Login
E-mail
Senha
|Esqueceu a senha?|

  Editora


www.komedi.com.br
tel.:(19)3234.4864
 
  Texto selecionado
Tchau Fraldinha
Carina Manuela da Rocha de Oliveira, Joisa Margarete Taube da Veiga e Luciana Rizzo Munaretto.
Carina Manuela da Rocha de Oliveira

Resumo:
Texto relata sobre o momento do desfralde possuindo dicas para um desfralde tranquilo e alguns fatores que possam dificultar o momento do desfralde.

TCHAU FRALDINHA

     Na fase da infância seu início traz aos pais um grande desafio. Reconhecer o momento ideal de tirar as fraldas do seu bebê e como cultivar a paciência e dedicação neste período.
     O importante neste momento é respeitar a maturidade da criança e ficar atento aos sinais que ela dá. Demonstrando através de pequenas atitudes que está pronta para iniciar esse processo. Geralmente as crianças sinalizam a vontade de ficarem sem o acessório da fralda no decorrer da faixa etária de um ano e meio a dois anos. Um dos fatores para que ocorra um desfralde com sucesso é a construção de uma rotina continua, no qual o afeto e clareza são peças essenciais para nortear a criança auxiliando-a no desprendimento do uso da fralda.
     Dicas para um desfralde tranquilo e sem traumas

1. Observar se a criança está pronta para o desfralde e respeitar o tempo de desenvolvimento de cada criança.
2. Para saber se a criança está preparada, fique atento para alguns sinais como: ela aponta e sinaliza o xixi e cocô na fralda ela consegue ficar sentada alguns minutinhos no penico, redutor ou no vaso;
3. Evitar falar do xixi e do cocô como algo negativo, sujo e que leva a criança a ter vergonha. Isso pode fazer com que a criança se recuse a urinar ou evacuar, causando problemas urinários e intestinais;
4. Deixar a criança ver os pais indo ao banheiro: assim ela tem o exemplo e a experiência;
5. Evitar fazer o desfralde durante o inverno: por ser uma época fria, caso aconteça algum escape e a criança fique molhada, ela pode criar uma resistência em fazer fora da fralda;
6. Deixar a criança escolher o penico, redutor ou vaso. Se ela não se adaptar ao penico ou redutor escolhido, entenda o que está incomodando e busque um que se adapte ao desejo da criança;
7. Uma mudança de cada vez: durante o desfralde, essa deve ser a única mudança brusca da rotina da criança;
8. Tornar o momento do desfralde divertido: fique perto dela, conte uma história, cante;
9. Se optar pelo penico, já coloque ele no local adequado. Evite colocar na sala ou quarto, por exemplo. Além de não ser o local que o restante da casa faz as suas necessidades, o excesso de informação e de distração pode atrapalhar o processo;
10. Para os meninos, o ideal é que eles comecem a urinar sentados. Se ele não quiser, e insistir em fazer xixi em pé, você pode usar um banquinho para ajustar a altura da criança ao assento sanitário. Outra opção é usar um mictório infantil, que você pode prender na altura adequada;

Fatores que podem dificultar o desfralde:

1. Crianças ressecadas demais que sentem dor ao evacuar podem apresentar maior dificuldade em realizar o desfralde em razão de temerem sentir dor no memento do vaso e relacionarem o controle a dor.
2. Crianças que não são incentivadas e não possui uma rotina de incentivo e cuidados neste momento de higiene.
3. Conflitos familiares em que a criança use o xixi e o cocô para controlar o ambiente, ou ainda que se faça útil para um dos pais mantê-la no status de bebê também pode dificultar o processo.
     Enfim, o desfralde é uma das grandes conquistas rumo autonomia da criança, pois é um momento de descobertas de seu próprio corpo.
     


