Login
E-mail
Senha
|Esqueceu a senha?|

  Editora


www.komedi.com.br
tel.:(19)3234.4864
 
  Texto selecionado
UM CALANGO NA AREIA CALIENTE
Saulo Piva Romero

HOUVE UM TEMPO EM QUE UM CALANGO DECIDIU PARTIR DA CAATINGA DO SERTÃO ONDE VIVIA E   MUDAR PARA UM LAR MAIS MOVIMENTADO.

ASSIM ELE FOI CAMINHANDO LENTAMENTE, LEVANDO APENAS UM TROUXA DE ROUPAS NAS COSTAS.

SANTO, ESSE ERA O SEU NOME, ELE CAMINHOU MUITAS LÉGUAS ATÉ QUE CHEGOU A UMA PRAIA EM ITANHAÉM NO LITORAL DE SÃO PAULO.

A MOVIMENTADA PRAIA DOS SONHOS, COM SUA AREIA CALIENTE PAROU COM A CHEGADA INESPERADA DE SANTO, O CALANGO DA CAATINGA.

SANTO SEMPRE ESTAVA DE BEM COM A VIDA, POIS, NADA O ABALAVA.

ELE ERA O SOSSÊGO EM PESSOA, MAS, GOSTAVA MUITO DE PROSEAR COM OS AMIGOS QUE CONQUISTAVA COM A SUA HUMILDADE E A SUA SIMPLICIDADE.

ELE CHEGOU SEM CAMISA EXIBINDO A SUA PELE VERDE E USANDO UMA BERMUDA VERMELHA E CALÇANDO UM TÊNIS AZUL CHAMANDO A ATENÇÃO DE TODOS NA BELÍSSIMA PRAIA DO SONHO. 

ELE TAMBÉM NÃO SE SEPARAVA DO SEU FIEL FONE DE OUVIDO, POIS, A MÚSICA FAZIA COM QUE A SUA CABEÇA FICASSE MAIS RELAXADA POR MUITO MAIS TEMPO.

CERTO DIA, NAS SUAS IDAS E VINDAS NA BEIRA DA PRAIA, O SANTO CALANDO TROPEÇOU NUMA COBRA QUE SE RASTEJAVA SAINDO DO MAR.

ASSIM O CALANGO FOI LOGO SE DESCULPANDO PELA SUA FALTA DE ATENÇÃO E A COBRA ACEITOU PRONTAMENTE.

A PARTIR DESSE MOMENTO, O CALANGO E A COBRA SE TORNARAM GRANDES AMIGOS E TODOS OS DIAS COMBINAVAM DE SE ENCONTRAR NA CALIENTE AREIA DA CHARMOSA PRAIA DOS SONHOS.

POR ONDE A COBBRA DESLISAVA, ELA CAUSAVA PÂNICO E AGITAÇÃO NOS BANHISTAS DA PRAIA.

O CALANGO FICAVA MAIS AFASTADO, SÓ OBSERVADO OS MOVIMENTOS DE AMÉLIA, A COBRA.

ELA NÃO PERDIA A OPORTUNIDADE DE ASSUSTAR AS PESSOAS PARA MOSTRAR O SEU ABSOLUTO PODER DIANTE DAQUELES BANHISTAS.

UM DIA, O CALANGO PISANDO EM BRASAS NAS AREIAS QUE COM O AVANÇAR DO DIA FICAVAM CADA VEZ MAIS CALIENTES POR CAUSA DO F ORTE SOL QUE REINAVA NO CÉU AZULADO DOS DIAS DE VERÃO.

ASSIM AO ENCONTRAR COM A COBRINHA DE LÍNGUA AFIADA E VENENOSA, FOI LOGO DIALOGAR COM ELA PARA QUE PARASSE COM A MANIA DEAMEDRONTAR AS PESSOAS CAUSANDO PÂNICO E DESESPERO NOS BANHISTAS QUE ALI ESTAVAM PARA RELAXAREM E SE DIVERTIREM.

ENTÃO, O CALANGO QUE ESTAVA COM AS SUAS PATAS PEGANGO FOGO, POIS HAVIA ESQUECIDO O SEU CHAMATIVO TÊNIS AZUL, CHAMOU A COBRA PARA UM CONVERSA SÉRIA.

- EU FIQUEI OBSERVANDO AS SUAS ATITUDES DESDE QUE CHEGUEI AQUI NO LITORAL E CHEGUEI A SEGUINTE CONCLUSÃO. COBRA VENENOSA, O QUE MATA É O SUSTO E NÃO O VENENO!

A COBRA FICOU INDIGNADA COM A CONCLUSÃO ATREVIDA DO SANTO CALANGO E RETRUCOU:

- VOCÊ TAMBÉM NÃO É SANTO, POIS, COM A SUA PELE ESCAMOSA ESVERDEADA E SUA LÍNGUA COMPRIDA, DEIXA MUITAS PESSOAS EM ESTADO DE CHOQUE.

 O CALANGO QUE ERA UM CARA DE BEM COM A VIDA, NÃO GOSTOU DO QUE SAIU DOS LÁBIOS DA COBRINHA VENENOSA E FICOU INDIGNADO COM A RESPOSTA MALDOSA QUE ELA LHE DEU.

