Login
E-mail
Senha
|Esqueceu a senha?|

  Editora


www.komedi.com.br
tel.:(19)3234.4864
 
  Texto selecionado
SÓ VIVER 13 NOVEL LGBT 18 ANOS
DE PAULO FOG
paulo azambuja

Resumo:
EXCELENTE

23



              Rony beija Paty em despedida, ela ali com seu bilhete em mãos.
   - Vou ficar no aguardo.
   - Pode ficar, daqui uma semana vai enjoar tanto ao me ver. Risos.
   - Acho que até lá a Itália se tornará um algo insalubre para mim.
   - Bobo, vai logo.
   - Te amo.
   - Muito cedo, já lhe disse.
   - Pode ser mais eu tenho total certeza de meus sentimentos.
   Roberto buzina no carro, mais um beijo e ele entra no veiculo, Patricia acena até o carro sumir de vista.
   - O amor é lindo não, D. Patricia?
   - É colega, mais eu já te disse milhões de vezes que me chame por Paty.
   - Sim Paty.
   - Isso ai.
   Paty cumprimenta o porteiro e segue para o apartamento, ali ela segue para o banho, e arruma seu quarto, na cozinha prepara uns bolinhos de chuva, Laysla chega do serviço mais cedo, sem ter a companhia da neta que ainda esta na escola.
   - Oi.
   - Oi Laysla, e a Sofia?
   - Hoje foi mais rápido no trampo portanto vou buscar a minha neta depois ainda não deu o horário.
   - Posso ir junto?
   - Claro.
   Laysla sai do banho já refeita de suas energias, come alguns bolinhos com Paty, depois elas assistem a um documentário, quase perto do fim Laysla olha ao relógio e decide por ir buscar Sofia.
   - Vou só colocar uma outra roupa.
   - Tudo bem.
   As duas conversam animadamente no caminho para a escola, Sofia já ao portão na espera da vó junto de uma funcionária da escola, assim que a vê corre para os braços de Laysla que agradece a inspetora ali.
   No retorno, sorvete, refri, pastel e muitas risadas entre as 3 ali, sempre andando a conversando e criando temas para que o riso não se acabe, até que Paty vê ali do outro lado da rua na calçada, Manuel na companhia de um homem jovem.
   - Oi Manuel. Ela grita, ele ouve e responde ao gesto, o rapaz ao seu lado lhe dirige um sorriso.
   - Essa não.
   - O que foi Paty?
   - Nada amiga, só coisas loucas que vão acontecendo nos dias que se passam.
   - Pois é, essa é a vida amiga e é sempre assim. Risos.
   Elas continuam na caminhada, Manuel por sua vez, faz uma ligação para Marcelo.
   No apartamento, Sofia corre para o quarto e logo retorna de shorts e blusinha avançando nos bolinhos de chuva, Laysla coloca feijão no fogo, enquanto isso Paty vem para a cozinha e se serve de uma xícara de café com leite e deixa escapar.
   - Coitado do meu amigo.
   - Então é ele o afair do Marcelo?
   - Laysla?
   - Fique tranquila eu sabia que havia uma outra pessoa com meu amigo.
   - Por favor Laysla, sua filha e o Ro não podem saber pela gente.
   - Eu sei, mais também conhecemos nosso amigo e com certeza ele não vai conseguir levar isso por muito tempo, ainda mais depois de você contar para ele.
   - Eu, contar?
   - Vocês são amigos, portanto é só falar.
   - Mais sabe, eu gosto do Manuel também.
   - Paty, quer saber a real, tenho quase que certo que nosso amigo ja sabe do outro e que ficará bem ao ouvir de você.
   - Você acha?
   - Sim.
   - É pode ter razão.


