Login
E-mail
Senha
|Esqueceu a senha?|

  Editora


www.komedi.com.br
tel.:(19)3234.4864
 
  Texto selecionado
QUANDO O LUCRO É FÁCIL, A CORRUPÇÃO VEM Á CAVALO!
Querem te salvar ou te oprimir?
ANTONIO FERREIRA BISPO

Resumo:
Você é muito mais que um miserável pecador! Não permitam que te rebaixem tanto!

QUANDO O LUCRO É FÁCIL, A CORRUPÇÃO VEM Á CAVALO!
(Continuação do texto: a quem interessa a salvação e evangelização cristã)
   Segundo a ótica cristã, a salvação é gratuita, pois custou o preço de algumas gotas de sangue de um personagem a quem se referem como filho de Deus, e que depois de sua morte, para os que acreditassem em sua história, as portas dos céus estariam abertas a quem quisessem entrar. Na teoria seria assim, mas na prática a coisa funciona de modo diferente pois a lista de coisa a serem feitas para que os interessados possam ser salvos é extensa. A depender do seguimento, torna-se impossível cumpri-las, e a mesma igreja que te seleciona como escolhido e remido, será ela própria a te apontar aqui na terra o caminho da dúvida, opressão e sofrimento e a te conduzir a condenação eterna. Seria como você estar cheio de saúde, outra pessoa de propósito te contamina, te deixa doente, para te vender pelo resto da vida substancia que amenizem suas dores e não que venha a te curar, fazendo com que você ainda se sinta agradecido por ter essa opressão, e assim você passa a ser grato ao que se sem você saber estar te oprimindo. Na crença cristã, o primeiro passo é convencer as pessoas que elas são pecadoras, depois é oferecida a salvação, que só pode ser certificada em uma das casas de lucro e adoração chamadas igrejas e carimbadas por um líder eclesiástico tido como santo homem de deus. Um negócio de lucro infinito. Os que seguem esse modelo evangelismo, são levados a acreditar que levam a mensagem de salvação, mas ao contrário do que se pensam, oferecem a condenação e opressão antes de oferecer quaisquer tipos de libertação.
   Veja alguns dos itens necessários para ser salvo segundo a ótica cristã a nível de brasil, incluindo católicos e protestantes: aceitar jesus ou nascer em uma família cristã; ser batizado ou crismado; participar da “santa ceia” ou da hóstia; dar o dizimo; ser submisso de modo cego e incondicional as lideranças e abafar os escândalos e abusos causados principalmente por estes dentro e fora dos círculos de seus domínios; trazer outras pessoas para a igreja, pois caso outro “se perca” pela sua omissão, você também perde sua salvação uma vez já conquistada; comprar bugigangas ungidas ou fazer peregrinações para lugares santos; venerar os ídolos vivos e ídolos de pedras construídos como ícones de referência; não falar mal da terceira pessoa da trindade. Estes são alguns dos critérios auxiliares para que a salvação seja efetivada no modelo ocidental de cristianismo
   O que subentende-se como a vontade de deus para a vida do homem é o mesmo quesito utilizado para ser salvo. Além do que citei acima, cada igreja vende um kit de salvação particular, ou lista de coisas para ser salvo que são ainda maiores e mais extensas, que são os estatutos da igreja, ou listas de tradições orais, algumas delas baseadas de modo isolado na bíblia, tidas como regras, e que podem sim afetar sua salvação segundo cada crença local outras crenças sobre o que deve ser feito para ser salvo, vem da burrice e ignorância dos líderes mesmo. Veja algumas delas: não comer carne de porco, mariscos ou certos tipos de peixes; não tomar café, álcool e algumas marcas de refrigerantes; não comer comidas que tenha sido feita por “macumbeiros” ou pessoas, que não acreditem no deus cristão, nem manter qualquer tipo de relacionamento afetivo, comercial ou pessoal com estas; não se depilar, não cortar o cabelo ou usar produtos de higiene e cosméticos que te deixem mais bonita(a) pois se constitui pecado atrair a atenção do sexo oposto; estudar apenas o suficiente para ler e entender de modo tosco uns poucos versículos da bíblia pois, “a letra mata mas o espirito vivifica”; fazer sexo apenas para procriar; concordar com a interpretação bíblica que o grupo em que você estar inserido acredita, por mais esdrúxula que seja e perseguir todos que não concordem com esta.
