Login
E-mail
Senha
|Esqueceu a senha?|

  Editora


www.komedi.com.br
tel.:(19)3234.4864
 
  Texto selecionado
RISCAR O VIDRO DA JANELA
Tânia Du Bois

pela memória de Carmen Sílvia Presotto

A chuva risca o vidro da janela enquanto o interior do quarto está em silêncio. Escuto meus pensamentos despertados pelo trovão, como grito da minha solidão. Nas palavras de Pedro Du Bois “não tendo você comigo nas horas tardias, / nada terei quando o amanhã chegar...”.
     Estou fragilizada em recordações quando o barulho da chuva riscando o vidro traz a realidade: a morte de Carmen Sílvia Presotto, minha amiga de sempre: Tita. Por algum tempo, roda a minha mente e a dor aperta entre lembranças nas imagens de gestos e horas que não passam.
     Em outros tempos era você, minha amiga, que estava por perto com novidades, colocando a literatura poética no centro da cultura pelos quatro cantos da vida. Conversávamos neste quarto, agora vazio. Sem a sua presença, sinto-me sem luz. Lembro ouvirmos os discos de Chico Buarque e Elis Regina, a última revelação era Maria Betânia, no pequeno e monofônico toca-discos do Pedro. Saudades! Bons tempos em que as novidades trazidas pelo seu irmão, que estudava na capital, alegravam nossas vidas. Dividimos sentidos e sentimentos que, para Pedro Du Bois, “falam das emoções / inesgotáveis dos amores/ e das sensações individuais/ da vitória”.
     Hoje, o riscar da chuva no vidro da janela revela a saudade nos símbolos da nossa amizade. Outra angústia pela sua partida. Angústia de não mais rever o seu sorriso largo, fosse meu sol brilhante. Neste mundo, a chuva na janela são lágrimas que contornam o tempo ameaçador e condutor da tristeza e desânimo para iniciar a riscar a página em branco.
     Momento de dor e angústia em que escuto Leonardo Cohen, com sua voz rouca e grave, cantando Aleluia, Aleluia. Em homenagem, repito e repito a música na certeza de estar lhe dando forte abraço de despedida, na esperança de que nossos sonhos façam eco em outras vidas. Como escreveu Pedro Du Bois, “temos que ser a memória infinita / compensando tempos eternos”.
     Saio da penumbra do quarto, diante da janela choro a sua ausência; risco no vidro o seu nome. Ao meu redor tudo está triste. Carmen, seus livros: Dobras do Tempo, Encaixes e Postigos estão e estarão ao meu lado, fazendo-me companhia e conVersando comigo. Como em Milton Hatoun, “Hoje resurge na minha memória como uma câmara de luz”.


Biografia:
Pedagoga. Articulista e cronista. Textos publicados em sites e blogs.Participante e colaboradora do Projeto Passo Fundo. Autora dos livros: Amantes nas Entrelinhas, O Exercício das Vozes, Autópsia do Invisível, Comércio de Ilusões, O Eco dos Objetos - cabides da memória , Arte em Movimento e Vidas Desamarradas.
Número de vezes que este texto foi lido: 624


Outros títulos do mesmo autor

Artigos PÁTINA DO TEMPO Tânia Du Bois
Artigos SÍNDROME das PALAVRAS Tânia Du Bois
Artigos PEDRAS DO DIA Tânia Du Bois
Artigos A CARTA Tânia Du Bois
Artigos NATAL: tempo dos desejos Tânia Du Bois
Artigos Tantas PERGUNTAS para meia RESPOSTA Tânia Du Bois
Artigos NO RITMO, EM TEMPO Tânia Du Bois
Artigos ESTANTE Tânia Du Bois
Artigos QUANTO TEMPO CONSEGUIMOS FICAR SEM O CELULAR? Tânia Du Bois
Artigos RISCAR O VIDRO DA JANELA Tânia Du Bois

Páginas: Próxima Última

Publicações de número 1 até 10 de um total de 307.

  Envie este texto por e-mail
Digite seu nome:
Digite seu endereço de e-mail:
Digite o nome do destinatário do e-mail:
Digite o endereço de e-mail do destinatário:

escrita@komedi.com.br © 2018
 
  Textos mais lidos
A Dama e o Valete - Talita Vasconcelos 183458 Visitas
PÃO E CIRCO - Tércio Sthal 154875 Visitas
Era uma casa grande - helena Maria Rabello Lyra 154311 Visitas
E assim foi a nossa história... - Nandoww 128882 Visitas
Esse mês de Julho... - Nandoww 67852 Visitas
Transgressão do Dever - helena Maria Rabello Lyra 67076 Visitas
ENTENDA DE UMA VEZ POR TODAS O HINO NACIONAL - Fabbio Cortez 65752 Visitas
Carta a um amor impossível - Carla (Fada) 60325 Visitas
Fazendo amor - Milena Marques 58114 Visitas
Há uma urgência do amor.. - Sabrina Dos Santos 54041 Visitas

Páginas: Próxima Última