   Amanda ali a lavar louça no serviço, lembrando do momento em que esteve junto de Eduardo na ag~encia bancária, momentos esses que lhe pareceram intermináveis, mais ao fim fora aberta a conta no nome de Sofia.
   - Até que aquele canalha fez algo de útil.
   - O que foi tia?
   - Nada amor, logo iremos brincar ja estou terminando.
   - Tá bom.
   Terminada a louça, Amanda corre com a garotinha pelo quintal da casa, hora depois a mãe da menina chega e a babá é dispensada, saindo ali do outro lado da rua, Marcelo a aguarda de carro.
   - Você veio?
   - Falei que viria.
   - E o Ro?
   - Muito trabalho na empresa, vai chegar tarde.
   - E homem que só trabalha.
   - Pois é, logo será eu, vou na próxima semana.
   - Mais já, para onde?
   - França e depois Suécia.
   - Quanto tempo Marcelo?
   - Acho que umas duas semanas ou mais.
   - Você é muito requisitado em seu trabalho?
   - Sim, sempre que surgem alguns problemas eu soou chamado para soluciona-los.
   - Deve ser cansativo?
   - Ás vezes sim, você sabe lidar com pessoas nem sempre é fácil.
   - Minha vó dizia e a mãe nos repassa que é melhor cuidar de vara de porcos do que de 3 pessoas.
   - Sabe, sua vó estava certissima. Risos.
   - Ah, já estou com saudades.
   - Não fique assim, tem o Ro para ficar do seu lado.
   - Mais sabe, já estou me acostumando aos dois.
   - Sério?
   - Sim.
   - Bem, sabe eu também apredi por estes tempos a me acostumar com você, amo sua mãe e adoro de paixão a Sofia.
   - Obrigado Marcelo. Abraço e surge um tenro beijo entre eles.
   - Acho melhor irmos para um lugar mais confortável.
   - Sim eu também acho. Eles seguem para um motel, ali ela se deita e eles se completam deixando seus corpos falarem por si, ao som romântico com direito a beijos e caricias, o sexo acontece entre eles sem qualquer pudor, Amanda sente a leveza e temperatura do néctar de Marcelo protegido em seu interior.
   - Te amo.
   - Eu também te amo.
   O celular de Marcelo toca.
   - Oi Ro.
   - Onde você está?
   - No motel.
   - O quê?
   - Sim com a Amanda, por quê, vai vir?
   - O que diz?
   - Olha Ro, deu vontade na gente e daí? Amanda pega o aparelho da mão de Marcelo.
   - Oi Ro.
   - É verdade isso Amanda?
   - Sim, mais Ro..........   A ligação é finalizada após Ro dizer que os esperará no apartamento, Marcelo lhe abre um sorriso.
   - Fique calma, ele sempre foi assim, gosta de um draminha, mais esta tudo bem.
   - Será?
   - Com certeza, acredite.
   20012019................................

   










                   24





        No quarto, Amanda sentada na cama, Marcelo ajeita a roupa no corpo como que se quisesse esquivar do que viria.
   Rogério olha para eles e senta ao lado dela.
   - Eu........
   - Por favor Amanda eu quero falar com você, só você.
   Marcelo ouve aquilo, tenta discutir porém logo é vencido pelo olhar direto de Amanda.
   - Tá certo, estou indo. Ele sai e ali os dois se olham.
   - Por quê?
   - O que amor, somos os 3, não sabia que só poderia ficar com Marcelo na sua presença.
   - Não é este o caso.
   - E qual é, me diz?
   - Não sei, na realidade não sei, o que estou sentindo é um ardor por dentro daqui do peito.
   - Amor.
   - Eu sei, não deveria ter ou ficar assim, mais eu estou sentindo....
   - Ciúmes?
   - Sim.
   - Amor, somos 3, vocês decidiram isso, e eu como fico, olhe não tem como seguir se for assim.
   - O que quer dizer?
   - Bem, acho melhor darmos um tempo.
   - O quê?
   - É melhor assim.
   Ro tenta abraçar Amanda mais ela se levanta saindo do quarto, na cozinha ela chama sua mãe e as duas seguem com Sofia para o quarto da menina, Marcelo tenta ir mais Paty o segura lhe dizendo que não é um momento para tal atitude, Ro chega na sala e olha para eles.
   - O que houve Ro?
   - Ainda não sei direito, ela quer ir embora.
   - Ir para onde?
   - Não sei Marcelo, afinal você foi o causador disso tudo.
   - O quê?
   - Fique feliz, você queria isso não é mesmo.
   - O que diz?
   - Pare de se fazer de inocente, todos sabemos que você não suporta Amanda, fez amizade com a mãe dela por que ja estava com idéias de no futuro nos separar.
   - Então é assim, você quer me culpar pelos seus erros pelos seus atos impensados, é isso?
   - Pense como quiser, o que sei é que não vou mais participar de suas loucuras.
   Marcelo ao ouvir aquilo avança no outro ali, Paty o segura porém antes Ro lhe dá um soco, Paty com aquele impulso o solta e Marcelo dá outro soco em resposta em Ro, ali os dois travam uma briga, paty grita compulsivamente, Amanda vem com mãe e filha e os separa.
   - Então vai ser assim, por mim tudo bem, ajam como quiserem por que eu estou fora disso, já chega.
   - Amanda.
   - Adeus. Amanda olha para paty ali em choro e se desculpa com a amiga e sai dali com sua família.
   - Tem certeza disso Amanda?
   - Paty por favor cuide deles.
   - Eu........
   - Por favor. Amanda abre a porta e deixa sua cópia da chave ali na mesinha ao lado, Sofia prende seu choro ali.
   - Depois eu venho buscar o restante das coisas.
   - Amanda.
   - Por favor Marcelo me deixe pensar melhor em tudo que aconteceu.
   Laysla vai até ele e o abraça, Marcelo não segura as lágrimas, Ro tenta a braça-la mais ela não permite, assim eles retornam ao partamento e Amanda segue com elas.
   22012019.................................