   Sendo assim, a salvação cristã gera mais culpa no individuo do que o sentimento de libertação, pois fica impossível cumprir tantas obrigações para ser salvo. Torna-se ambíguo, contraditório, improvável, impossível e até patético esse processo para ser salvo. Uma gota de sangue ou uma lista enorme de coisas a ser feita, os dois, ou nenhuma delas?
   Sendo assim, o modelo de evangelho que tem sido pregado nos últimos 1600 anos, pega pessoas livres, comuns, e as transforma em pessoas perturbadas, mentalmente doentes, cheias de culpas, de nojo de si mesmo, de sua sexualidade, que cria um senso de orgulho próprio, considerando todos os demais pecadores destinados ao inferno e os tais como eleitos cidadãos dos céus. Se fosse permitido uma pesquisa sincera no meio das igrejas sem punição e excomunhão ao entrevistado, um número sem fim de pessoas mutiladas, angustiadas, reprimidas e oprimidas iriam se manifestar. Como não há, a única forma de descontar essa ira acumulada, é perseguindo ou criticando, todos que vivem suas vidas normais, que não se submetem a tais caprichos, sem estar sujeito aquele tipo de liderança louca e opressora. Então os membros criticam que vai à praia, se veste elegantemente, tomam uma cerveja, ou vivem até melhor do que quem vive na igreja, não por que ache isso errado, mas a felicidade do outro, o faz lembrar o quanto estes ficaram infelizes ao comprarem o kit de salvação desta ou daquela instituição religiosa. Prova disso, é que o fiel que anda criticando demais os outros, de quando em quando são flagrado fazendo exatamente aquilo que criticavam. Suspeite de quem vive a arrotar santidade e cheirar maldade em tudo e todos. Provavelmente tal pessoa só estar tentando esconder aquilo que ela estar fazendo, ou tem intenção de fazer. A internet estar cheia desse tipo de flagrantes, como flagras de adultério, de abusos sexuais por parte dos líderes, de orgias sexuais entre pessoas de renome, tudo isso feito exatamente por santarrões de plantão e quando isso vem à tona, tem um bode expiatório chamado diabo, que serve para levar a culpa de gente sem vergonha e mal resolvida. Outra prova do que falo, é que quando se muda de liderança, e o novo líder libera alguma moda que outra dizia ser pecado, em menos de uma semana dois terços dos fiéis já estarão usando ou fazendo exatamente aquilo que passaram décadas criticando outros. O exemplo mínimo que posso dar como referência é o aparelho de TV, tido por mais de 3 décadas como a “caixinha do diabo”. Hoje é um ícone indispensável na casa de mais de 95% do evangélicos brasileiros, até por que os tele evangelistas entenderam que essa ferramenta poderia ser usada para aumentar seus lucros enquanto exploram o povo pela TV, por isso liberou geral.
   Quem é comerciante sabe o quanto é difícil manter um comercio aberto: pesados impostos, reposição de mercadorias, garantia do produto vendido, pagamento de funcionários, leis trabalhistas pagamento de duplicatas, marketing de vendas, concorrência desleal, aluguel de prédio, etc.. Informações fornecidas por órgãos do governo, mostram que em apenas dois anos, mais de 80% das empresas que abrem no Brasil, declaram falência por não conseguir se manter de pé.
   Agora imagine você ter um comercio onde não precisa pagar impostos, pagar funcionários e não precisa repor mercadorias? Um comercio que já tem marketing próprio onde você vende o que nunca comprou e não paga por isso nem paga direitos autorais e não precisa dar garantias do produto por que caso esse não venha funcionar, basta dizer que o defeito é de quem estar usando, e não de quem vendeu tal produto. Esse tipo de comercio existe? Claro que sim! E tem sido um dos mais promissores ao longo da história humana! Claro que este modelo de negócios não se apresenta desse modo que falei. Você pode encontrar por outros nomes e pode até se enfurecer quando perceber a que tipo de casa comercial me refiro. É um direito seu se enfurecer, assim como é um direito meu como pesquisador expor meu ponto de vista sobre determinado assunto.
