Login
E-mail
Senha
|Esqueceu a senha?|

  Editora


www.komedi.com.br
tel.:(19)3234.4864
 
  Texto selecionado
Festa das Almas
A alegria dos vivos
Claubi Castro

Resumo:
Esse cordel fala de um ritual feito numa cidade do interior do Ceará, isto é, da Origem da festa das Almas dia 02 de novembro.

Apresento aqui meus versos
Que busquei inspiração
Falo da FESTA DAS ALMAS
Do início à evolução
Com os mitos dessa história
Lá no tempo de outrora
Preste bastante atenção!

João Felipe e pai Dodó
Eram as raizes da terra
Com açudes e engenho
A vida era uma emperra,
Um deles teve a noção
De fazer a construção
De uma igreja lá na serra.

Com algum tempo depois
Surgiu mais outro critério
Da grande necessidade
De construir um cemitério
Onde era relevante
Ajudaria bastante,
Ambos dignos foi à sério.

Continuando o esforço
E a determinação
Buscavam alguns recursos
Pedindo contribuição
Em novembro dia 1°
Tinha prendas e dinheiro
Para fazer o Leilão!

Juntando todas as crenças
Religiosas no povoado
Foi crescendo a cada ano
Aquele ritual sagrado
Aproveitando a ocasião
daí desde então
Se deu o dia dos Finados!

Esse rito religioso
Se expandiu rapidamente
Gente de todo lugar
Alí estava presente,
Momento de união
Marcado pela emoção
De amigos e parentes.

As festas religiosas
Era de incorporar
As danças e o comércio
Com a tendência de aumentar.
- "Era bela a diversão "
Sendo a manifestação
Da cultura popular.!

A Capela era o Foco
De pura festividade
De aspecto marcante
Dos preceitos à divindade,
Hoje ocara /antes jurema
Quermesse, missa ou novena
"Rica" na diversidade.

As tradições e crenças...
Com origem consciente,
Um verdadeiro fascínio
À Alma e corpo vivente,
O profano e o Sagrado
Tão gostoso ver o passado
Do lurgazinho da gente!

Atualmente essa festa
Vem trazendo multidões
É bastante divulgada
V quebrando as tradições
Pelo povo que esculta
Nossa ocara de açúcar
É Rica em revelações.

Emfim...esse festejo
É famoso na região
Bandas mordenas tocando
E parques de diversão
Pois o sucesso despara
Nossa pequena ocara
É um baita de um sertão.

Não sou um cara festeiro
No entanto, eu me afasto
Finalizo este cordel
E vou deixando meu rastro,
Que tanta emoção eu sinto
Em nome do Almir Pinto
Veja o poeta Claubí Castro.


Biografia:
Nascido em Ocara interior do Ceará em 27 07 2002. claubi Castro iniciou sua carreira em cordel aos 8 anos e atualmente anda com a fama em muitas cidades do estado.
Número de vezes que este texto foi lido: 68


Outros títulos do mesmo autor

Cordel Dia do professor Claubi Castro
Cordel Festa das Almas Claubi Castro


Publicações de número 1 até 2 de um total de 2.

  Envie este texto por e-mail
Digite seu nome:
Digite seu endereço de e-mail:
Digite o nome do destinatário do e-mail:
Digite o endereço de e-mail do destinatário:

escrita@komedi.com.br © 2017
 
  Textos mais lidos
A Dama e o Valete - Talita Vasconcelos 182804 Visitas
PÃO E CIRCO - Tércio Sthal 148882 Visitas
Era uma casa grande - helena Maria Rabello Lyra 148385 Visitas
E assim foi a nossa história... - Nandoww 128325 Visitas
Esse mês de Julho... - Nandoww 67382 Visitas
Transgressão do Dever - helena Maria Rabello Lyra 64806 Visitas
Carta a um amor impossível - Carla (Fada) 58835 Visitas
ENTENDA DE UMA VEZ POR TODAS O HINO NACIONAL - Fabbio Cortez 58663 Visitas
Fazendo amor - Milena Marques 57541 Visitas
Há uma urgência do amor.. - Sabrina Dos Santos 53551 Visitas

Páginas: Próxima Última