Login
E-mail
Senha
|Esqueceu a senha?|

  Editora


www.komedi.com.br
tel.:(19)3234.4864
 
  Texto selecionado
L’etat c’est moi
Rafael da Silva Claro


José Dias Toffoli cometeu ato de sincericídio, acordou se sentindo Luís XIV ou achou que o Brasil ainda fosse colônia de Portugal. Lá na terra dos nossos antigos colonizadores, Toffoli, num rompante ególatra, disse que o STF exerce, também, a função de Poder Moderador, no Brasil temos um semipresidencialismo e é difícil ser presidente no Brasil.

É comum, no País, não respeitarem as decisões populares. Exemplo: em 2005, em referendo, o povo votou a favor da comercialização de armas, porém, demonstrando profundo desprezo por decisões populares, foi estabelecida exclusividade a ladrões, traficantes e milicianos.

Respeitando a decisão popular, nossa forma de governo é republicana e o sistema, presidencialista. Isto foi decidido no plebiscito de 1993 e está na Constituição, no entanto, Toffoli tem sua própria Constituição e, depois de lê-la no banheiro (só pode ser), resolveu instituir o semipresidencialismo.

Ressuscitando o Poder Moderador, que, segundo os livros de História, tombou juntamente ao Segundo Império, o STF acumula a função inexistente. Isso explica toda a interferência nos poderes Executivo e Legislativo e o sucesso do coronavírus.

Quanto à dificuldade para “bater o cartão” no Palácio do Planalto, veio à tona, novamente, o caráter intervencionista e golpista do ministro. Não sendo isso, só podemos entender que ele chegou a essa conclusão por observação ou pela consulta a um ex-presidente ou ao atual mandatário.

Dias Toffoli, sempre arrogante, certa vez disse que o “STF atua como editor da sociedade”. Creio que ainda vou esbarrar com outdoors do “iluministro” mirando o horizonte — como um futuro alvissareiro —, acompanhado da seguinte frase: “O grande timoneiro”.

Toffoli, dependendo de conhecimento, foi reprovado em duas ocasiões em que tentou tornar-se juiz. Acontece que, conhecendo as pessoas certas e sem conter a vontade de prejudicar o maior número possível de pessoas, hoje é ministro do Supremo Tribunal Federal.

A sedizente elite brasileira, atropelando o direito universal ao voto, acha que cabe a ela o direito de escolher o presidente; os artistas acham que a maioria escolheu o mandatário errado; alguns setores, não sentindo-se representados, anseiam a volta do “rouba, mas faz”. Todos esses pensamentos revelam um completo desprezo pelo brasileiro do “Brasil profundo” e um autoritarismo que precisa urgentemente manifestar-se. Nesses momentos, gente assim encontra um habitat perfeito para a facilidade de atirar pedras e tapar os olhos aos desmandos periféricos à Presidência.

Em 2022: “Farinha pouca, meu pirão primeiro”.


Biografia:
Ensino secundário completo. Trabalhei em várias empresas, fora da literatura. Tenho um blog, onde publico meus textos: “Gazeta Explosiva” Blogger
Número de vezes que este texto foi lido: 905


Outros títulos do mesmo autor

Ensaios L’etat c’est moi Rafael da Silva Claro
Ensaios Lula e Alckmin — Teatro das Tesouras Rafael da Silva Claro
Crônicas O Quadro Rafael da Silva Claro
Resenhas Doutor Castor Rafael da Silva Claro
Ensaios “Você me ajuda, eu te ajudo” Rafael da Silva Claro
Crônicas Instituto Médico (nada) Legal * Rafael da Silva Claro
Ensaios O Blogueiro Bolsonarista e o Empastelamento Rafael da Silva Claro
Ensaios Bastidores do Brasil Rafael da Silva Claro
Crônicas Guarabyra vai às compras * Rafael da Silva Claro
Ensaios Pizza em Nova York Rafael da Silva Claro

Páginas: Próxima Última

Publicações de número 1 até 10 de um total de 166.


escrita@komedi.com.br © 2022
 
  Textos mais lidos
ENCONTRO DE ALMAS GENTIS - Eliana da Silva 56557 Visitas
Ano Novo com energias renovadas - Isnar Amaral 56183 Visitas
Na caminhada do amor e da caridade - Rosângela Barbosa de Souza 56000 Visitas
NÃO FIQUE - Gabriel Groke 54912 Visitas
Caçando demónios por aí - Caliel Alves dos Santos 54847 Visitas
saudades de chorar - Rônaldy Lemos 54795 Visitas
Entrevista com Larissa Gomes – autora de Cidadolls - Caliel Alves dos Santos 54447 Visitas
Coisas - Rogério Freitas 54241 Visitas
1 centavo - Roni Fernandes 53974 Visitas
Amores! - 53260 Visitas

Páginas: Próxima Última