   Quero que pensem comigo e me digam sobre o que sobraria do modelo de igreja cristã ocidental se retirássemos esses itens: 1-Dizimo; 2-Submissão cega as lideranças; 3-Medo do inferno; 4-Vontade de ir para os céus e ver seus “inimigos” sendo castigado; 5-Desejo de prosperidade (aos que seguem essa teologia); 6-Medo de enfermidades; 6-Interesses políticos. Sejam sinceros: se não fosse esses itens que citei, vocês acham que a igreja ao longo da história cresceria tanto? Claro que não! Logo concluímos, que a fé é um produto mercantil, e aquele a quem se atribui estar no controle de tudo, não se importa com isso, nem se importa com a exploração feita em seu nome. Não intento te entristecer, apenas fazer com que vejas as coisas de um ângulo ainda não visto.   Deixo claro, que ao fazer constatações como as que tenho feito, não intento rebaixar ou menosprezar nenhuma instituição, antes sim, venho pôr a critica o modelo em que esta instituição tem operado. Quando faço tal comparação, não quero dizer exatamente que isso seja ruim. Claro, sempre alguém leva vantagem nesse tipo de jogo e duvido que seja você.
Vejamos outros fatos que passam desapercebidos.
Diariamente pessoas com boas intenções convidam outras pessoas para fazerem parte de suas agremiações religioas dizendo que elas precisam ser salvas. Elas foram induzidas a acreditar nisso, estão com medo, e agora querem trazer outras pessoas para serem salvas da condenação que será lançada por um deus amoroso, porem mal resolvido, que criou a humanidade para depois destruí-la e que enviou a si mesmo em forma humana para morrer pelos pecados do povo, somente dos que acreditarem nessa história e se submeterem as lideranças eclesiásticas. Se não acreditarem, esse mesmo ser amoroso irá te lançar num inferno eterno para sempre, por não ter acreditado nele, sendo que ele mesmo nunca deu as caras em ocasião nenhuma, mas destinou a nobre missão de salvação a pessoas com dificuldades de controlar os próprios impulsos perversos, que pouco conhecem de si próprio, mas alegam conhecer as profundezas de deus. Você entregaria a cabine de um Boing 747 com mais de 500 pessoas a uma criança de 2 anos de idade para que esta viesse a conduzir um avião com você dentro? Pois é, eu também não, mas tem um ser superior que não pensa desse modo, por isso tem deixado “sua igreja” nas mãos de todo tipo de gente. Um sujeito acaba de sair da cadeia, conta uma história mentirosa, e já tem licença para abrir uma casa desse tipo, e vender do seu modo o kit para ser salvo do modo como ele bem entender. Enquanto isso o do da marca nem se importa se estão vendendo gato por lebre...
Quem estar numa dessas igrejas deseja ardentemente pela salvação de um amigo ou parente e não estar fazendo isso por mal. A intenção de quem convida é boa, a intenção dos donos desses lugares é que talvez não seja. Na grande maioria dos casos, convidar alguém para ser salvo, é o mesmo que convidar alguém a ser trouxa, oprimido, ludibriado, enganado, escravizado e explorado, apesar de no conceito coletivo do grupo, tudo isso que falei faz parte do kit de salvação. Ser salvo e liberto no conceito cristão, subentende-se que você deva estar com medo de deus, do inferno, do diabo e seus anjos, que você deva estar submisso a uma liderança eclesiástica, que você deva ser frequente num ritual de culto e que baseado no mesmo medo e não no amor, você também deve trazer o máximo de pessoas para dentro daquele recinto para também serem “salvas”. Apesar de esse conceito ser totalmente contrário a um conceito de salvação comum, é basicamente isso que se entende por ser salvo nesses ambientes. Fica terminantemente proibido ser salvo fora de uma igreja, sem se sujeitar a uma liderança, sem cumprir os ritos de culto daquele ambiente e sem cumprir as enormes listas de podes e não podes da igreja qual a pessoa foi “salvo”. Se a pessoal não confessou aceitar jesus na presença de um líder religioso, sua salvação também estar comprometida. É um processo confuso, meticuloso e difícil de entender o processo de salvação cristã, pois cada conceito dito, anula sempre um conceito anterior tido como verdade absoluta.
