Login
E-mail
Senha
|Esqueceu a senha?|

  Editora


www.komedi.com.br
tel.:(19)3234.4864
 
  Texto selecionado
closedfechado cap 5 TERROR
de paulo fog e ione az
paulo azambuja

Resumo:
bom

5


             2005 – Presidente Bernardes SP.
   Pára um ônibus frente ao bar, descem ali 25 pessoas.
Todos em festa, Afonso serve as mesas com cervejas e doses, Aguiar prepara alguns drinks para técnico e o massagista.
-     Não se preocupem com o gasto, hoje é por minha conta.
-     Oba. Todos ali vibram a alegria de o Técnico porém ao mesmo tempo sentem pois á partir da próxima semana ele não será mais o professor deles, os jogadores ali fazem um silêncio depois o abraça fazendo aquele senhor de seus 65 anos ir as lágrimas.
Teresa surge ali pelas 2 manhã, num vestido 3 dedos acima dos joelhos, vermelho, bem produzida na make, traz uma bolsinha prata, batom bem vivo aos lábios.
-     Nossa agora sim, a gata que esta chegando.
-     Olá rapazes.
-     Olhe agora sim temos um incentivo bem melhor para comemorarmos.
-     Obrigado.
Pouco a pouco eles vão para o banheiro e não retornam, ali ficando somente 3 rapazes do time.
Davi, Pedro e Raul ali já bem altos pelo álcool, um deles tira da bolsa um revólver e atira para o alto.
-     O que foi isso?
-     Prestem a atenção, esta faltando muita gente aqui.
-     Como?
-     Olhem, só restou a gente.
-     Vai ver que foram se divertir ai para dentro.
-     Com quem, sendo que só há aqui estes 2 homens no balcão e aquela mulher belissima que ja se fora faz um bom tempo?
-     É mesmo, onde foram os outros?
Aguiar surge ali.
-     Algum problema, senhores?
-     Todos, onde estão nossos parças, nossos amigos de bola?
-     Por favor queiram nos acompanhar. Bem desconfiados eles seguem ali, num corredor á meia luz, ouvem barulhos, risos e falas que eles garantem serem dos colegas do esporte.
-     O que esta acontecendo?
-     Ora, senhores eles estão se divertindo.
-     Como assim, por que não fomos convidados.
-     Talvez o sinal seja a ida para o banheiro.
-     Porra, então também quero ir.
-     Eu também. Afonso abre uma porta dupla e ali um grande salão, ao fundo um sofá de couro vermelho, 5 mulheres lindas, em shorts, blusinha, sorriem para eles.
-     Meu Deus, que paraiso é este.
-     Sei lá só sei que estou dentro. Aguiar fica frente a eles.
-     Primeiro tem de participar de um simples jogo.
-     Qual é cara, somos machos, gostamos é de mulher, sai fora meu.
-     Longe de mim pensar o contrário.
-     Então o que é?
-     Já lhes disse, um simples jogo.
O sofá desaparece com as garotas e sobe uma cortina ali na frente deles, 22 figuras animadas em palhaços, filmes e desenhos animados.
São dados para cada um, pistola á pressão e óculos de proteção.
-     O jogo consiste em acertar as figuras em menos tempo possível e assim terão toda a despesa e luxo garantido.
-     Será?
-     Lhes garantimos.
-     Por que não nos disse isso antes hein cara?
-     Nos desculpe.
-     Quanto tempo?
-     Não pode ultrapassar os 2 minutos.
-     Muito fácil.
-     Com certeza senhores.
Afonso faz o sinal e aciona o crônometro ali.
Em menos de 1 minuto os 22 foram alvejados ou seja as figuras foram acertadas com extrema pontaria por dardos amarelos e rosa em tinta.
-     Parabéns, vocês ganharam. Os 3 ali em plena alegria acompanham Aguiar até uma porta onde recebem 3 óculos especiais.
-     Para quê isso?
-     Parte do prêmio, o quarto dark, aproveitem, senhores. Eles entram já com os óculos e logo o lugar fica escuro e ali eles veem pela frente e ao lado corpos femininos que os deixam bem animados, estas os tocam e fazem gracinhas, tirando deles arrepios e desejos libidinosos.
Logo um forte grito, Davi ali tem uma faca presa a perna, Pedro e Raul tentam tirar esta da perna do amigo sem sucesso, em seguida estes são atacados também por aquelas silhuetas demoníacas, correm até a porta porém esta trancada, mais facadas e gritos horripilantes de dor e medo, a luz é acesa.
Ali com os 3, cerca de 8 criaturas armadas em facas e outros objetos cortantes.
-     Deus o que é isso pai, são criaturas do inferno? Mais gritos e logo todos são mortos ali.
No outro salão, Aguiar arrasta os corpos dos 22 colegas de jogos até a câmara fria, os 3 da outra sala já são dilacerados por 20 filhotes ali que ao terminarem só ficam os ossos, roupas e sapatos.
Afonso leva os filhotes para Teresa que os limpa e faz a limpeza do local.
O ônibus é jogado de uma ribanceira e explode, um direito de não haver corpos, apesar dos ossos que foram jogados dentro do auto, fazendo alimentar o choro e desalento dos familiares.
No bar, Teresa atende uma ligação que a deixa apreenssiva.
-     O que foi?
-     Temos de sair.
-     O quê?
-     Fora excedido o nosso limite.
-     Como?
-     Ja sabem como proceder?
-     Sim.
Aguiar vai a frente do bar e asperge um liquido verde por toda a fachada, entra no bar, logo o local vai desaparecendo dali, no lugar o que sempre fora, um terreno baldio, com suas sujeiras e sem quaisquer resquício daquele estabelecimento para a lembrança de alguém.
Á beira do lago Sérgio Motta, antigo rio Paraná, Teresa se banha junto de Afonso e Aguiar, todos ali, as criaturas brincam nas águas e aproveitam para pegar, morder e jogar os inocentes peixes que os cercam, ao longe uma embarcação vem em direção a eles.
Afonso olha para Aguiar que sai da água revelando estar nú como os outros, Teresa pega algo que Afonso lhe jogara da areia, ali na água ela desembainha uma espada e nada em direção a embarcação acompanhada pelas criaturas que não fazem qualquer barulho.
Da areia, Afonso e Aguiar veem, a embarcação é virada e mais 3 vítimas feitas ali.

