Login
E-mail
Senha
|Esqueceu a senha?|

  Editora


www.komedi.com.br
tel.:(19)3234.4864
 
  Texto selecionado
Carta ao Presidente
Erika Santos

Oi seu presidente, tudo bem por aí? Espero que sim, por aqui tudo vai bem, bem como Deus pode ajudar.

Sabe minha filha Juliana? Ela conseguiu se formar em Letras Vernáculas no ano passado, chique né? Mandei até fazer uma moldura do diploma e coloquei na sala, agora toda visita que chega sabe que tenho uma filha formada.

Pense num pai orgulhoso, só que até agora ela não conseguiu trabalho, a prefeitura não abriu concurso e o Estado também não. Dizem por aí que falta verba, falta dinheiro pra educação. Mas minha filha tá formada, tem problema não.

Ah, minha querida mãezinha morreu de câncer faz uns três meses, fique triste não, eu vou superar. Sabe como é, né? Família sem plano de saúde, hospitais lotados, falta médico, falta leito, falta remédio, mas eu acho que falta mesmo é respeito.

Minha esposa Luzia tá no trabalho agora, ela faz faxina na casa das madames, pega roupa pra lavar, vende bolo, vende salgado, vende bijuteria também. Sabe como é, né? Não tá fácil pra ninguém. É conta de água, de luz, o botijão que já subiu de preço outra vez. Ah, tem que pagar a internet também, mas isso é lá com a minha filha, ainda não sei usar essas coisas modernas não, comigo é papel e caneta na mão.

Falando em coisa moderna, comprei pro meu filho Rogério um celular de última geração, é um desses bem chiques que nem sei que tanta coisa faz, claro que não pude comprar a vista, foi todo a prestação. Só que ontem ele chegou desolado, tava no ponto de ônibus e foi assaltado. Mas tem problema não, apesar do meu prejuízo e do perigo, meu filho caçula ainda tá vivo.

Olha, o senhor não repara não na minha letra nem no meu jeito de escrever, tenho pouco estudo, tive que começar a trabalhar cedo pra ajudar a família. Tudo que sei do português aprendi com a minha filha, ela disse que vai me ensinar cada dia mais. Agora o senhor veja como tá esse mundo, os filhos ensinando os pais.

Eita olha só a minha falta de jeito, nem me apresentei. Eu sou o João, João de Deus, mas pode me chamar de João de dona Zita, que é assim que todo mundo me conhece. Dona Zita é minha mãe, aquela que morreu de câncer, mas isso já te falei.

Olha seu presidente, num tô escrevendo pra pedir nada pro senhor não, é só mesmo pra bater um papo, desabafar com alguém, treinar o português e fugir da depressão. Meu pai sempre dizia que depressão é doença de rico, mas eu acho mesmo é que todo povo sofrido vive um pouco deprimido.

Tô escrevendo pro senhor porque hoje tô me sentido sozinho, perdi o trabalho mês passado, depois de anos de suor derramado fui dispensado. Trabalhava numa empresa de construção, desde rapaz, lá disseram que já não sirvo mais, tô com problema de visão.

Agora o senhor me dá licença, tô indo lá na empresa receber o que é meu por direito, assim já aproveito e passo no correio pra depositar essa carta. Depois vou comprar uns ingredientes pra ajudar a Luzia com os bolos e salgados, pra pagar as contas da casa. Quem diria uma coisa dessas, passei a vida sendo pedreiro e agora depois de velho vou virar cozinheiro.

O senhor fica em paz, fica sossegado, não precisa se preocupar, que por aqui tá tudo bem, bem como Deus pode ajudar.

Assinado João de Deus, mais conhecido como João de dona Zita.


Biografia:
Escritora em construção!
Número de vezes que este texto foi lido: 231


Outros títulos do mesmo autor

Cartas Carta ao Presidente Erika Santos


Publicações de número 1 até 1 de um total de 1.

  Envie este texto por e-mail
Digite seu nome:
Digite seu endereço de e-mail:
Digite o nome do destinatário do e-mail:
Digite o endereço de e-mail do destinatário:

escrita@komedi.com.br © 2018
 
  Textos mais lidos
A Dama e o Valete - Talita Vasconcelos 184892 Visitas
PÃO E CIRCO - Tércio Sthal 160212 Visitas
Era uma casa grande - helena Maria Rabello Lyra 160004 Visitas
E assim foi a nossa história... - Nandoww 130116 Visitas
ENTENDA DE UMA VEZ POR TODAS O HINO NACIONAL - Fabbio Cortez 113377 Visitas
Transgressão do Dever - helena Maria Rabello Lyra 75312 Visitas
Esse mês de Julho... - Nandoww 69344 Visitas
Carta a um amor impossível - Carla (Fada) 63409 Visitas
Fazendo amor - Milena Marques 59540 Visitas
Há uma urgência do amor.. - Sabrina Dos Santos 55165 Visitas

Páginas: Próxima Última