   Em relação a uma casa comercial comum, que realmente vende produtos ou serviços úteis a sociedade, criticamos quando um empresário substitui mão de obra humana por máquinas, pois alegamos que aquele ato irá tirar o pão da boca de muita gente, já que o empresário terá um lucro maior sendo que robôs não comem, não vão ao banheiro, não prestam queixa no ministério do trabalho, não adoecem e não reclamam de nada e a manutenção é baixa em relação a quantidade de humanos que este vai substituir. Pois bem. Ficamos revoltados, quando uma pessoa comum arrisca todas as suas economias em capital privado, para produzir bens duráveis a uma sociedade, só por que este intenta aumentar os lucros próprios e se livrar das brechas deixadas pela justiça trabalhista quando dar direito a quem realmente não tem direito, mas achamos super comum, quando vemos milhares de pessoas dando 10% de tudo quanto ganham a uma única pessoa que nada fez para merecer isso, que estar vendendo um produto que não é dele quando ele mesmo afirma ser gratuito, sem falar que não paga nenhum imposto por isso em comparação a um empresário que paga e contribui para o desenvolvimento econômico de sua região. Lucrar prestando bens e serviços a uma população não pode, mas lucrar em favor da ingenuidade alheia pode? Quanta confusão! Ao primeiro caso chama-se de empresário capitalista usurpador. Ao segundo caso chama-se de homem de deus que conduz o rebanho do senhor. Seria suspeito demais, se não entendêssemos, que em países menos desenvolvidos, a religião serve como veículo para “amaciar” a opinião publica, diante de pessoas que administram mal os recursos alheios.
Existe de fato, igrejas que não cobram dízimos assim como existem líderes religiosos que não ostentam tanto assim. Em compensação, vivem a fazer, desfazer, restaurar e enfeitar templos suntuosos, pedindo constantes contribuições para esse propósito apenas para inflar o próprio ego, dizendo estar fazendo um serviço para deus. Nesse modelo de igreja, cada líder que assume quer deixar sua marca na história, então desfaz as vezes completamente a construção física do templo atual, para refaze-lo ao seu modo e assim ser lembrado e elogiado até que venha outro e faça o mesmo que ele fez. Quem paga por isso? O povo claro! Lembrando que nesses modelos de igreja, a submissão as lideranças continua sendo obrigatória. Você não é obrigado a dar dinheiro, mas é obrigado a obedecer sem questionar enquanto fizer parte daquele grupo, inclusive contribuir financeiramente para criar cenários onde atores interpretarão papeis e serão diretores de um roteiro próprio dramático usando o livro de capa preta.
   Se existe um deus universal, ele não precisa de dinheiro ou adoração de ninguém pra se manter. A própria crença cristã, por meio de dezenas de discursos agostinianos e de tantos outros teólogos do passado e do presente, afirmam que deus é auto existente, auto suficiente, eterno, e que nada do que façamos ou deixamos de fazer altera sua essência...De repente a mesma igreja que o declara dono do mundo, o retrata com um ser pedinte, miserável, carente do seu dinheiro, de sua atenção, de suas posses, de sua adoração diária, pois senão a “a obra de deus” vai morrer e tu serás o culpado! Faça me um favor...
Se existe um deus universal, ele não é propriedade particular de igreja nenhuma e não autorizou que nenhuma delas vendesse nada em seu nome. Se existe um deus universal e complacente com todos, é terminantemente proibido a exploração de qualquer pessoas para dar uma vida de luxo e ostentação a qualquer liderança e os que comem de suas migalhas. Isso vai contra a própria ideia de justiça divina. A menos que ele não seja universal, que ame apenas um grupo separado, e que ele não seja do modo como lhe desenharam.