                      25




        Amanda entra na cozinha, Laysla ali prepara um chocolate quente, pipoca.
    - E Sofia?
    - finalmente dormiu, reclamou até há pouco por que saímos do apartamento.
    - Pegue sua xícara.
    - Obrigada.
    Amanda toma seu chocolate enquanto come um pouco da pipoca ja fria.
    - Não quero me meter, mais tem certeza do que fez, filha?
    - Mãe eu não vou compactuar com essas crises, não quero e enem tenho tempo pra isso.
    - Mais.
    - Mãe, não tem jeito, não posso ficar lá nessas condições.
    - Condições, filha, ciúmes, quem nunca os teve?
    - Eu não aceito, eu não quero isso para mim, minha filha, você enfim a gente.
    - Nem sempre as coisas seguem nossas vontades.
    - Você esta bem, não tem um homem e esta muito bem.
    - Não e bem assim, tive que fazer tempestades para chegar com o sustento em casa, além de que, você começou a trabalhar bem cedo.
    - Mãe antes de conhecer o Ro eu vivia....
    - Tá certo, agora vamos dormir, estou quase caindo aqui.
    - Sim.
    - Boa noite.
    - Boa.
    Amanhece, Paty ali lidando com a cafeteira, logo toma seu café bem doce com pingos de leite condensado, Marcelo levanta e deixa 3 malas ali no sofá.
    - Onde você vai?
    - Para a Espanha.
    - Mais você tinha de ir para a França.
    - De lá eu sigo para Paris.
    - E eu, também tenho que ir, tenho um emprego agora?
    - Vai, afinal nossa férias acabaram?
    - E o Ro?
    - Para mim, melhor ele ficar só, pensar nas ultimas atitudes dele.
    - Por falar nele, cadê?
    - No quarto ele não está, acho que nem dormiu.
    - E Manuel?
    - O que tem ele, Paty?
    - Já soube do namorado dele?
    - Sim e estou muito feliz.
    - Verdade e você?
    - O que tem eu?
    - Acabou seu namorico com ele?
    - Claro né Paty, Manuel esta em outra, feliz, também, já sabíamos disso.
    - Saber o quê?
    - Paty, te amo, mais me erra gata.
    - Tá bom. O celular dela toca.
    - É o Rony.
    - Sabia, esse amor vai longe....
    - Bem, deixa eu atender.
    - Atenda logo e beijos para ti e abração para ele tá.
    - Tchau.
    - Tchau amigo.
    Rogério trabalha totalmente sem foco, assinando os documentos ele erra por várias sua assinatura, tendo algumas crises de raiva, desconta em seus colaboradores.
    Paty almoça com Roberto que fica pasmo ao ouvir as ultimas dos amigos dela.
    - E agora, pretende adiar sua ida para junto de Rony?
    - Não, eu assinei e além do quê minha presença só irá prejudicar o desenrolar dessa trama.
    - Se ja decidiu, boa sorte.
    - Obrigado Roberto.
    26012019......................


Biografia:
gosto de escrever
Número de vezes que este texto foi lido: 27373


Outros títulos do mesmo autor

Contos SÓ VIVER 14 NOVEL LGBT 18 ANOS paulo azambuja
Romance AMAR DEMAIS 22 NOVEL LIVRE 14 ANOS paulo azambuja
Crônicas MAIS BRUMADINHO paulo azambuja
Crônicas LADO 2 paulo azambuja
Romance AMAR DEMAIS 21 NOVEL LIVRE 14 ANOS paulo azambuja
Crônicas LADO 1 paulo azambuja
Contos SÓ VIVER 13 NOVEL LGBT 18 ANOS paulo azambuja
Romance AMAR DEMAIS 20 NOVEL LIVRE 14 ANOS paulo azambuja
Romance AMAR DEMAIS 19 NOVEL LIVRE 14 ANOS paulo azambuja
Romance AMAR DEMAIS 18 NOVEL LIVRE 14 ANOS paulo azambuja

Páginas: Próxima Última

Publicações de número 1 até 10 de um total de 129.

  Envie este texto por e-mail
Digite seu nome:
Digite seu endereço de e-mail:
Digite o nome do destinatário do e-mail:
Digite o endereço de e-mail do destinatário:

escrita@komedi.com.br © 2019
 
  Textos mais lidos
The crow - The Wiki World - The Crow 31145 Visitas
Amores! - 28298 Visitas
Desabafo - 28148 Visitas
Vivo com.. - 27806 Visitas
Faça alguém feliz - 27748 Visitas
Sonho de afeto - Dilcimar Ribeiro Fonsêca 27734 Visitas
MENINA - 27711 Visitas
camaro amarelo - 27689 Visitas
viramundo vai a frança - 27686 Visitas
sei quem sou? - 27677 Visitas

Páginas: Próxima Última