ENTÃO PARA PROVAR ISSO O ASTUTO FAZ UM PACTO COM A COBRA PARA VER DE QUEM AS PESSOAS TÊM MAIS MEDO E ASSIM AMBOS SE ESCONDEM ATRÁS DE UMA MOITA EM UM CAMINHO ESPERANDO ALGUÉM PASSAR.

ENTÃO UMA PESSOA PASSA E A COBRA DÁ UM BOTE PICANDO-A E RAPIDAMENTE SE ESCONDE

LOGO EM SEGUIDA PASSA UMA OUTRA PESSOA E O CALANGO SAEM DA MOITA E APARECE NA SUA FRENTE E A PESSOA PENSA “UM CALANGO, NÃO TEM PROBLEMA” E NADA ACONTECE COM ELA.

O CALANGO, ENTÃO, FICA AINDA MAIS COM AS PATAS EXPOSTAS NA AREIA CALIENTE, PULANDO QUE NEM PIPOCA NA PANELA E QUERENDO CHUTAR A CANELA DA COBRA, DE TÃO VERMELHO QUE ESTAVA, MAS TEVE QUE SE ACALMAR, POIS, LEMBROU QUE COBRAS NÃO TEM CANELA.

DEPOIS DE UM BREVE SILÊNCIO PASSA OUTRA PESSOA E O CALANGO DÁ UMA MORDIDA NA PERNA DELA E SE ESCONDE.

ENTÃO A COBRA REAPARECE FAZENDO COM QUE A PESSOA QUE IGNOROU O CALANGO COMEÇASSE A TER UMA CRISE DE PÂNICO.

ENTÃO, O CALANGO SE SAI VITORIOSO SOBRE A COBRA, POIS, ELE, COM A SUA SABEDORIA, TINHA AFIRMADO QUE ERA O SUSTO QUE MATAVA E NÃO O VENENO.

ENTÃO, A COBRA SAIU RASTEJANDO SEM DIZER UMA PALAVRA DE TÃO ENVERGONHADA QUE HAVIA FICADO, SE EMBRENHANDO NAS DUNAS DE AREIA E NUNCA MAIS FOI VISTA NA ACONCHEGANTE PRAIA DOS SONHOS

E O CALANGO CONTINUOU CAMINHANDO E PULANDO FEITO PIPOCA PARA QUE AS SUAS PATAS SENSÍVEIS NÃO MAIS TOCASSEM NA AREIA FOFA E CALIENTE DA PRAIA DO SONHO ATÉ QUE ELE PEGASSE A ESTRADA DE VOLTA PARA A SUA SOSSEGADA CAATINGA NO INESQUECÍVEL SERTÃO MAIS CALIENTE QUE AS AREIAS DA PITORESCA PRAIA DOS SONHOS.


Biografia:
Saulo Piva Romero, professor de Língua Portuguesa e Poeta, 49 anos. Nasceu em São Paulo no dia 9 de março de 1972. Começou a escrever poesias aos 18 anos. É formado em Letras pelas Faculdades Associadas do Ipiranga com Licenciatura Plena em Língua Portuguesa, Inglesa e Literatura.Em 2000 publicou seu primeiro livro Vida, amor e esperança.
Número de vezes que este texto foi lido: 430


Outros títulos do mesmo autor

Poesias O PÁSSARO PRETO Saulo Piva Romero
Contos AS BOTAS MÁGICAS DE GORETE Saulo Piva Romero
Contos A ONÇA QUE TINHA MEDO DE RAIOS E TROVÕES Saulo Piva Romero
Contos O PAPAGAIO QUE FAZIA CRÁ! CRÁ! CRÁ! Saulo Piva Romero
Contos LEPEKA E O POODLE Saulo Piva Romero
Contos BICHO DE GOIABA Saulo Piva Romero
Contos O MENINO QUE QUERIA SER PRESIDENTE Saulo Piva Romero
Contos O CHÁ DAS CINCO Saulo Piva Romero
Contos A ILHA DO SOL Saulo Piva Romero
Contos UM CALANGO NA AREIA CALIENTE Saulo Piva Romero

Páginas: Próxima Última

Publicações de número 1 até 10 de um total de 347.


escrita@komedi.com.br © 2022
 
  Textos mais lidos
ENCONTRO DE ALMAS GENTIS - Eliana da Silva 56662 Visitas
Ano Novo com energias renovadas - Isnar Amaral 56291 Visitas
Na caminhada do amor e da caridade - Rosângela Barbosa de Souza 56112 Visitas
NÃO FIQUE - Gabriel Groke 55009 Visitas
Caçando demónios por aí - Caliel Alves dos Santos 54948 Visitas
saudades de chorar - Rônaldy Lemos 54887 Visitas
Entrevista com Larissa Gomes – autora de Cidadolls - Caliel Alves dos Santos 54556 Visitas
Coisas - Rogério Freitas 54351 Visitas
1 centavo - Roni Fernandes 54067 Visitas
Amores! - 53369 Visitas

Páginas: Próxima Última