   Se existe algum tipo de pecado, existe no que se diz respeito ao dano que causamos ao nosso semelhante pelo uso da ação ou do verbo, e é com este que devemos nos retratar, seja simplesmente pedindo desculpas, seja reparando um dano físico ou moral que cometemos. A igreja afirma que deus é três vezes santos (diziam o mesmo de Hermes trimesgisto no Egito) e que jamais a sua santidade pode ser abalada e que a nossa justiça não passa de trapos aos seus olhos (quem diria...). Desse modo, como podemos manchar com nossos pecados, um ser imaterial, inalterável, impecável e que não se altera em nada? Por que pedirmos perdão a ele quando ofendemos nossos semelhantes? Não deveríamos pedir perdão a quem ofendemos se quisermos realmente repararmos nosso erro e assim sermos salvo de algum mal que essa pessoa possa intentar por tê-la provocado?
   Se existe algum tipo de salvação a que devemos recorrer, essa seria a salvação da ignorância, da submissão alheia, da ganancia própria, da ira, da mentira, do ódio, da inveja e da maledicência. Todos os males do mundo provem ou resultam disto e não de uma ação dualista eternamente conflitante de seres imateriais. Devemos juntar nossos recursos financeiros em busca de encontrarmos soluções para os problemas coletivos, da fome, doenças, guerras, educação, segurança e moradia e não para construção de templos suntuosos para seres que só existem no campo imaginário. A atenção humana voltada a adoração de seres metafísicos, a alta carga tributária que pagamos aos representantes desses seres, e o medo embutido nas pessoas, são exatamente os obstáculos que enfrentamos para um equilíbrio social perfeito. O medo é o ferrugem que trava qualquer gatilho mental para produzirmos novas ideias. Enquanto existir seres metafísicos mal resolvidos e seus representantes gananciosos e opressores, a nossa evolução será tardia e a salvação jamais ocorrerá.
Se as pessoas ocupassem mais tempo estudando pelo desejo de aprender, conhecer e praticar algo útil a si próprio e a outros, ou pelo menos se livrar de erros repetitivos a nossa espécie, e não estudar para passar em concursos públicos, se frequentassem mais escolas ao invés de frequentar igrejas, se fossem patriotas ao invés de serem idólatras, se doassem parte dos seus recursos aos que realmente precisam e não os líderes inescrupulosos que fazem da dor, sofrimento e ingenuidade alheia motivo de sua fonte de renda, então todos poderíamos ser salvos, ainda em vida e construiríamos uma nação mais justa e poderosa. Precisamos ser salvos desse modelo de crença e de seus representantes. A moralidade de um homem não consiste na fé que ele defende, nem na frequência com que se reverencia seus deuses, antes sim, consiste no modo como olha seus semelhantes, e isso é possível fazer independentemente de estar filiado a qualquer tipo de movimento político ou religioso.
Não podemos e nem devemos pagar por batalhas de “titãs” iniciada sabe-se quando, numa era em que nada existia além da perfeita ordem num coro celestial. Eles se desentendem entre si, e nós é quem pagamos a conta! Se deus e o diabo tem problemas milenares a resolver entre si, não cabe a nós nos metermos em seus conflitos pois quando não é o diabo nos tentando diretamente (segundo a fé cristã), é o próprio deus nos ameaçando mandar pra o inferno eterno caso questionemos algum dos seus grandiosos e complicados mistérios. Se correr o bicho pega, se ficar...Nós é que pagamos a conta por um defeito de programação entre o criador e sua criatura primordial. Assuma o controle de sua vida, e eles irão ter de ocupar outras mentes para travar batalhas!
