Login
E-mail
Senha
|Esqueceu a senha?|

  Editora


www.komedi.com.br
tel.:(19)3234.4864
 
  Texto selecionado
Um Par de Pernas
Calíope

Era um par de pernas.

O metrô cheio tornava impossível dirigir seus pensamentos a algo específico, o caos nunca fora um bom lugar para ele. Escondeu-se atrás do seu livro de poesias, mas entre versos a imagem voltava à sua mente.

Era um par de pernas.

Tentou se concentrar no que estava além do short rasgado, mas sua mente não processava as imagens acima do jeans claro. Tudo o que via era a meia arrastão preta em constraste com a pele mais branca que já vira.

Era um par de pernas.

Elas estavam logo à sua frente, o que tornava a missão de desviar o olhar mais difícil. O músculo da panturrilha estava saltado porque ela estava nas pontas dos pés e a coxa ficava ainda mais torneada nessa posição.

Era um puta par de pernas.

O metrô freou com violência e as portas se abriram. O coração dele se acelerou diante da tristeza ao ver as pernas caminhando rapidamente em direção à saída. As portas se fecharam e ele ficou só novamente.

Era um par de pernas.

Apesar de continuar sua rotina normal, ele ainda pensava nas pernas. Trabalhava numa cafeteria movimentada no centro da cidade, e pensou que, talvez, as visse novamente. Em 8 horas no trabalho ele se deparou com pés, bundas e peitos, mas nenhum tão atraente quanto aquelas pernas.

Era um par de olhos.

A garota chegou de mansinho no caixa pedindo por um latte macchiato e o encarou com grandes olhos curiosos. Ele não pôde ver mais nada. Suas mãos tremiam enquanto preparava a bebida para a dona dos olhos mais lindos que ele já vira. Não eram ornamentados por grandes cílios ou por íris clara, mas eram de um tom chocolate perfeito e levemente curvados para baixo.

Era um par de olhos.

A cliente sorriu ao pegar o pedido e o garoto se apaixonou quando seus olhos se apertaram e pequenas rugas surgiram. Ele baixou os olhos para o balcão e preparava-se para limpá-lo quando percebeu o papel com o telefone da garota.

Era um puta par de olhos.

Levantou o olhar a tempo de vê-la partir com uma última olhada para trás. Ele encarou tais olhos com paixão e, ao enxergá-la por completo, percebeu a pele mais branca que já vira por baixo de uma meia arrastão preta e um short rasgado, que tentavam esconder suas pernas.

Eram um par de pernas e um par de olhos.

Número de vezes que este texto foi lido: 300


Outros títulos do mesmo autor

Contos Um Par de Pernas Calíope
Contos Sobre o Amor Calíope
Poesias Vermelho Calíope


Publicações de número 1 até 3 de um total de 3.

  Envie este texto por e-mail
Digite seu nome:
Digite seu endereço de e-mail:
Digite o nome do destinatário do e-mail:
Digite o endereço de e-mail do destinatário:

escrita@komedi.com.br © 2018
 
  Textos mais lidos
A Dama e o Valete - Talita Vasconcelos 184869 Visitas
PÃO E CIRCO - Tércio Sthal 160014 Visitas
Era uma casa grande - helena Maria Rabello Lyra 159769 Visitas
E assim foi a nossa história... - Nandoww 130087 Visitas
ENTENDA DE UMA VEZ POR TODAS O HINO NACIONAL - Fabbio Cortez 112941 Visitas
Transgressão do Dever - helena Maria Rabello Lyra 75133 Visitas
Esse mês de Julho... - Nandoww 69313 Visitas
Carta a um amor impossível - Carla (Fada) 63346 Visitas
Fazendo amor - Milena Marques 59513 Visitas
Há uma urgência do amor.. - Sabrina Dos Santos 55122 Visitas

Páginas: Próxima Última