Login
E-mail
Senha
|Esqueceu a senha?|

  Editora


www.komedi.com.br
tel.:(19)3234.4864
 
  Texto selecionado
Sentimentos de uma ansiosa
Beatriz Teixeira

Mais um dia. Mais um fracasso, até quando será assim? A mente a milhão, ele volta a me atormentar, como um parasita vem devagar até se instalar complemente, eu tento lutar contra isso, mas dói tanto, é tão complexo, destrói meus sonhos e me distancia ainda mais da realidade, acredito que seja passageiro, uma hora ‘ele’ ira cansar de mim, e achará outra alma para atormentar.

Meus desejos foram todos consumidos, até aqueles mais impróprios, os quais eu adorava pensar sobre, já não existem mais, um fracasso é o que define esse estado, os olhos ao meu redor são de desprezo, angustia, não acreditam mais em mim, ou no meu potencial, a solidão consome, mesmo estando perto de outras pessoas, mas nem sempre foi assim.

Tempos atrás as coisas eram tão diferentes, eu era feliz, podia transbordar amor, me sentia completa mesmo estando sozinha, afinal o amor próprio deveria vir primeiro, não sei exatamente a causa que me deixou assim, mas foi tão forte que está durando meses. Ao escrever isso, estou no momento mais desolador, mas ainda com um pouco de esperança no peito.

Todos os dias eu digo que será diferente, que eu irei conseguir, mas todo dia eu falho, como se falhar estivesse no meu sangue, como se eu não tivesse capacidade, mas eu sei que uma parte de mim pode fazer tudo que quiser, eu não sou tão fraca assim. Sempre fui focada no que eu queria, as adversidades não eram páreo para mim, não sei o que acabou comigo.

Ao meu redor as pessoas são tão vazias, sem ambição se contentam com a mesmice, não quero que esse seja o meu futuro, eu quero mais, ir além, ter ambição. Parece que eles não possuem sentimentos, uma coisa vaga e sem vida, apenas vivendo cada dia até que chegue o fim, não é errado querer algo diferente, ou querer sentir, me sinto viva apesar de estar sofrendo, é como se os sentimentos me dissessem que sou humana, não uma casca vazia vivendo apenas para o trabalho.

Nunca precisei de alguém para ser feliz, para ser completa, acredito que talvez foi porque sempre tive alguém ao meu lado, por isso não me sentia sozinha ou fraca, chega uma hora que não importa a quantidade de roupas que você ganha, ou o melhor celular, ou dinheiro para sair, sempre falta algo, é desolador ser tão dependente da atenção ou do amor de sua própria família, sendo que eles nem mesmo sabem o que é isso. Não queria ser dependente, gostaria de não ligar, apenas seguir vivendo como se eles não importassem.

Acredito que foi isso que fez eu ficar fraca, me importar demais com pessoas que nem ao mesmo se importam com esse texto que estou escrevendo, fez eu me apegar a qualquer miséria de atenção que recebo, por mais insignificante que ela seja, tem todo o meu valor, como se fosse a coisa mais preciosa do mundo, e quando perco aquilo dói muito, como se uma parte de mim fosse arrancada, e volto para o meu mundo, sozinha, sempre sentindo.

Desejo mudar isso, me encontrar, saber porque não consigo seguir em frente, não consigo ir atrás dos meus sonhos, um passo de cada vez, um dia de cada vez, mas não basta só viver, precisa deixar o passado para atrás, traçar uma nova história, novas decisões, levar aquelas falhas como experiência para que não se repitam, um novo capítulo da história começa agora, primeiro tentar entender toda essa situação, acreditar que posso mudar, ter perseverança. Essa é minha única escolha, se não irei enlouquecer, a sanidade é consumida a cada minuto que permito sofrer com isso, eu decido não permitir mais, tomar as rédeas, fazer tudo diferente, mesmo sendo a coisa mais difícil para uma pessoa que sofre de ansiedade.


Biografia:
Número de vezes que este texto foi lido: 468


Outros títulos do mesmo autor

Juvenil Sentimentos de uma ansiosa Beatriz Teixeira


Publicações de número 1 até 1 de um total de 1.

  Envie este texto por e-mail
Digite seu nome:
Digite seu endereço de e-mail:
Digite o nome do destinatário do e-mail:
Digite o endereço de e-mail do destinatário:

escrita@komedi.com.br © 2017
 
  Textos mais lidos
A Dama e o Valete - Talita Vasconcelos 182392 Visitas
PÃO E CIRCO - Tércio Sthal 144779 Visitas
Era uma casa grande - helena Maria Rabello Lyra 144280 Visitas
E assim foi a nossa história... - Nandoww 128013 Visitas
Esse mês de Julho... - Nandoww 67108 Visitas
Transgressão do Dever - helena Maria Rabello Lyra 63433 Visitas
Carta a um amor impossível - Carla (Fada) 57783 Visitas
Fazendo amor - Milena Marques 57148 Visitas
Entenda de uma vez por todas o Hino Nacional - Fabbio Cortez 57000 Visitas
Há uma urgência do amor.. - Sabrina Dos Santos 53271 Visitas

Páginas: Próxima Última