02102018.....................................


Biografia:
gosto de escrever
Número de vezes que este texto foi lido: 27915


Outros títulos do mesmo autor

Contos ESTRADA DE AÇO 9 NOVEL LIVRE 12 ANOS paulo azambuja
Contos ESTRADA DE AÇO 8 NOVEL LIVRE 12 ANOS paulo azambuja
Contos ESTRADA DE AÇO 7 NOVEL LIVRE 12 ANOS paulo azambuja
Poesias INCERTEZAS E OUTROS MOMENTOS paulo azambuja
Crônicas VIDAS E TRABALHO paulo azambuja
Contos ESTRADA DE AÇO 6 NOVEL LIVRE 12 ANOS paulo azambuja
Poesias ESSES LEMBRETES E ALGUNS AFINS paulo azambuja
Contos ESTRADA DE AÇO 5 NOVEL LIVRE 12 ANOS paulo azambuja
Contos ESTRADA DE AÇO 4 NOVEL LIVRE 12 ANOS paulo azambuja
Poesias SENTIMENTOS paulo azambuja

Páginas: Próxima Última

Publicações de número 1 até 10 de um total de 150.

  Envie este texto por e-mail
Digite seu nome:
Digite seu endereço de e-mail:
Digite o nome do destinatário do e-mail:
Digite o endereço de e-mail do destinatário:

escrita@komedi.com.br © 2019
 
  Textos mais lidos
The crow - The Wiki World - The Crow 35950 Visitas
Amores! - 29540 Visitas
Desabafo - 29399 Visitas
PSICOLOGIA E DIREITO - Francisco carlos de aguiar neto 29058 Visitas
OS ANIMAIS E A SABEDORIA POPULAR - Orlando Batista dos Santos 29006 Visitas
Faça alguém feliz - 28853 Visitas
Vivo com.. - 28735 Visitas
viramundo vai a frança - 28560 Visitas
MENINA - 28532 Visitas
eu sei quem sou - 28510 Visitas

Páginas: Próxima Última