Artigo escrito pelas professoras de Educação Infantil: Carina Manuela da Rocha de Oliveira, Joisa Margarete Taube da Veiga e Luciana Rizzo Munaretto.
EMEI Amor Perfeito


Biografia:
TCHAU FRALDINHA Na fase da infância seu início traz aos pais um grande desafio. Reconhecer o momento ideal de tirar as fraldas do seu bebê e como cultivar a paciência e dedicação neste período. O importante neste momento é respeitar a maturidade da criança e ficar atento aos sinais que ela dá. Demonstrando através de pequenas atitudes que está pronta para iniciar esse processo. Geralmente as crianças sinalizam a vontade de ficarem sem o acessório da fralda no decorrer da faixa etária de um ano e meio a dois anos. Um dos fatores para que ocorra um desfralde com sucesso é a construção de uma rotina continua, no qual o afeto e clareza são peças essenciais para nortear a criança auxiliando-a no desprendimento do uso da fralda. Dicas para um desfralde tranquilo e sem traumas: 1. Observar se a criança está pronta para o desfralde e respeitar o tempo de desenvolvimento de cada criança. 2. Para saber se a criança está preparada, fique atento para alguns sinais como: ela aponta e sinaliza o xixi e cocô na fralda ela consegue ficar sentada alguns minutinhos no penico, redutor ou no vaso; 3. Evitar falar do xixi e do cocô como algo negativo, sujo e que leva a criança a ter vergonha. Isso pode fazer com que a criança se recuse a urinar ou evacuar, causando problemas urinários e intestinais; 4. Deixar a criança ver os pais indo ao banheiro: assim ela tem o exemplo e a experiência; 5. Evitar fazer o desfralde durante o inverno: por ser uma época fria, caso aconteça algum escape e a criança fique molhada, ela pode criar uma resistência em fazer fora da fralda; 6. Deixar a criança escolher o penico, redutor ou vaso. Se ela não se adaptar ao penico ou redutor escolhido, entenda o que está incomodando e busque um que se adapte ao desejo da criança; 7. Uma mudança de cada vez: durante o desfralde, essa deve ser a única mudança brusca da rotina da criança; 8. Tornar o momento do desfralde divertido: fique perto dela, conte uma história, cante; 9. Se optar pelo penico, já coloque ele no local adequado. Evite colocar na sala ou quarto, por exemplo. Além de não ser o local que o restante da casa faz as suas necessidades, o excesso de informação e de distração pode atrapalhar o processo; 10. Para os meninos, o ideal é que eles comecem a urinar sentados. Se ele não quiser, e insistir em fazer xixi em pé, você pode usar um banquinho para ajustar a altura da criança ao assento sanitário. Outra opção é usar um mictório infantil, que você pode prender na altura adequada; Fatores que podem dificultar o desfralde: 1. Crianças ressecadas demais que sentem dor ao evacuar podem apresentar maior dificuldade em realizar o desfralde em razão de temerem sentir dor no memento do vaso e relacionarem o controle a dor. 2. Crianças que não são incentivadas e não possui uma rotina de incentivo e cuidados neste momento de higiene. 3. Conflitos familiares em que a criança use o xixi e o cocô para controlar o ambiente, ou ainda que se faça útil para um dos pais mantê-la no status de bebê também pode dificultar o processo. Enfim, o desfralde é uma das grandes conquistas rumo autonomia da criança, pois é um momento de descobertas de seu próprio corpo. Autoria: Carina Manuela da Rocha de Oliveira, Joisa Margarete Taube da Veiga e Luciana Rizzo Munaretto. EMEI Amor Perfeito
Número de vezes que este texto foi lido: 493


Outros títulos do mesmo autor

Infantil Tchau Fraldinha Carina Manuela da Rocha de Oliveira


Publicações de número 1 até 1 de um total de 1.


escrita@komedi.com.br © 2022
 
  Textos mais lidos
ENCONTRO DE ALMAS GENTIS - Eliana da Silva 56557 Visitas
Ano Novo com energias renovadas - Isnar Amaral 56183 Visitas
Na caminhada do amor e da caridade - Rosângela Barbosa de Souza 56000 Visitas
NÃO FIQUE - Gabriel Groke 54913 Visitas
Caçando demónios por aí - Caliel Alves dos Santos 54847 Visitas
saudades de chorar - Rônaldy Lemos 54795 Visitas
Entrevista com Larissa Gomes – autora de Cidadolls - Caliel Alves dos Santos 54447 Visitas
Coisas - Rogério Freitas 54241 Visitas
1 centavo - Roni Fernandes 53974 Visitas
Amores! - 53261 Visitas

Páginas: Próxima Última