   Precisamos entender que o chicote dos deuses foi inventado apenas pra domesticar as pessoas e deixa-las mais dóceis a todo tipo de explorador que use símbolos sagrados como meios de nos escravizar. Nossa mente é estrondosamente fantástica! Encarnamos tudo que acreditamos, inclusive as bênçãos e maldições dos deuses quando assim acreditamos. Se creres que há um ser superior te vigiando em cada esquina para te pegar numa falha e te descer no porrete, assim serás! Se creres que esse mesmo ser superior, deseja que você leve conhecimento ao povo e os tire da ignorância por meio da razão e não apenas pela louca submissão, assim também serás! Se creres que nada é nada e tudo vem do nada para o nada em função de nada, no seu mundo particular, assim também serás! Do modo em que creres assim serás
   Todos cometemos erros na vida. Um dos maiores erros que cometemos é conduzir pessoas que amamos a escravidão achando que se tratava de salvação! Nenhuma salvação virá de um lugar onde apenas o medo, ganancia, traições, manipulações, desejo de domínio, mentiras, soberbas e arrogância imperam! Nenhuma salvação pode vir de um lugar cujas reais intenções são transmutadas de modo que somos obrigados a idolatrar, reverenciar e temer todos que nos escravizam. O modelo de evangelização cristã em si, tem levado pessoas comuns a abdicarem de suas vidas no aqui e agora em troca de uma vida que fora inventada no futuro, sendo que o gozo futuro fica apenas aos liderados, pois para as lideranças, a farra já começa agora e se estende por toda eternidade. Os que te dizem pra não juntar tesouros na terra, são os mesmo que mandam trazer seus tesouros para que eles administrem. Os que geralmente abdicam de suas vidas e os prazeres normais que esta oferece, passa de algum modo a perseguir e criticar os que vivem suas vidas normais. Ao aborrecido de espirito, até um sorriso do outro é motivo de provocação, pois a felicidade de quem não vendeu sua alma a um líder louco, incomoda o que por conta própria ou por indução, carrega um julgo pesado demais para suportar.
   Lamento pelas freiras, frades, e todos que se isolam de tudo e todos baseado nessa ideia de salvação falsificada que lhes fora vendida. Estão jogando suas vidas fora! Lamento por qualquer pessoa de bem, honesta e livre que foi induzida a acreditar que eram vis e perdidas pecadoras e destinadas ao inferno, enquanto alguns dos que se dizem seus líderes andam a cometer tantas barbaridades e se dizem homens de deus prontos a guia-los rumo a um paraíso, sem falar que muitos desses líderes que hoje conduzem o povo, fora o lixo social do passado, nunca produzindo nada de bom pra sociedade, que não tem nada de útil a dizer em público, que ganham a vida apenas contando “tristimunhos”, falando dos crimes que já cometeram sem serem punidos, e agora se auto intitulam homens de deus. É como se um analfabeto intentasse dar aula de astrofísica aos Ph.D. da NASA.
Os que conseguem enxergar os seres humanos como humanos e produtos do meio, conseguem ter mais uma noção de amor, compaixão, reciprocidade e perdão. Os que enxergam os humanos, como fruto da briga entre deus e seu algoz, que exigem santidade do povo segundo um modelo de santidade desenhada por eles mesmos, não passam de enganadores e aproveitadores da fé alheia. Vigarista é todo aquele que exige dos outros, aquilo que eles mesmo jamais são capazes de fazer. Mentiroso é todo aquele que é capaz de manter um cego em seus aposentos, apenas para usufruir dos seus recursos enquanto deixa o mesmo definhar de fome. Salvação e condenação no modelo cristão, são sinônimos de lucros sem fim em cima da ingenuidade do outro e não de libertação.
O mundo atual é o resultado de um nível de consciência coletiva que nós mesmo criamos, influenciados por pessoas que viveram a mesma consciência antes de nós ou conosco atualmente. O mundo onde as pessoas tem de sofrer por causa de um conflito eterno entre deus e o diabo, só existe na cabeça dos que vivem do mercado da fé e de todos fraquejaram ao trocar a consciência pela obediência. Mude o nível de consciência e mude o mundo! Primeiro o seu mundo, depois o mundo de outras pessoas será igualmente mudado. Almejo ver o dia em que as pessoas darão menos atenção aos deuses e mais aos seus semelhantes. Um dia em que as pessoas terão vergonha de darem 10% ao seu líder religioso que já recebe a mesma quantidade de dezenas, centenas e milhares de pessoas, enquanto a pessoa que estar do lado dela sofre de privações básicas sem receber ajuda de ninguém. Um dia em que as pessoas não se sintam julgadas e condenadas pela crença alheia, antes sim, que elas se julguem e se corrijam pela necessidade de convivência harmônica entre as pessoas e o meio ambiente. Um dia em que quando qualquer mercenário da fé cobrar qualquer valor em nome de qualquer divindade, que lhe seja decretado prisão por extorsão de imediato.
