Login
E-mail
Senha
|Esqueceu a senha?|

  Editora


www.komedi.com.br
tel.:(19)3234.4864
 
  Texto selecionado
“Você me ajuda, eu te ajudo”
Rafael da Silva Claro


David Samuel Alcolumbre Tobelem, senador conhecido como Davi Alcolumbre (DEM-AP), saiu do anonimato e, com a sorte de ter concorrido com Renan Calheiros, chegou à presidência da Casa. Acabando o mandato, com a inconstitucionalidade da reeleição, apesar da tentativa, ele não se conformou em voltar para as sombras e aceitou a presidência da Comissão de Construção, Justiça e Cidadania (CCJ) do Senado. Não bastasse a exposição, Alcolumbre “sentou em cima” da indicação do novo ministro do STF, André Mendonça. O senador, sem justificativa confessável para a pusilanimidade, estaria protegendo o primo acusado de tráfico de drogas.

Realmente, foi uma péssima ideia Alcolumbre deixar o pântano. Davi dobrou a aposta, mas como sua estrela não brilhou, suas falcatruas estão vindo à luz. Fazer prevalecer sua vontade em detrimento do Brasil, resultou numa enxurrada de denúncias, que tornou o “Batoré” conhecido. A vida pública do sósia do Batoré não será mais a mesma.

A gravação de uma ligação perigosa com uma “moça de fino trato” arrancando dinheiro e carro novo mostrou que o senador, por compadrio, troca de favores ou fisiologismo, pagava “pedágio” ao atual chefe do TRE do Amapá.

Mais? Um punhado de meninas muito pobres entregou a revista Veja um esquema de rachadinha que rolava no gabinete da excelência. Rachadinha é um eufemismo que encontraram para aliviar o crime de desvio (roubo) de salário de assessor (geralmente). Nesse caso, eram assessoras e, em clara exploração da miséria, quanto mais pobre, melhor — porque a proposta seria mais vantajosa e tentadora. Numa de suas investidas, o contratante das funcionárias fantasmas lançou essa: “Você me ajuda, eu te ajudo”. Foi impossível não lembrar do policial picareta e corrupto do filme Tropa de Elite que falou a máxima do achaque: “Quem que rir, tem que fazer rir”. Ah, se esse gabinete falasse.

O senador Davi Alcolumbre deixou a arrogância guiá-lo pela sedução do que parecia luz e poder. No entanto, agora ele está rastejando no que se revelou o vale das sombras.


Biografia:
Ensino secundário completo. Trabalhei em várias empresas, fora da literatura. Tenho um blog, onde publico meus textos: “Gazeta Explosiva” Blogger
Número de vezes que este texto foi lido: 51027


Outros títulos do mesmo autor

Ensaios L’etat c’est moi Rafael da Silva Claro
Ensaios Lula e Alckmin — Teatro das Tesouras Rafael da Silva Claro
Crônicas O Quadro Rafael da Silva Claro
Resenhas Doutor Castor Rafael da Silva Claro
Ensaios “Você me ajuda, eu te ajudo” Rafael da Silva Claro
Crônicas Instituto Médico (nada) Legal * Rafael da Silva Claro
Ensaios O Blogueiro Bolsonarista e o Empastelamento Rafael da Silva Claro
Ensaios Bastidores do Brasil Rafael da Silva Claro
Crônicas Guarabyra vai às compras * Rafael da Silva Claro
Ensaios Pizza em Nova York Rafael da Silva Claro

Páginas: Próxima Última

Publicações de número 1 até 10 de um total de 166.


escrita@komedi.com.br © 2022
 
  Textos mais lidos
The crow - The Wiki World - The Crow 60312 Visitas
ENCONTRO DE ALMAS GENTIS - Eliana da Silva 57397 Visitas
Ano Novo com energias renovadas - Isnar Amaral 56968 Visitas
Na caminhada do amor e da caridade - Rosângela Barbosa de Souza 56868 Visitas
Caçando demónios por aí - Caliel Alves dos Santos 55710 Visitas
NÃO FIQUE - Gabriel Groke 55686 Visitas
saudades de chorar - Rônaldy Lemos 55582 Visitas
Entrevista com Larissa Gomes – autora de Cidadolls - Caliel Alves dos Santos 55351 Visitas
Coisas - Rogério Freitas 55107 Visitas
1 centavo - Roni Fernandes 54713 Visitas

Páginas: Próxima Última