Login
E-mail
Senha
|Esqueceu a senha?|

  Editora


www.komedi.com.br
tel.:(19)3234.4864
 
  Texto selecionado
Ele
Kleber Jardan

Ele
é normalmente anormal, uma mistura louca de desunião e uma força moral indescritível. é admirável ver como tantas coisas adversas se completam perfeitamente, desde dos seus cachos que se enrolam até seus olhos que talvez sejam um pouco pequeno. mas, torna-lhe perfeito já que o tamanho do seu cabelo compensa. não estou para falar de suas características normais, e sim das anormais (que particularmente, pra mim, é o mais interessante).
você tem algo que me chama atenção, e eu tento encontrar o motivo até hoje mas não posso falar, alias, faz um pingo de tempo que eu te conheço, né? mas tu tem. eu trabalho muito com talvez, e eu gosto de trabalhar isso em cima de você porque tu é um talvez. talvez, fique. talvez, grite. talvez, extravasa. talvez, odeie. talvez, seja outro, talvez você (pasmo). eu não sei disso, eu pareço um idiota ouvindo e lendo tuas histórias mal resolvidas onde eu sei que no fim você se joga no chão ou tu jogar a merda toda pro alto e dizer: "cansei". e bom, saber que você sarou e me conforta saber que você tá se livrando de si mesmo. mas me mata também saber que você é quase igual à mim, e pelo que me limita saber o seu conhecimento, tua alma grita por algo que você nunca tem. aquele fodido desejo de estar, sentir, ficar... pegar uma cadeira de balanço e uma coberta e dormir. só dormir. e se confortar em saber que está realizado.
suas anormalidades me desarmam, e eu me perco na incrível facilidade em que você tem de me desarmar, porra, se tem uma coisa que você é bom comigo, é isso. não, não é "só isso", é um talvez. pela sua, e minha e indecisão, o talvez se encaixa de uma forma absoluta. e como eu vivo aprendendo com você, quero também te ensinar uma coisa, uma metáfora: talvez é a porta de quem não acha soluções que doem na alma. por isso você é um talvez, porque você é uma conta de matemática enigmática, um ponto de escuro quando todos querem luz. você não quer nada do que os outros querem. você só quer ser. nada mais, ser.


Biografia:
Número de vezes que este texto foi lido: 532


Outros títulos do mesmo autor

Poesias Cêcí Kleber Jardan
Poesias Acaso Kleber Jardan
Juvenil Ele Kleber Jardan


Publicações de número 1 até 3 de um total de 3.

  Envie este texto por e-mail
Digite seu nome:
Digite seu endereço de e-mail:
Digite o nome do destinatário do e-mail:
Digite o endereço de e-mail do destinatário:

escrita@komedi.com.br © 2017
 
  Textos mais lidos
Amei! Que droga! - Fabiano Vaz de Mello 207500 Visitas
A Dama e o Valete - Talita Vasconcelos 181971 Visitas
PÃO E CIRCO - Tércio Sthal 141542 Visitas
Era uma casa grande - helena Maria Rabello Lyra 141351 Visitas
E assim foi a nossa história... - Nandoww 127632 Visitas
Esse mês de Julho... - Nandoww 66718 Visitas
Transgressão do Dever - helena Maria Rabello Lyra 57984 Visitas
Fazendo amor - Milena Marques 56520 Visitas
Carta a um amor impossível - Carla (Fada) 56320 Visitas
Entenda de uma vez por todas o Hino Nacional - Fabbio Cortez 56124 Visitas

Páginas: Próxima Última