   O chicote dos deuses perde seu poder quando uma pessoa se torna esclarecida. Quem mantem a igreja funcionado é o retorno financeiro e não a vontade de deus. Volto a dizer: Proíba os dízimos, cobre impostos sobre eles, ou proíba a pesca em “viveiros” dos outros e me diga o que sobra das igrejas. Nada! Nenhuma delas se sustentaria, mesmo alegando que quem sustenta tal obra é deus. Logo concluímos que esse deus a que eles se referem é as finanças e a submissão alheia e não o ser que diz ter criado tudo e que é dono de tudo, mas se comporta como um mendigo maltrapilho.
   Podemos salvar uns aos outros da ignorância, da fome, da falta de perdão, falta de moradia, da falta de um lar, da falta de uma família e do medo do castigo eterno. Os países mais desenvolvidos mostram que a prosperidade de um povo e desigualdade social diminuem, à medida que damos menos atenção aos deuses e mais atenção aos problemas humanos. Olhe ao redor e veja por si próprio. Quem se beneficia com o estilo de salvação e evangelização cristã? Líderes ou liderados? Há um abismo gigantesco entre certos líderes religiosos e os liderados no que diz respeito a finanças e qualidade de vida, sem falar que quanto mais poderoso este líder se tornar, mas manipulador e enganador se torna e agora passa a manipular não apenas seu rebanho, mas toda sociedade é prejudicada, quando este financia seus políticos de estimação, que farão do congresso extensões de suas igrejas, criando ou apoiando projetos que beneficiem apenas seu grupo religioso, isso quando não se envolvem diretamente em escândalos como já tem sido exposto em rede nacional nos últimos 5 anos. Os tele evangelista tem provado isso, influenciando eleições políticas, manipulando, chantageando ou até ameaçando na intenção de aumentar seus domínios além igrejas.
Pensem bem: o que faz uma pessoa ser salva? É o estilo de vida que vive ou a igreja qual frequenta? Se me disseres que é o estilo de vida, então eu digo que estão enriquecendo liderança à toa. Se me disseres que é a igreja, eu digo que não é verdade, e que todos os cristãos estão redondamente enganados, pois se seguem a cristo, este cristo era judeu, que não acreditava em trindade e nem no atual modelo de culto qual se prega hoje. Então alguns me dirão que a salvação é pela fé. Então eu digo: ótimo, nesse caso você está dispensado de prestar reverencia, submissão e dar seu dinheiro a qualquer líder religioso, já que a salvação é pela fé. Se cristo realmente existiu e se fosse o caso de ele vir aqui na terra hoje, digo sem medo de errar, que o lugar em que ele jamais frequentaria, seria uma igreja cristã em nosso atual modelo e as pessoas que ele mais puniria seria seus representantes, pois trocaram os ensinamentos (caso ele tenha existido), pela necessidade diária de culto, lucro e manutenção de templos suntuosos.
Não é proibido a criação de agremiações de pessoas para um propósito, mas é vergonhoso extrair até o último centavo do pobre, da viúva, do desempregado e do que vive de ajuda do governo cobrando pelo serviço que não deve ser cobrado. Não é vergonhoso agremiar pessoas para um proposito coletivo, mas é vergonhoso reunir pessoas nessas casas e usar a ideia do sagrado como num cassino, num bingo, numa casa de apostas, despertando a ganancia das pessoas, incentivando-as a fazerem barganhas com a ideia do divino, iludindo-as a darem um valor para receberem o dobro do que foi investido. Isso é vergonhoso! Essa é a salvação que tem sido pregada nas igrejas. É para esse fim que tem servido a evangelização cristã em sua maioria, pois uns poucos ainda se salvam pela prestação de serviços comunitários.
   A filantropia, a caridade, a generosidade, bondade, justiça, equidade, perdão e compaixão não é, e nunca foram produtos oficial de nenhuma religião, muito menos da cristã. É um produto de uma mente evoluída, de uma consciência mas elevada, de uma pessoa que se enxerga como parte de um todo. Qualquer um que fez ou faz o bem e professe a fé cristã, fez ou faz o que faz por decisão própria, e não por que a religião fez isso com ele. Se fosse verdade que o fato de professar uma fé torna as pessoas boas, o brasil seria o pais mais evoluído do mundo, pois 90% de sua população se diz cristã, e nem por isso estamos na melhor fase, antes sim, afundamos na imoralidade, hipocrisia, desonestidades e mentiras sem fim! Se a moral cristã serve para alguma coisa, esta tem servido para vergonha própria em nossa nação!
