Login
E-mail
Senha
|Esqueceu a senha?|

  Editora


www.komedi.com.br
tel.:(19)3234.4864
 
  Texto selecionado
Fantasmas de um Passado, Passado.
Gustavo Soares Neri

Sabe meu bem, estar aqui num frio que me estremece, me faz pensar nas suas pernas e no quanto elas devem ser quentes e cheirosas. Deito em meu sofá e sinto o gosto do limão ainda aqui, o seu olhar me vem por meio das cores da almofada. Me traz paz numa noite tão barulhenta. Um fantasma voltou essa madrugada, Alana, uma amiga que já foi paixão, mas que agora de tornou melancolia bastarda. Ela diz estar com saudade, me pergunto de que ? Do mundarel de elogios e enaltecimentos que eu fazia direcionados a ela ? Do meu infinito amor e das minhas muitas noites perdidas por conta desse amor ? Eu não faço mais parte dessas lembranças, dessa memória eu quero me esquecer. Mas ela volta e me dá mais uma pontada no coração, como se eu não tivesse esmigalhado o suficiente. Meu amor é grande demais, mas não deveria ser tão grande a ponto de caber Alana. Ela me fez sofrer. Me fez lembrar e me fez chorar. Ela não me mereçe; mas eu sou fraco e me dôo aos problemas dela. Sou um completo inconsequente para com meus sentimentos. Deveria ter mais amor próprio. Ela também tirou isso de mim. Ela fez tudo isso silenciosamente, acho que até pra ela mesma, mas isso não quer dizer que eu esteja curado da minha dor. Ainda tenho desejos por ela, infelizmente. Ela também não merece isso.

Alana, a moça que feriu profundamente um coração frágil, voltou e fez um pouco mais de maldade. Trouxe esperança para um jovem moço apaixonado; esperançoso. Isso deveria ser pecado. Ela é má e traz rancor em sua fala, traz esperança que leva à um abismo de dor. Ela é a personificação do pecado e do diabo. Ela é a pura tentação, carnal e sentimental. Pinta e borda em meu coração.

Por que eu nasci escritor ? Sofredor e fixador de memórias ? Por que não nasci insensível e traidor ? É mais fácil. Mas o que posso fazer, se não lamentar ? E pensar que tudo isso é só o começo… meu coração pede trégua. Meu cérebro pede mais álcool. E eu o faço. Tragos e mais tragos me confortam de uma dor desnecessária, eu admito. Mas ainda há muita dor em meu emocional. Ainda há muita Alana aqui. E ainda há meia garrafa e algumas latas.

Com pensamentos atrozes,
Seu Gus.


Biografia:
Com amor,Seu Gus.
Número de vezes que este texto foi lido: 602


Outros títulos do mesmo autor

Resenhas Fantasmas de um Passado, Passado. Gustavo Soares Neri


Publicações de número 1 até 1 de um total de 1.

  Envie este texto por e-mail
Digite seu nome:
Digite seu endereço de e-mail:
Digite o nome do destinatário do e-mail:
Digite o endereço de e-mail do destinatário:

escrita@komedi.com.br © 2018
 
  Textos mais lidos
A Dama e o Valete - Talita Vasconcelos 185985 Visitas
PÃO E CIRCO - Tércio Sthal 166086 Visitas
Era uma casa grande - helena Maria Rabello Lyra 165459 Visitas
E assim foi a nossa história... - Nandoww 131115 Visitas
ENTENDA DE UMA VEZ POR TODAS O HINO NACIONAL - Fabbio Cortez 118178 Visitas
Transgressão do Dever - helena Maria Rabello Lyra 81469 Visitas
Esse mês de Julho... - Nandoww 70204 Visitas
Carta a um amor impossível - Carla (Fada) 65837 Visitas
Fazendo amor - Milena Marques 60917 Visitas
Há uma urgência do amor.. - Sabrina Dos Santos 56192 Visitas

Páginas: Próxima Última