim...
- Você demorou, eu estava te esperando todo esse tempo.
Ao terminar esse sussurro ela saiu e eu fiquei parado sem reação como se meu tivesse parado eu não conseguia dizer nada mas duas palavras sairam dá minha boca só nesse momento.
- Eu voltei...
E então eu segui em direção ao diretor para podermos conversar, mas agora eu não sei porque mas estou com um sorriso no rosto e meu peito voltou a ficar quente novamente que nem a aquela época dá nossa infância.


Biografia:
Minhas histórias são baseadas em pura ficção sobre amor vingança ódio e redenção,
Número de vezes que este texto foi lido: 430


Outros títulos do mesmo autor

Roteiros Damned exorcist Jesiel Balbino Pereira


Publicações de número 1 até 1 de um total de 1.

  Envie este texto por e-mail
Digite seu nome:
Digite seu endereço de e-mail:
Digite o nome do destinatário do e-mail:
Digite o endereço de e-mail do destinatário:

escrita@komedi.com.br © 2017
 
  Textos mais lidos
A Dama e o Valete - Talita Vasconcelos 182806 Visitas
PÃO E CIRCO - Tércio Sthal 148883 Visitas
Era uma casa grande - helena Maria Rabello Lyra 148472 Visitas
E assim foi a nossa história... - Nandoww 128330 Visitas
Esse mês de Julho... - Nandoww 67386 Visitas
Transgressão do Dever - helena Maria Rabello Lyra 64808 Visitas
Carta a um amor impossível - Carla (Fada) 58844 Visitas
ENTENDA DE UMA VEZ POR TODAS O HINO NACIONAL - Fabbio Cortez 58673 Visitas
Fazendo amor - Milena Marques 57547 Visitas
Há uma urgência do amor.. - Sabrina Dos Santos 53555 Visitas

Páginas: Próxima Última