Uma pessoa não é moral por que é cristã. Qualquer um pode ser uma pessoa de bom caráter por conta própria, por que inclusive, alcançou um senso de moralidade superior aos deuses de muitas crenças. A religião não faz o bom de um homem, mas um homem bom faz elevar o caráter de sua religião.
Caso você venha encontrar uma pessoa boa, justa, generosa, sábia e que usa da compaixão e da reciprocidade, não atribua isso a sua religião, antes sim a sua evolução interna. Provavelmente esta pessoa manteria a mesma postura em qualquer lugar em que estivesse. Do mesmo modo o ser mesquinho, doentio, manipulador, mentiroso, enganador e profano faz desabrochar essas qualidades no ambiente em que estiver, mas tem nos recintos religiosos um ninho aconchegante para destilar seus ovos e seu veneno, já que pode fazer tudo de errado e simplesmente dizer que foi induzido pelo diabo.
A salvação e evangelização cristã tem sido ao longo da história uma ferramenta para extração de lucro fácil, ascensão ao poder e para dar boa vida a uns poucos privilegiados. Se tiveres de ser cristão, que sejas na essência dos ensinamentos e não na loucura das liturgias congregacionais. Pense nisso!
Texto escrito em 9/4/17


Biografia:
Número de vezes que este texto foi lido: 149


Outros títulos do mesmo autor

Ensaios DE AMPUTADOS A ESCRAVOS INCONSCIENTES ANTONIO FERREIRA BISPO
Ensaios AQUELES QUE NÃO TE DEIXAM EVOLUIR... ANTONIO FERREIRA BISPO
Ensaios O QUE NUNCA TE CONTARAM SOBRE "SERVIR A DEUS" ANTONIO FERREIRA BISPO
Ensaios O QUE NUNCA TE CONTARAM SOBRE "ACEITAR JESUS"! ANTONIO FERREIRA BISPO
Ensaios ENTORPECENTES, PALIATIVOS OU EFICAZES? ANTONIO FERREIRA BISPO
Ensaios O "TRÁFICO DE DEUS" E OS PROJETOS DE LEIS MEDIEVAIS ANTONIO FERREIRA BISPO
Poesias DIZIMO-VOCÊ QUER MESMO MANTER A "OBRA DO SENHOR"? ANTONIO FERREIRA BISPO
Ensaios A TRISTE SAGA DO OURO ANTONIO FERREIRA BISPO
Ensaios SALVAÇÃO EM PROMOÇÃO, NO BOTECO DO JOÃO! ANTONIO FERREIRA BISPO
Ensaios ...E NOS LIVRAREMOS DESSE MAL, AMÉM! ANTONIO FERREIRA BISPO

Páginas: Próxima Última

Publicações de número 1 até 10 de um total de 39.

  Envie este texto por e-mail
Digite seu nome:
Digite seu endereço de e-mail:
Digite o nome do destinatário do e-mail:
Digite o endereço de e-mail do destinatário:

escrita@komedi.com.br © 2017
 
  Textos mais lidos
Amei! Que droga! - Fabiano Vaz de Mello 207500 Visitas
A Dama e o Valete - Talita Vasconcelos 181971 Visitas
PÃO E CIRCO - Tércio Sthal 141542 Visitas
Era uma casa grande - helena Maria Rabello Lyra 141351 Visitas
E assim foi a nossa história... - Nandoww 127632 Visitas
Esse mês de Julho... - Nandoww 66718 Visitas
Transgressão do Dever - helena Maria Rabello Lyra 57984 Visitas
Fazendo amor - Milena Marques 56520 Visitas
Carta a um amor impossível - Carla (Fada) 56320 Visitas
Entenda de uma vez por todas o Hino Nacional - Fabbio Cortez 56124 Visitas

Páginas: Próxima Última